Vídeo que mostra confusão na UPA da 29 circula pelas redes sociais

Um vídeo postado nas redes sociais na tarde dessa terça-feira (15) mostra uma confusão em frente a UPA da 29. Nas imagens, gravadas por uma paciente que estava na unidade, estão guardas municipais e duas jovens. A situação mostra um desentendimento entre as jovens e guardas.

219
Ao Diário, Bellagamba enfatizou que é “uma situação difícil e lamentável que será apurada de forma transparente e imparcial”.

A reportagem do Diário conversou com uma delas, Michele Rodrigues, de 19 anos. Ela relatou sua versão sobre os fatos. Disse que já há alguns dias estava tentando marcar um médico por não estar bem de saúde, que em outros dias havia apenas tomado soro e calmante e foi liberada para voltar para casa. “Fui no posto, a moça disse que era para aguardar que eles me ligariam dizendo um possível agendamento, que se eu quisesse algo mais rápido que era para ir na UPA. Cheguei era 14 horas, a assistente social não estava mais, sendo que o horário que ela atende é das 7 às 15 horas. Fui pedir informação para moça sobre a assistente social ela fez pouco caso e disse que ela tinha ido embora já e que não podia fazer nada”, declarou.

A jovem disse que questionou o porquê da profissional já ter ido embora e começou a confusão. “A gente alterou a voz e disse que não ia sair sem marcar a consulta, se era horário da médica por que não estava lá trabalhando? A moça disse que ia chamar a Guarda porque estávamos desrespeitando e incomodando o local de trabalho dela e das outras pessoas. A Guarda veio, mas não soube conversar, minha irmã só queria ver o nome do Guarda e ele partiu para agressão, só que antes ele estava me colocando no canto da parede para eu sair”, relatou. Na noite dessa terça-feira (15), Michele estava na UPA, segundo ela para fazer exame de corpo de delito.

O secretário de Segurança, Defesa Civil e Mobilidade Urbana, Marco Antonio Bellagamba enviou nota à imprensa: “Está circulando nas redes sociais vídeos onde, em um atendimento de ocorrência na UPA da 29, Guardas Municipais, no exercício da função, tiveram que agir de forma mais enérgica para conter duas mulheres que estavam exaltadas no local. O fato estará sendo apurado pela Corregedoria da GCM. O Governo Municipal não compactua com desvios de conduta, e também não admite que funcionários públicos sejam desacatados no desempenho de suas atividades. Tudo será apurado de forma transparente e imparcial”.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA