Greve dos caminhoneiros afeta serviços dos Correios em Rio Claro

Agência dos Correios da Avenida 32, é uma das que tem sentido o atraso nas correspondências enviadas via Correios.

“Em função dessa situação de greve dos caminhoneiros foram suspensas temporariamente as postagens de encomendas com dia e hora marcados, como o Sedex 10, Sedex 12 e o Sedex Hoje”, explica Gustavo, Assistente Comercial da agencia dos Correios da avenida 32.

Comunicado oficial da estatal informou também que a paralisação tem “forte impacto” e atrasos nas operações da empresa em todo o país.

“Tendo em vista comprometer a distribuição, também haverá o acréscimo de dias no prazo de entrega dos serviços Sedex e PAC [entrega não expressa], bem como das correspondências enquanto perdurarem os efeitos desta greve”, destacou.

A greve dos caminhoneiros chega hoje ao seu terceiro dia e já afeta operações em  17 estados brasileiros. Os Correios disseram que os protestos e bloqueios nas estradas tiveram “forte impacto no serviço”, que utiliza 25 mil veículos, 1.500 linhas terrestres e 11 linhas aéreas em que circulam pelo país de norte a sul. A empresa informa entregar mensalmente cerca de meio bilhão de objetos postais, dentre eles, 25 milhões de encomendas.

Preços de combustíveis caem nas refinarias

A Petrobras anunciou ontem (23), pelo segundo dia consecutivo, redução nos preços da gasolina e do diesel em suas refinarias. A partir de hoje (24), o preço da gasolina cairá 0,62% e custará R$ 2,0306 o litro. O preço do diesel terá redução de 1,15% e passará a custar R$ 2,3083, de acordo com a estatal.

Em dois dias, as quedas acumuladas chegam a 2,69% para a gasolina e a 2,67% para o diesel. Apesar disso, a gasolina acumula altas de 12,95%, em maio, e de 16,76% em um mês. O diesel soma aumentos de 9,34%, em maio, e de 15,16% em um mês.

O alto valor do preço do combustível é o principal motivo para a manifestação nacional dos caminhoneiros, que começou no final da noite de domingo (20).

Até ontem, em Rio Claro os postos não apresentavam nenhuma queda nos preços dos combustíveis em suas bombas. Mesmo porque, os caminhões que transportam combustíveis também não estão podendo circular pelas principais rodovias paulistas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *