CONFORTÁVEL VIVER NO QUASE

178

Muita gente vive em uma total imersão de “quases” tanto na vida pessoal quanto da profissional e amargam duras penas em seu ego que acabam aceitando esse estado de derrota.
E por que essas pessoas preferem vir de uma situação de perdedora? Porque simplesmente ficam focadas em seus insucessos e vivem se lastimando a má sorte. Albert Einstein disse uma vez: “Deus não joga dados”, ou seja, ela quer que você seja um vencedor.
E para ser um vencedor é necessário alguns recursos entre eles ter flexibilidade e um propósito para desenvolver seu potencial. Quando você nasceu teve que aprender algumas coisas que não sabia. Engatinhou e depois andou. Tropeçou em algumas palavras e depois falou. Tudo na sua vida são aprendizagens.
O problema é que depois que você aprendeu tudo fica no câmbio automático, em nível inconsciente. E isto é muito bom! Imagine se você tivesse que todo momento se lembrar que a porta de sua casa a fechadura abre para baixo. Seria uma perda de tempo, não é?
Agora todos os seus comportamentos inclusive aqueles que você não gosta também estão em nível inconsciente e aí é que mora o grande perigo. Imagine que você tenha que falar com seu chefe e de repente você recorda que não foi muito boa a última experiência quando falou com ele. Como que via ser a sua experiência só de pensar?
Foque nos seus pontos fortes, desenvolva o máximo aquilo que é mais destacado em você. É seu sorriso? É a sua postura desafiadora? É a sua facilidade de ensinar? Ou de ser organizado? Ou ainda de conciliador? Ou a de falar em público?
Torne sua habilidade sua mola mestra, aprimore-se cada vez mais. Na iniciação de um mestre do Kung Fu é dito que ele fortaleça seus pontos fortes e foque no adversário seus pontos fracos, pois assim sempre estará focado no seu potencial, no seu melhor.
Nas Olimpíadas a ginasta Daiane Hipólito, quando todo mundo estava esperando uma medalha de ouro dela, ela “amarelou”. Quando um repórter a perguntou sobre a sua exibição ela disse: “Eu dei o meu melhor!” Mentira! Se você deu o seu melhor é o ouro. Considerando ainda as circunstâncias, se você deu o seu melhor, sempre será o ouro.
As pessoas passam tanto tempo tentando vencer e se vencer que acabam se familiarizando com sua identidade – a de quase vencedor. E torna-se confortável viver no quase. Por isso crie possibilidades que poderão se tornar probabilidade de acontecer o seu sucesso. Você é um vencedor! Ainda que possa pensar ao contrário, você faz parte do jogo da vida e merece subir ao pódium. Pense nisso! Dr. José Roberto Teixeira Leite é Cirurgião Dentista e Coach em PNL
Email: pnljoseli@gmail. com

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA