Capela de Santo Antônio celebra padroeiro e recebe em média duas mil pessoas

Muito se engana quem pensa que ele é apenas o “Santo casamenteiro”. Tudo bem que há quem faça as preces pedindo sim um bom casamento. “Muitas moças solteiras falam assim para mim: se eu recorrer ao santo e comer o bolo, será que eu desencalho? Eu digo que acima de tudo tem que ter fé”, conta Emília da Conceição Svenson – coordenadora e voluntária da Capela de Santo Antônio.

Emília mesmo é testemunha de graças alcançadas por intercessão do Santo. “Eu pedi emprego para meus filhos e receberam a bênção”, disse.

A coordenadora cresceu celebrando a data, desde os sete anos faz parte da comunidade e há 35 anos atua como voluntária. Claro que em mais um 13 de junho ela estava lá fazendo o que ama, ajudando na entrega do tradicional bolo de Santo Antônio. Mas os trabalhos começaram bem antes para dar conta da produção, ela e mais 24 voluntários se movimentaram fazendo massa, recheio e cobertura. Como ela mesmo afirma, tudo com muito carinho. No total foram 597 pedaços prontinhos para serem vendidos para os devotos. “Eu fico muito feliz é uma forma de fé de agradecimento ao Santo que intercede por milagres também na saúde, união das famílias e outras áreas”, afirma.

Entre os novatos no serviço voluntário, está a aposentada Maria Aparecida Cerri que também auxilia há três anos. “Uma gratificação muito grande ajudar. Fazer algo para Jesus é uma forma de agradecer tudo que a gente recebe”, relata. Os últimos 10 meses têm sido difíceis para Maria que perdeu o marido recentemente. “Não é fácil, temos que superar e é uma força que vem de Deus. Estar aqui ajudando me faz bem”, disse entre a entrega de um bolo e outro.

Missas foram celebradas em vários horário para marcar a data e fiéis passaram pela capela durante o dia todo, segundo estimativa de 1.500 a 2.000 pessoas.

Registrando o momento, comprando o bolo e agradecendo estava a dona de casa Lourdes de Nadai, fez questão de levar para casa fotos da imagem do Santo. “Eu sou devota, sou muita grata, passei por uma dificuldade na família mas graças a Deus e à Santo Antônio o milagre aconteceu”, conta.

Para receber os religiosos, uma escultura do Santo de mais de três metros dava as boas vindas logo na entrada.

As comemorações terminam no dia 16 de junho com missa às 19 horas e encerramento da festa, com o último dia da quermesse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *