Fórmula 1: Primeira semana de testes fecha com Raikkonen no topo

948
Hamilton, que foi o melhor no primeiro dia de testes, prevê que temporada promete ser mais competitiva e mais difícil para os novatos

E. Cortez
Olá amigos! E os motores da Fórmula 1 voltaram a roncar em Barcelona, na primeira semana da pré-temporada de 2017. E Kimi Raikkonen, da Ferrari, terminou o último dia como o mais rápido em Barcelona nessa quinta-feira.
Com condições quentes e secas recebendo as equipes nesses três primeiros dias, o circuito foi molhado na noite de quarta-feira e logo cedo nesta quinta.
No entanto, as equipes e pilotos completaram apenas o mínimo de voltas com os pneus de chuva e intermediários antes do circuito secar suficientemente para os pneus slick serem usados, uma hora antes da hora do almoço.
Raikkonen cravou o melhor tempo, antes de o circuito ser mais uma vez molhado. No entanto, com condições ensolaradas, o asfalto logo secou, e os pneus slicks voltaram a ser usados, causando uma melhora progressiva de tempos na tabela.
Max Verstappen, da Red Bull, aproveitou um curto período na ponta antes de Raikkonen retornar ao topo da tabela de tempos, cravando 1:20.872 nos pneus macios, que permaneceu imbatível.

eua 531 2
No resumo dos quatro dias de testes de pré-temporada, o mais rápido, com um novo recorde do circuito, foi o finlandês Valtteri Bottas, substituto na Mercedes do campeão mundial, o alemão Nico Rosberg, que abandonou a modalidade.
Bottas conseguiu 1.19,705 minutos na mais rápida das suas 324 voltas do circuito catalão, sendo que, no ‘segundo 19’, só rodou mais um piloto, o alemão Sebastian Vettel (Ferrari), que registou 1.19,952, em 267 voltas.
Kimi Raikkonen fechou o ‘pódio’, com 1.20,872 (108 voltas) e o britânico Lewis Hamilton foi o quarto, com 1.20,983 (234).Vale lembrar que, depois de três dias sólidos e produtivos, a Mercedes foi pega de surpresa pela primeira vez em 2017, já que um problema elétrico impediu Lewis Hamilton de entrar na pista no W08.
Hamilton então optou por encerrar sua semana mais cedo, com Bottas entrando pela Mercedes nos 15 minutos finais da sessão, antes da sessão vespertina, e ele não cravou nenhum tempo competitivo.
A Williams não participou da sessão depois o acidente de Lance Stroll na quarta-feira, quando o canadense acertou o muro na saída da Curva 5. O brasileiro Felipe Massa pilotaria nesta quinta-feira, com o circuito da Catalunha molhado durante a noite para uma sessão de testes de pneus. Na segunda-feira, com uso dos macios, o brasileiro apresentou um desempenho satisfatório e foi o terceiro mais veloz, cravando 1min22s076 como a melhor das 102 voltas dadas com a sua Williams.
Os novos carros são mais duros para pilotar e consideravelmente mais rápidos do que no ano passado por conta das mudanças nas regras de aerodinâmica e pneus mais gordos.
O tricampeão mundial Lewis Hamilton disse que lamenta pelos novatos na categoria neste ano. “Este será o ano mais duro na Fórmula 1, por conta dos carros mais rápidos e mais físicos e pouco tempo de testes”, disse o britânico quando perguntado sobre o acidente de Stroll. “O carro do ano passado era fácil, comparado ao carro deste ano”.
Sobre sua impressão diante da forma de pilotagem do W08 Hybrid, o britânico afirmou que a intensidade dos solavancos aumentou em relação às máquinas do ano passado. E que ele teme pela possibilidade de ocorrer lesões durante o próximo campeonato.
Os pilotos cumprem uma segunda etapa de treinos na Catalunha, de terça a sexta-feira da próxima semana. O Mundial de Fórmula 1 arranca dia 26 de março, na Austrália.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA