Câmara Municipal aprova projeto de Conscientização sobre Fogos de Artifício

Ao todo, oito projetos constavam da pauta da Ordem do Dia na Sessão Camarária ocorrida na última segunda-feira (4) no Terceiro Andar do Paço Municipal. O Projeto de Lei 46/2018, de autoria de Irander Augusto Lopes (PRB), teve aprovação em Segunda Discussão e, portanto, entra em vigor a partir de sua publicação no Diário Oficial de Rio Claro. O PL versa sobre a instituição da Semana de Conscientização sobre Fogos de Artifício, pois, de acordo com os autos, “o estampido emitido é prejudicial e, conforme pesquisas já realizadas, prejudica a saúde auditiva de animais e até mesmo das pessoas”.

Foram aprovados também o Projeto de Lei Substitutivo 248/2017, de José Pereira dos Santos (PTB), que dispõe sobre a regulamentação de parada dos veículos de passeio para embarque e desembarque de alunos defronte aos portões das Unidades de Ensino de Rio Claro; o PL 118/2018, do Prefeito João Teixeira Júnior (DEM), que autoriza o Poder Executivo a celebrar convênio com o Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza [CEETEPS]; o PL 251/2017, de Anderson Adolfo Christofoleti (MDB) e Ruggero Augusto Seron (DEM), que institui no Calendário Oficial o Thanksgiving Day, ou seja, o Dia de Ação de Graças, que será comemorado na última quinta-feira do mês de novembro; e, por fim, o PL 126/2018, de Maria do Carmo Guilherme (MDB), que altera dispositivos da Lei Municipal 5152/2018.

Ainda na noite de ONTEM, dois PLs tiveram o pedido de vistas: o PL 30/2017, de José Júlio Lopes de Abreu (PP), que confere o Título de Cidadão Emérito ao Capitão Marcos José Pereira pelos relevantes serviços prestados na Polícia Militar Ambiental (PMA); e o PL 214/2017, de Christofoletti, que dispõe sobre a liberação de entrada de animais de estimação em hospitais públicos para visitas a pacientes internados. Por fim, Juninho da Padaria retirou o Veto Integral referente ao PL 241/2017, de Thiago Yamamoto, que altera e acrescenta dispositivos na Lei Municipal 3130/2000.

Vereadores aprovam seis Projetos de Lei

Na última segunda-feira (28), a Sessão Camarária aconteceu no período da manhã, às 11 horas, devido à greve dos caminhoneiros que culminou na mudança do horário de funcionamento da Câmara Municipal de Rio Claro que, até a próxima quarta-feira (30), será das 7h30 às 13h30. Na ocasião, seis projetos foram apreciados e aprovados pelos vereadores no Terceiro Andar do Paço Municipal.

Em Primeira Discussão, o PL 214/2017, de Anderson Adolfo Christofoletti (MDB), que dispõe sobre a liberação de entrada de animais em hospitais para visitas a pacientes; o PL 118/2018, do Prefeito João Teixeira Júnior (DEM), que autoriza o Poder Executivo a celebrar convênio com o Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza [CEETEPS]; o PL 46/2018, de Irander Augusto Lopes (PRB), que institui a Semana de Conscientização sobre Fogos de Artifício; e o Projeto de Lei Substitutivo 248/2017, de José Pereira dos Santos (PTB), que dispõe sobre a regulamentação de parada dos veículos de passeio próximo à Unidades de Ensino.

Em Segunda Discussão, o PL 2/2018, de André Luis de Godoy (DEM), que cria a Política de Zonas Verdes, destinada à extensão temporária de passeio público por meio da instalação de parklets [ou seja, áreas contíguas às calçadas em que são construídas estruturas para o lazer e o convívio]; e o PL 49/2018, de Adriano La Torre (PR), que dispõe sobre a implantação do Programa Semana de Orientação sobre a Lei Maria da Penha nas escolas de Ensino Fundamental de Rio Claro.

MUDANÇA DE ROTINA

Acerca das mudanças nos setores públicos em função da greve dos caminhoneiros, o Presidente da Casa de Leis, André Godoy, expôs à reportagem do Diário do Rio Claro que a medida foi em decorrência do momento é muito delicado não apenas em Rio Claro e no Estado de São Paulo, mas em todo o País. “Apenas acompanhei o horário do expediente que o Prefeito Juninho instituiu com o Estado de Emergência, entendendo que o funcionário precisa fazer quatro viagens entre idas e vindas e, fazendo seis horas, elimina duas economizando combustível nesse período crítico”, explicou.

Godoy enfatizou também que todos os carros da Câmara estão parados no intuito de economizar o líquido que está cada vez mais precioso na Cidade Azul. “A intenção é garantir uma reserva para que, caso seja necessário, possa ser usada nos serviços essenciais do município como ambulâncias, carros do Corpo de Bombeiro, da Guarda Civil Municipal e da Polícia Militar”. O democrata aproveitou o espaço e pediu aos rio-clarenses que tenham solidariedade uns com os outros durante o recesso, pois “certamente assim teremos uma Rio Claro melhor”, finalizou.

Com Forças Armadas liberadas por Temer greve segue pelo País

O presidente Michel Temer assinou o decreto determinando o uso das forças federais para liberar as rodovias e reabastecer o país com os produtos retidos nas estradas. O decreto, publicado na noite de sexta-feira (25), em edição extra do Diário Oficial da União, autoriza o emprego das Forças Armadas no contexto da Garantia da Lei e da Ordem (GLO) até o dia 4 de junho. Com isso, os militares darão apoio às forças policiais, como a Polícia Militar (PM), a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e a Força Nacional, na liberação das estradas. Além disso, as Forças Armadas poderão requisitar veículos e levá-los para distribuição dos produtos que carregam, mas isso só será feito caso o dono do caminhão – seja a empresa ou o próprio motorista – se negar a seguir viagem.

No sábado, Temer e ministros se reuniram pela manhã em evento no gabinete criado pelo governo federal para monitorar a greve dos caminhoneiros. O Presidente da República decidiu criar um gabinete para monitorar a operação que tem objetivo de desobstruir rodovias e garantir o abastecimento de combustíveis, alimentos, medicamentos e a retomada de serviços. O grupo, comandando pelo ministro do Gabinete de Segurança Institucional, general Sergio Etchegoyen, tinha previsão de se reunir novamente às 17 horas do sábado.

A paralisação dos caminhoneiros chegou ao sexto dia no sábado. Mesmo após o acordo, várias estradas continuaram obstruídas, ainda que parcialmente, pelos grevistas. De acordo com o governo, no entanto, as interdições reduziram de 938 para cerca de 500, sendo que em nenhuma das restantes houve interrompimento total do trânsito. No fechamento do balançdo no sábado, estes números deveriam ser ainda menores. Expectativa era pela redução em 200 interdições aproximadamente. Segundo o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, as informações são passadas pelos postos da PRF espalhados pelo país.

A decisão de acionar as forças federais para desobstruir as rodovias federais gerou preocupação de militares nos bastidores. O motivo: temem que as forças não tenham combustível suficiente para agir nas ruas por vários dias seguidos. Nesta linha, Michel Temer vem sendo criticado nos bastidores por grupos que integram as forças federais, que incluem Exército, Marinha, Aeronáutica e Polícia Rodoviária Federal (PRF).

A paralisação dos caminhoneiros deve trazer dois impactos para a economia brasileira: a piora da atividade econômica e um efeito pontual de aumento nos índices de inflação de maio. Esta é a previsão de economistas que acompanham o desdobramento da greve pelo País. Mesmo sem saber qual a duração do protesto, é certo que haverá reflexos na economia.

Movimento obrigou uma série de empresas a interromper as atividades. O caso mais emblemático foi o das montadoras: na sexta-feira elas pararam as fábricas por causa da falta de peças e problemas de logística.

Motoristas

A Associação Brasileira de Caminhoneiros (Abcam) divulgou nota na sexta-feira (25) pedindo o fim dos bloqueios de rodovias e a manutenção de manifestações pacíficas. O comunicado foi uma reação ao pronunciamento do presidente Michel Temer, no qual informou que faria uso de forças federais para desobstruir as vias interditadas pelo protesto dos caminhoneiros. “É lamentável saber que mesmo após tanto atraso, o presidente da República preferiu ameaçar os caminhoneiros por meio do uso das forças de segurança ao invés de atender às necessidades da categoria. Sendo assim, nos resta pedir a todos os companheiros que desobstruam as rodovias e respeitem o decreto presidencial”, disse a nota da entidade.

No texto, a associação afirmou que os caminhoneiros já mostraram sua força e defendeu que a categoria siga mobilizada em defesa da retirada do PIS/Cofins sobre o óleo diesel. A entidade também destaca que não fechou acordo com o governo e o critica por ter demorado a dar uma resposta às demandas apresentadas. “A culpa do caos que o país se encontra hoje é reflexo de uma manifestação tardia do presidente Michel Temer, que esperou cinco dias de paralisações intensas da categoria. Estamos desde outubro do ano passado na expectativa de sermos ouvidos pelo governo. Emitimos novo alerta no dia 14 de maio, uma semana antes de iniciarmos os protestos”, informou o comunicado.

Rio Claro

O sábado em Rio Claro ficou marcado por alguns postos de combustível negociando álcool e diesel. Em vários estabelecimentos pela cidade foram registradas filas no período da manhã. Em relação a gasolina ainda não existia uma confirmação de quando o município poderia receber o material. Na sexta-feira o prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria, assinou decreto de situação de emergência preventiva no município, em razão da falta de combustível nos postos que abastecem a cidade. Em reunião de urgência com secretários municipais e o presidente da Câmara de Vereadores, André Godoy, o prefeito de Rio Claro tomou algumas medidas administrativas para o enfrentamento da crise.

As aulas na rede municipal estão suspensas na próxima semana e os serviços públicos municipais terão expediente reduzido, atendendo das 7h30 às 13h30, com exceção dos serviços de urgência e emergência da saúde, segurança, abastecimento de água e Defesa Civil. A medida vale enquanto prosseguir o impasse com o desabastecimento. Desde o sábado o transporte coletivo urbano estaria atuando com horários especiais, com redução do número de viagens. Em relação a coleta de lixo existe a garantia da Prefeitura de realização até esta segunda-feira (28).

Na segunda-feira (28), os ônibus irão funcionar normalmente nos horários de pico. Nos demais horários, a circulação será reduzida, seguindo também a programação do domingo. Dessa forma, a circulação será normal entre as 6 e as 8 horas; entre as 11h30 e as 13h30; e entre as 17 e 20 horas. Já a circulação reduzida será das 8 às 11h30; das 13h30 às 17 horas; e das 20 às 22 horas, sendo que depois deste horário não haverá ônibus. Em situações normais 37 ônibus circulam no atendimento aos passageiros das 27 linhas do município. Durante o horário

Condenado no mensalão tucano, Azeredo se entrega à polícia

Agência Brasil – O ex-governador de Minas Gerais Eduardo Azeredo se entregou às 14h50 da quarta-feira (23) à Polícia Civil do estado. Segundo a assessoria do Gabinete da Polícia Civil, Azeredo se apresentou espontaneamente à 1ª Delegacia Sul de Belo Horizonte, que fica no bairro Santo Antônio. Ele estava acompanhado de advogados. No dia anterior, o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) negou o último recurso apresentado pela defesa do ex-governador e ex-senador por Minas Gerais e determinou sua prisão imediata. O tucano foi condenado pelos crimes de peculato e lavagem de dinheiro pela primeira vez em dezembro de 2015, quando foi sentenciado a 20 anos e 10 meses de prisão por participação no chamado mensalão tucano.
Antes de se apresentar, Azeredo chegou a ser considerado foragido da Justiça pela Polícia Civil de Minas Gerais, que, desde ontem (22), tentava cumprir o mandado de prisão expedido pelo TJMG. Em 2014, o então deputado Eduardo Azeredo (PSDB) renunciou ao mandato tão logo a Procuradoria-Geral da República pediu ao STF sua condenação a 22 anos de cadeia. Azeredo desprezou o foro privilegiado no Supremo e fugiu dos holofotes, apostando na lentidão da Justiça comum de Minas Gerais. Na época, não havia permissão para prisão após o julgamento em segunda instância – fato que determinou nessa segunda-feira a expedição de seu mandado de prisão.
Mesmo assim, ele conseguiu, com a manobra da renúncia, arrastar o processo, referente a 1998 e iniciado em 2005, por mais quatro anos. Ex-governador de Minas, ex-prefeito de Belo Horizonte, ex-senador e ex-deputado, Azeredo é o primeiro tucano de alta plumagem a ter de acertar em presídio as contas com a Justiça. Azeredo é personagem principal do que ficou conhecido como “mensalão tucano” – uma variante do “mensalão do PT”, escândalo que veio a público em 2005 e levou para a cadeia boa parte da cúpula petista em 2012, quando foi concluído o julgamento no STF. Apesar de divulgado após o mensalão do PT, o esquema tucano antecedeu e foi o “pai” do mensalão petista. Descobriu-se que o publicitário Marcos Valério – condenado e preso por viabilizar o pagamento de propinas a petistas e seus aliados -, havia sido também peça-chave de esquema semelhante para a campanha do então governador de Minas à reeleição em 1998. A Justiça condenou agora Eduardo Azeredo pela acusação de desvio, com a ajuda da agência de Marcos Valério, de R$ 3,5 milhões (R$ 9,3 milhões, em valores atuais) de empresas estaduais.

Temer completa dois anos de governo e diz que retirou país da recessão

Heloisa Cristaldo – (AB)

Ao completar dois anos de governo neste sábado (12), o presidente Michel Temer usou o Twitter para fazer um balanço de sua gestão. Ele disse que assumiu o cargo com a missão de “retirar o país da sua mais grave recessão, estancar o desemprego, recuperar a responsabilidade fiscal e manter os programas sociais”.
Temer destacou que sua gestão reverteu a recessão de quase 4% ao ano e agora deverá crescer mais de 2%. O presidente ressaltou ainda os dados sobre emprego no país.
“A recessão que dizimava mais de 150 mil empregos/mês acabou. O emprego voltou, com cerca de 204 mil vagas com carteira assinada em 2018 e mais de 1,5 mi de postos de trabalho gerados no último ano”, escreveu. O presidente também apontou a reforma do Ensino Médio e a Base Nacional Comum Curricular como marcos de sua gestão. Segundo ele, são mais 500 mil vagas de ensino em tempo integral.
“O governo está investindo R$ 2 bi na Política de Formação de Professores, beneficiando 190 mil mestres. E com o programa Criança Feliz, estamos cuidando de crianças e gestantes beneficiárias do @bolsafamilia e do Benefício de Prestação Continuada”. Até 23 de março deste ano, 212 mil crianças e 31,5 mil gestantes já tinham sido atendidas, disse. Michel Temer assumiu a Presidência da República em 12 de maio de 2016, após os senadores aprovarem a abertura do processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, o que resultou no afastamento dela do cargo. Em agosto, o Senado aprovou o impeachment e Temer assumiu a presidência efetivamente.

Ministro nega liminar para garantir representante de Lula em debates

Agência Brasil

O ministro Og Fernandes, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), negou um pedido de liminar (decisão provisória) do PT para que fosse garantida a participação de um representante do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em debates entre pré-candidatos ao Palácio do Planalto. Desde que Lula foi preso, em 7 de abril, o PT o mantém como pré-candidato da legenda, afirmando que irá registrá-lo para concorrer ao pleito. Pela via judicial, o partido pretendia garantir a presença de um representante de Lula já no ciclo de entrevistas com pré-candidatos, iniciado pelo jornal Folha de S.Paulo, pelo portal UOL e pelo SBT.
O partido alegou que Lula não foi convidado apesar de aparecer como “líder na pesquisa de intenção de votos”. Os veículos de comunicação estariam com isso violando o princípio da isonomia entre os pré-candidatos, segundo o PT, ao alegarem que o ex-presidente “estaria indisponível para figurar nas entrevistas em decorrência de sua prisão”. Ao analisar o caso, Og Fernandes reconheceu a importância da isonomia, mas destacou não haver dispositivo legal que garanta a participação de representante na hipótese de impossibilidade de participação de determinado candidato.
O ministro disse que o caso não tem precedentes e por isso deve ser examinado em plenário pelo TSE. Enquanto isso não ocorre, ele entendeu não haver urgência na concessão de liminar, pois “o fato de o ciclo de entrevistas já ter se iniciado não impede que, em caso de procedência desta representação, venha ser garantido à agremiação o direito de indicar alguém para ser entrevistado no lugar de seu pré-candidato”.

Em primeira votação, Câmara aprova Crédito Adicional

Conforme anunciado na edição do último domingo (15), o Diário do Rio Claro volta a cobrir semanalmente a Sessão da Câmara de Rio Claro. Na noite de segunda-feira, entre outros assuntos que constavam do Expediente, os vereadores apreciaram onze projetos da Ordem do Dia entre os quais dois de autoria do Prefeito João Teixeira Junior (DEM). Ambos dispõem sobre a abertura de Crédito Adicional Especial, um no valor de R$ 262.885,48, para atender a Ações Estratégicas do PETI, BPC Escola, APREDECNEAS e Acessuas Trabalho, e outro de R$ 6.654.000,00 para pagar a Dívida Pública e amortizar Dívidas Intra. Também de Juninho da Padaria, teve aprovação o PL que altera dispositivos da Lei Municipal 5.104, de 06 de outubro de 2017.

Três Projetos de Lei de autoria de José Claudinei Paiva (DEM) foram aprovado em primeira discussão: o primeiro, dispõe sobre a instalação de biombos ou cabines nos caixas eletrônicos da empresa Tecban, responsável pela Rede Banco 24 horas; o segundo, institui campanha para conscientização da vacinação de cães contra a doença cinomose; e, o terceiro, que disponibiliza álcool em gel antisséptico em estabelecimentos bancários [este em parceria com Hernani Alberto Mônaco Leonhardt (MDB)]. De Dermeval Neveiro Demarchi (DEM), passou em primeira discussão, PL que visa implantar em semáforos o bolsão de proteção a motociclistas.

Outros quatro PLs tiveram pedido de vistas de um dia: o de Nei Paiva que institui o atendimento prioritário a pessoas diagnosticadas com Câncer em Unidades de Saúde. O que define como infração administrativa a prática de condutas ofensivas à dignidade, à tranquilidade e à paz social em vias, logradouros, repartições e em veículos de transporte público; o que libera a entrada de animais de estimação em hospitais públicos para visitas a pacientes internados; e, por fim, o que denomina de ‘Avenida dos Ipês’ a Marginal entre as Avenidas Saburo Akamine e Avenida Castelo Branco [os três de Anderson Adolfo Christofoletti (MDB)].

ALÔ CÂMARA!

MANIFESTAÇÃO POPULAR – Manifestantes ligados a grupos de oposição à atual Administração Pública empunharam cartazes com palavras de ordem chamando a atenção dos legisladores para tratarem do assunto ‘Saúde Pública’. Em alguns momentos, o barulho muito ficou intenso e, por duas vezes, o Presidente da Casa de Leis, André Godoy, teve de pedir aos presentes que fizessem silêncio para que os trabalhos pudessem seguir adiante no Plenário do Poder Legislativo.

QUASE BATE BOCA – A Tribuna Livre foi usada pela psicóloga do Instituto Viver & Conviver, Tamara Tetzner Giordano, que discorreu acerca do trabalho realizado na Casa de Passagem e que teria sido questionado pelo vereador Rogério Guedes. Na ocasião, a ocupante do púlpito convidou o legislador para conhecer as ações realizadas e, de pronto, Guedes pediu a palavra em um ‘a parte’ e colocou sua versão sobre o ocorrido e ambos ficaram em um quase bate boca de opiniões, até que, o Presidente da Casa acalmou os ânimos lembrando que a Tribuna é um local apenas para explanação e que, caso fosse necessário, agendaria reunião no intuito de desfazer o mal-entendido.

AVISO AOS NAVEGANTES – Preocupada em manter a economia, a Câmara de Rio Claro quase deixou o Diário do Rio Claro – que voltou com Força Total a cobrir as atividades dos vereadores na Casa de Leis – sem a versão impressa da Ordem do Dia. É fato que existe a versão digital do documento que, por sua vez, facilita o trabalho da imprensa, entretanto, algumas folhas a mais que teriam a finalidade de informar o cidadão comum não deve onerar o tempo e o orçamento do Terceiro Andar. Felizmente, um colega da comunicação usou da camaradagem e providenciou parte dos encaminhamentos em uma rápida ação junto a fotocopiadora. Semana que vem tem mais Camarária, que todos tenham material de trabalho.

Lula, mesmo preso, continua a dominar as pesquisas

No último domingo o Datafolha divulgou nova pesquisa de intenção de voto para as eleições presidenciais de outubro próximo.
A pesquisa compara diferentes cenários, analisando chance dos candidatos chegarem ao segundo turno.
Em todo cenário onde Lula aparece candidato ele domina as pesquisas, com mais de 30% de intenções de votos. Em segundo lugar aparece Jair Bolsonaro, do PSL, apresentando 15% e a seguir Marina Silva com 10%.
O ex-presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa (PSB), vem em seguida com 8%.
Na sequência Geraldo Alckmim (PSDB) 6%, Ciro Gomes (PDT) 5% e o senador Álvaro Dias (Podemos) com 3%.
Nas circunstâncias em que Lula não aparece como candidato, a liderança passa para Jair Bolsonaro que ficaria com 17%, tendo em seu encalço Marina Silva com 15%, o que determina um empate técnico.
Enquanto se apresenta Lula como candidato, os números não diferem das pesquisas anteriores, mesmo com a prisão do ex-presidente.
Porém, tirando-o da pesquisa, os números sofrem mudanças interessantes, fazendo parecer que eleitores do ex-presidente acabam migrando para Marina Silva, que alcança um empate técnico com Bolsonaro.
Como o ex-presidente pode não ser elegível, já que a Lei da Ficha Limpa diz que condenados em segunda instância (caso de Lula) e isso ninguém pode mudar, terá o seu registro de candidatura impugnado.
Em caso de não candidatura de Lula, o nome com maior possibilidade de substitui-lo é Fernando Haddad. E quando a pesquisa é feita com o nome de Haddad, esse aparece com apenas 2% das intenções de voto, mostrando que o ex-presidente não consegue transferir seus votos.
Mesmo com os entraves legais, o Partido dos Trabalhadores diz que pretende registrar a candidatura de Lula.
Mesmo que a Lei da Ficha Limpa vete o registro da candidatura, a legislação permite que o pedido de registro seja feito. Aí, caberia à Justiça Eleitoral analisar o pedido.
Logicamente que esses números ainda poderão sofrer alterações até outubro, uns podem crescer e outros ainda perderem espaço nessa corrida.

O que pensa a direita rio-clarense
Em Rio Claro, buscamos a palavra do vereador e presidente da câmara, André Godoy.
André aponta uma queda nas pesquisas do ex-presidente se comparada à janeiro desse ano.

André Godoy não acredita que a candidatura de Lula seguira até o fim e que a mudança no quadro será muito grande (Foto arquivo pessoal)

“Em relação à pesquisa Datafolha de janeiro, o ex-presidente Lula caiu cerca de 7 pontos percentuais, o que representa uma queda considerável. Os 30% de intenções de votos que ele ainda mantém reúnem os seguidores do PT e o eleitorado fiel do Norte e Nordeste, onde programas sociais como o Bolsa-Família tiveram maior impacto. A tendência, no entanto, é de redução ainda maior desse apoio nos próximos levantamentos, pois, enquadrado na Lei da Ficha Limpa, Lula está praticamente fora da disputa e outros nomes farão de tudo para ocupar esse espaço”, comenta André Godoy.
“Toda pesquisa é uma radiografia do momento em que os dados são levantados. E não se pode negar que o deputado Jair Bolsonaro ocupa uma posição de destaque na mídia e nas redes sociais, principalmente porque expressa o pensamento da parcela mais conservadora da população. Já a ex-senadora Marina Silva ainda conserva parte do capital eleitoral acumulado em 2014, quando concorreu à presidência. Até agosto, no entanto, quando as candidaturas forem registradas, ficar confirmada a inelegibilidade de Lula e começar a campanha, deveremos ter um quadro completamente diferente”, completa o presidente da Câmara de Rio Claro.

O que pensa a esquerda
Já a esquerda está representada pelo pré-candidato a deputado pelo PT, Agnelo Matos. Agnelo afirma que a população tem preferência pelo seu partido.
“As pesquisas também mostram que 19% da população tem uma preferência pelo PT. Houve uma melhora de 3% em 60 dias. O segundo partido em que as pessoas confiam vem bem atrás com 6%.
Nunca foi fácil para nós, não será desta vez. Mas confio muito na nossa militância, também a nossa pré-candidatura representa uma forma diferente de pensar a política. Pensar nas pessoas em seus direitos fundamentais, como direito ao trabalho, a saúde e educação de qualidade. Direito de ir e vir com segurança. E na questão de moradia, tenho uma certa experiência na área. Estou com muita confiança para enfrentar este desafio, juntamente com a direção partidária e os nossos apoiadores.
Quanto ao Lula, as pessoas perceberam que ele não foi preso pelo triplex. Que não conseguiram provas concretas contra ele.
Ele está preso pelos avanços sociais que o governo dele fez, principalmente aos que mais precisavam.

Agnelo aposta em crescimento ainda maior de Lula nas pesquisas (Foto arquivo pessoal)

É este debate que os adversários políticos que representam parte de uma elite atrasada não querem fazer. Não querem porque não conseguem.
Lula representa uma ideia, a esperança, a confiança que as pessoas já experimentaram. Seu governo saiu com mais de 80%, de aprovação.
Melhorou acesso a educação (ampliou vagas de universidade como nunca antes, Enem e ProUni, um sucesso). Oportunidades de pessoas possuírem suas casas, carros. Gerou empregos, com isso estabilidade e confiança na vida das famílias. Por isso é que o Lula irá avançar ainda mais nas Pesquisas”, explanou Agnelo.

Partidos reagem à decisão do STF sobre habeas corpus de Lula

Renata Giraldi – (Agência Brasil)
Os comandos dos partidos políticos PSDB, PT, PPS, PSOL e DEM divulgaram notas sobre a rejeição, pelo Supremo Tribunal Federal, do habeas corpus do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O PT e o PSOL lamentaram o resultado, as demais legendas elogiaram. Os líderes usaram também as redes sociais para as manifestações sobre o julgamento, encerrado na madrugada de quinta-feira. O líder do PSDB na Câmara, Nilson Leitão (MT), divulgou nota em nome da bancada e do partido. “Uma decisão em sentido contrário frustraria a sociedade e ressaltaria o sentimento de retrocesso no combate à impunidade. O exemplo vem de cima e o Supremo fez a sua parte. Agora, deixemos o Lula para a Justiça. Vamos pensar e cuidar dos brasileiros injustiçados”, observa.
O presidente nacional do PSOL, Juliano Medeiros, afirmou que a decisão do STF despreza a democracia e o Estado Democrático de Direito. “Mostra-se necessária a formação de uma frente democrática contra a escalada de autoritarismo e violência – cujo ápice foi o crime político que vitimou nossa companheira Marielle Franco – que restitua o Estado Democrático de Direito e as liberdades políticas”, diz ele. Após o julgamento, o líder do PPS na Câmara, Alex Manente (SP), afirmou que a decisão da Corte reforça o combate à corrupção e à impunidade no país. Acrescentou que é necessário, porém, aprovar o mais breve possível a Proposta de Emenda à Constituição (PEC 410), de sua autoria, que estabelece a possibilidade de execução da pena após condenação em segunda instância.
O líder do Democratas no Senado, Ronaldo Caiado (GO), usou as redes sociais para destacar a relevância da decisão do Supremo. “A decisão do STF é um sopro de fé e esperança em todos os brasileiros. Ainda há muito pela frente, mas o Supremo deu um passo importante”, afirmou no Twitter. “A decisão do STF respeita a Constituição, as leis e os cidadãos brasileiros.” Em nota, o PT criticou a decisão do Supremo. “Ao pautar o julgamento do habeas corpus de Lula, antes de apreciar as ações que restabelecem a presunção da inocência como regra geral, a presidente do STF determinou mais um procedimento de exceção”. O texto diz que não há justiça na decisão e define: “Lula é inocente e isso será proclamado num julgamento justo”.

STF julga o destino de Lula

No dia de hoje ocorre talvez, um dos mais importantes julgamento do Supremo Tribunal Federal nos últimos tempos.
Existe nesse momento uma enorme polêmica, pois parte da população quer justiça e quer ver o Lula preso, outra parte também quer justiça e quer vê-lo solto e ainda concorrendo na próxima eleição para a presidência da República.
E essa mesma divisão existe entre os juristas brasileiros. Ontem, enquanto alguns entregavam um abaixo assinado com mais de 5 mil assinaturas para manter a prisão após a segunda instância, outros entregavam o abaixo assinado pedindo exatamente o contrário.
Assim o Diário, buscou a palavra do presidente da OAB Rio Claro, Dr. Mozart Gramiscelli Ferreira sobre esse assunto que envolve tanta polêmica e tanta paixão.
Para o Dr Mozart o julgamento tem importância para o mundo jurídico e, de sobremaneira, ao país, na medida em que está em jogo o destino do ex-presidente Lula.
“A expectativa é que a suprema corte julgue conforme a convicção jurídica dos ministros, deixando de lado as convicções ideológicas. Interessante notar que alguns ministros indicados pela esquerda votam favorável a tese da prisão em segunda instância, como o Ministro Barroso (indicado por Dilma) e, outros, como Gilmar Mendes (indicado por FHC), que mudou seu entendimento e vota desfavoravelmente a prisão em segunda instância. Fica a grande dúvida sobre o voto da Ministra Rosa Weber, que tem entendimento de que a prisão deve ser executada após o trânsito em julgado, porém, vem seguindo o entendimento da primeira turma, segundo ela, respeitando o colegiado, turma esta favorável a prisão em segunda instância. Mas, ao que parece, neste caso, deve julgar conforme a sua convicção própria e selar a possibilidade de cumprimento da pena após o trânsito.
O plenário teve alteração em sua composição com o falecimento do Ministro Teori Zalavaski, e tudo pode ocorrer, então a expectativa é grande”, comenta Dr Mozart.
Para o presidente da OAB Rio Claro “o comando constitucional deve ser respeitado, ou seja, uma pessoa, seja ela quem for, somente pode ser presa, salvo as exceções legais (prisão cautelar ou preventiva), quando sua sentença tiver transitado em julgado. Se este não é o anseio da sociedade que a constituição seja alterada, pelo legislador que é eleito pelo povo. O estado brasileiro é formado por três poderes bem definidos e com funções bem definidas. Deixar ao judiciário a função de “legislar” é “quebrar” a estrutura republicana.
O sistema judiciário é falho e precisa evoluir, a Constituição também precisa evoluir, porém transpor a lei, por anseios sociais, é, deverás, perigoso.
Não se pode cortar as mãos de uma pessoa que comete furtos, pois, a constituição proíbe penas cruéis, da mesma forma, nossa constituição também prevê a presunção de inocência. Cortar as mãos do ladrão ou prender alguém, desconsiderando a presunção de inocência é partir para a arbitrariedade e, assim, abrir um vasto campo de incertezas, onde todos, digo, qualquer cidadão, poderá, no seu dia-a-dia, sofrer com estas arbitrariedades. É preciso cuidado e atenção”.
Para a sociedade como um todo, o assunto vai mais para a parte da paixão, da revolta por enxergar tanta injustiça, tanta impunidade. Para os defensores do ex-presidente, porém, não há provas nem para condená-lo e nem para a prisão.
A sociedade leiga é até comum essas divergências, mas e entre os causídicos que seguem a mesma constituição e o mesmo código penal, como entender essas divergências?
O Dr. Mozart, responde: “De fato é difícil a compreensão. Porém ficaria mais simples se compreendermos que alguns juristas vão ter um olhar mais técnico, limitado aos ditames da lei, bem como a história construída para que aquela lei fosse assim redigida, desconsiderando, inclusive, o que a sociedade anseia, na medida em que a lei evolui pela sociedade e se ela ainda não está alterada é porque a sociedade assim não o quis ou não se movimentou para tanto.
Outros juristas, colocarão suas convicções pessoais, sua história de vida, o que pensa parte da sociedade, enfim, inúmeros fatores para interpretar o que o legislador à época teve a intenção ao redigir e promulgar aquela lei. Por exemplo, em 1988 o país passava por um desequilíbrio democrático, acabava de sair de uma ditadura militar e, ali, naquele momento, era necessário dar-se mais garantias aos cidadãos sobre um julgamento o mais justo possível, porém, hoje, é necessário? Já temos instituições capazes de proteger os cidadãos de arbitrariedade? Pensando positivamente, um outro jurista possa entender que o julgamento em segunda instância já bastaria para o início do cumprimento de pena.
Estes são dois olhares, podem haver outros e daí, e cada vez mais, para o leigo fica difícil a compreensão desta panaceia, causando insegurança jurídica em toda a sociedade”.
Assim sendo, cabe à sociedade aguardar o que será decidido e esperar o que será o nosso futuro.

DF terá esquema de segurança para protestos

O julgamento do habeas corpus do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo Supremo Tribunal Federal (STF), nesta quarta-feira (4), vai alterar a rotina dos moradores de Brasília, em especial daqueles que estiverem nas proximidades da Esplanada dos Ministérios. De acordo com o Governo do Distrito Federal (GDF), as forças de segurança farão alterações no trânsito da cidade “para garantir a segurança dos manifestantes”. As manifestações ficarão limitadas à Alameda das Bandeiras, em frente ao Congresso Nacional. Itens como balões e bonecos infláveis terão o acesso barrado na área da Esplanada.
O fluxo de veículos na zona central do Plano Piloto, próximo ao local onde ocorrerão as manifestações, foi interditado desde a meia-noite de terça-feira. A exemplo do ocorrido durante a votação do impeachment da ex-presidenta Dilma Rousseff, haverá uma divisão entre os manifestantes favoráveis e contrários. Essa divisão será feita por meio de um corredor de policiamento ostensivo e uma grade de 1,20 metro de altura. Os contrários à concessão do habeas corpus deverão ficar à direita da Esplanada, concentrando-se no Museu Nacional. Já os favoráveis à decisão ficarão à esquerda, concentrando-se a partir do Teatro Nacional.
O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, disse na terça-feira, no Rio de janeiro, que as manifestações convocadas para ocorrer esta quarta, durante a apreciação do pedido de habeas corpus em favor do ex-presidente Lula, no Supremo Tribunal Federal, devem ser feitas “dentro de um espírito ordeiro”. O ministro disse esperar que seja uma manifestação normal do regime democrático. “O regime democrático não é regime do consenso, é o do dissenso, mas ele é regulado, e é regulado exatamente pelas normas e pelas leis que são votadas pelos representantes populares do povo que vai se manifestar. Aquele que queira, se manifeste amanhã, mas sempre dentro de um espírito ordeiro. Um espírito de respeitar as instituições, as leis e patrimônio publico, que afinal é de todo o povo brasileiro”, apontou. “Pelas informações que nós temos, acho que dá para manter sob controle”, completou.

PSB confirma filiação de Barbosa e Meirelles se acerta com o MDB

Terça-feira agitada na política nacional em relação a nomes de autoridades que poderiam estar se filiando a partidos de olho nas eleições de outubro. Em Brasília, o presidente do PSB, Carlos Siqueira, confirmou ao jornal “GLOBO” a filiação do ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa ao partido na próxima sexta-feira. O anúncio da filiação não garante a candidatura de Barbosa ao Palácio do Planalto. O PSB diz que existe uma grande distância neste sentido. O presidente do partido lembra que o primeiro passo é a filiação, para depois se discutir, às vésperas das convenções partidárias, se a sigla irá pensar sobre uma eventual candidatura presidencial. Pelo calendário eleitoral, é na convenção que o partido confirma suas candidaturas. O prazo para a realização das convenções é de 20 de julho a 5 de agosto.
Barbosa pontuou 5% das intenções de voto na última pesquisa Datafolha, divulgada em janeiro. Primeiro negro a ocupar uma cadeira na mais alta corte da Justiça, ele foi relator do mensalão, que condenou 24 réus, entre eles o ex-ministro da Casa Civil de Lula, José Dirceu. Ainda não foi definido o local de filiação de Joaquim Barbosa ao PSB, mas será na sede do partido em Brasília ou em São Paulo.
Se Barbosa se acerta com o PSB, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, se filiou ao MDB. Ele disse que permanecerá no cargo até sexta-feira. O nome de seu sucessor será definido até quinta-feira. Sobre a possibilidade de se candidatar à Presidência da República nas eleições deste ano, Meirelles disse que isso ainda está sendo discutido. A cerimônia de filiação ocorreu na sede do partido, em Brasília e contou com a presença do presidente Michel Temer e do ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco. No discurso de filiação, Meirelles ressaltou a importância de programas sociais como o Bolsa Família e o Bolsa Escola, enfatizando que hoje o governo “inova na gestão” de tais iniciativas. Meirelles também disse que a crise econômica brasileira é fruto, não de questões externas, mas de “erros econômicos praticados no Brasil”. Além de Meirelles, filiaram-se ao MDB os deputados Beto Mansur (SP), que era do PRB, e Maria Helena Veronese (RR), que estava no PSB.

Julinho Lopes solicita apoio de Alckmin para investimentos em Rio Claro

O vereador Julinho Lopes (Progressistas), acompanhado de Augusto Diniz Júnior, assessor do deputado federal Guilherme Mussi (Progressistas), se encontrou com o governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), durante cerimônia de entrega dos novecentos e vinte e oito apartamentos do Jardim das Nações 1.
Durante o evento ocorrido no último dia 29, Julinho formalizou pedido de apoio do Estado para obras de modernização em diversas praças esportivas do município, inclusive a quadra poliesportiva existente em parte do prédio da Escola Chanceler Raul Fernandes e que agora é de responsabilidade da Fundação Paula Souza.
Julinho Lopes salienta que diversas praças esportivas do município precisam ser revitalizadas e muitas delas são de responsabilidade do Estado. “Como o apoio do deputado federal Guilherme Mussi, entregamos nas mãos do governador algumas demandas que só poderão ser concluídas em parceria com o governo paulista”, explicou. “Entre elas, por exemplo, a quadra poliesportiva que se encontra ociosa no Chanceler. O apoio do governador será fundamental para permitir que o município utilize esta importante área novamente”, finalizou.
Questões de infraestrutura e saúde também foram abordadas. “Além das emendas federais destinadas pelo deputado Guilherme Mussi, buscamos recursos estaduais para suprir as necessidades da cidade e de nossa população”, citou o vereador. “E o governador se mostrou sensível aos nossos pedidos”, concluiu Julinho Lopes.

Câmara presta homenagem aos servidores públicos aposentados com entrega de medalha

A solenidade no Plenário da Câmara Municipal, realizada na noite de terça-feira, 21, foi presidida por Julinho Lopes (Progressistas). A Mesa Principal contou ainda com o vereador Val Demarchi (DEM), secretário municipal da Administração Jean Schudeller e o assessor parlamentar Fred Martins.
A homenagem segue Decreto Legislativo 432/13 de autoria do prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria, aprovado na época em que atuava como vereador. Agora, a atividade tem à frente Julinho Lopes. Os servidores públicos que receberam a homenagem foram: Ana Maria Silvana Soares Camargo, Aparecida de Lourdes Lopes da Silva, Carmem Silvia Morais da Silva, Eliana Ferraz de Barros Bordin, José Odail Peixoto, Márcia Marina Vitti Messetti Christofoletti, Márcia Regina Bonafé, Marco Antônio Polanzan Aily, Maria Luisa Mauch Russafa Sarti, Nilton Luiz Zamuner, Raimunda Alves Mesquita, Rosangela Aparecida da Silva Outeiro Pinto, Rubens Monteiro, Sandra Maria de Carvalho Ceccatto, Sandra Virginia Lahr Mendes, Valcrea Aparecida Schneider de Araújo e Valter Luiz Oehlmeyer.
“Hoje é dia de agradecimento”, enfatizou Julinho Lopes na solenidade. “A aposentadoria simboliza o fechamento de um ciclo de dedicação, empenho e respeito”, acrescentou. “Rio Claro reconhece a dedicação e os serviços prestados por cada um de vocês. Vocês demonstraram na prática que é possível realizar bom trabalho mesmo diante das dificuldades enfrentadas”, completou.
Filho de servidora pública aposentada como professora do Estado (Candinha), o vereador Val Demarchi afirmou ser uma honra participar da solenidade onde a Câmara presta homenagens às pessoas que encerram o ciclo profissional como servidores municipais.
“O vereador é a primeira fronteira da cidadania, é o mais procurado pela comunidade. O servidor público vive situação semelhante no dia a dia. Estamos diante de uma justa homenagem”, afirmou Val Demarchi ao enaltecer o trabalho prestado por cada um dos homenageados.
Ao representar o prefeito Juninho da Padaria, o secretário Jean Schudeller, que é servidor público há 21 anos, externou mensagem de agradecimento a todos os homenageados. “Somos gratos por tudo o que fizeram pela comunidade e pelo poder público. Agradeço também a Câmara pela iniciativa”, completou.

Abertas inscrições para estágio em agricultura e pecuária no CPMO

As vagas disponíveis são para estudantes dos cursos de graduação em Agronomia, Agroecologia, Biologia, Veterinária e Zootecnia interessados em obter experiência profissional em tecnologias sustentáveis.
O estágio será desenvolvido nos seguintes setores do CPMO: Pesquisa em Manejo de Solo e Planta; Pesquisa e Desenvolvimento de Sementes; Pesquisa em Microbiologia Aplicada à Agricultura e Pecuária e Pesquisa em Animais de Produção.
O candidato deve encaminhar o currículo para o e-mail: estagio@cpmo.org.br, conforme o modelo padrão do CPMO, que consta no site: www.cpmo.org.br,até o dia 30 de novembro e indicar o setor em que tem interesse em atuar. O estágio inicia em 15 de fevereiro.
O processo de seleção, o período de estágio, a remuneração, os benefícios oferecidos e as atividades a serem desenvolvidas estão disponíveis no edital em: http://www.cpmo.org.br/images/Edital_estagio_1_sem18_CPMO.pdf
Mais informações, acesse: www.cpmo.org.br ou entre em contato com a Secretaria de Apoio à Pesquisa: (19) 3576-1588 ramal 206.

Sobre o CPMO
O CPMO tem o objetivo de pesquisar, desenvolver e expandir tecnologias para a agricultura e pecuária sustentáveis, baseadas nos princípios da Agricultura Natural difundidos por Mokiti Okada. É a única instituição do Brasil que pesquisa exclusivamente a Agricultura Natural, Orgânica e Agroecológica, e transforma a base teórica da Agricultura Natural em dados científicos.

Núcleo de Tecnologia Cerâmica completa seis anos

É mais uma das conquistas da ASPACER junto à Federação das Indústrias do Estado de São Paulo – FIESP, com vistas ao atendimento da demanda do setor ceramista de revestimento.
Inaugurado em 2011, o Núcleo de Tecnologia Cerâmica, único no Brasil, com característica de uma indústria, comporta todo o processo produtivo de revestimento cerâmico. É um dos investimentos mais inovadores voltado para o setor cerâmico de revestimento nos últimos anos, com vistas à formação de mão de obra qualificada.

O prédio possui 2.500 metros de área construída, possui dois pavimentos, e conta com laboratórios de caracterização de matérias-primas, reologia, análises térmicas, controles de processo, ataque químico, análise visual e ensaios de produto acabado. Além disso, possui oficinas de preparação de massas via seca e via úmida, conformação, secagem, esmaltação e queima.

A instalação do Núcleo contou com o esforço conjunto da FIESP, do CIESP, do SESI, do SENAI e da Associação Paulista das Cerâmicas de Revestimento, ASPACER. “Somamos nossos esforços com o objetivo de levar capacitação às pessoas, contribuindo para sua qualificação, a fixação da mão de obra qualificada na região, podendo oferecer excelência de trabalho às empresas e, consequentemente, o aumento da produtividade”, disse Paulo Skaf, presidente da Fiesp.

O Núcleo de Tecnologia Cerâmica, desde sua fundação, capacita profissionais por meio de cursos de aprendizagem industrial e curso técnico em cerâmica, além de cursos de formação continuada sob medida para indústrias da região.

Para a ASPACER, possuir na região um centro técnico especializado de última geração, voltado para a formação de mão de obra qualificada é de fundamental importância. “Nosso setor emprega de forma direta 12,3 mil pessoas e qualificar esses profissionais é uma preocupação constante da Associação, por isso apoiar iniciativas do SENAI é prioridade”, define Benjamin Ferreira Neto – presidente da ASPACER.

Ao longo desses seis anos, foram desenvolvidas várias parcerias entre o SENAI e a ASPACER. A mais recente, em fase de desenvolvimento, é o Projeto de Inovação Profissional, que objetiva a inserção dos jovens no mercado de trabalho, ainda durante o curso Técnico em Cerâmica, ou mesmo após, como é o caso de Joice Gomes, 21, que recentemente foi contratada por uma empresa de matéria-prima do setor cerâmico localizada em Rio Claro. “Estou muito feliz, pois acabo de ser efetivada como Técnica de Laboratório Jr. Esse emprego representa muito: novas experiências e desafios”, comemora. Segundo o SENAI, a parceria visa a inserção de pelo menos, 50% da turma de alunos no mercado de trabalho no setor ceramista nos próximos meses.

Trabalhador da rede pública de saúde não pode utilizar celular no trabalho

Publicada na última sexta-feira, 20, no Diário Oficial do Município (DOM), a Lei 5105/2017, sancionada pelo prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria, dispõe sobre a proibição do uso de aparelhos eletrônicos, celulares, tablets, smartphones e congêneres por servidores públicos municipais nas unidades de saúde do município.
Elaborado a pedido do vereador Ney Paiva (DEM), o projeto foi aprovado por unanimidade pela Câmara Municipal. “Agora é lei”, afirma o vereador. “Encaminhos esta solicitação da comunidade, ao prefeito, por entender que tal situação causava morosidade no atendimento às pessoas que diariamente buscam atendimento na rede pública de saúde”, detalha o vereador.
O vereador teve como base, ao solicitar a apresentação do projeto ao Executivo, relatos da população que recebeu através do seu programa diário na Rádio Educação e Cultura. Usuários da rede atestam a falta de atenção de funcionários, em horário de trabalho, por conta da utilização destes tipos de equipamentos.
“Cabe à Fundação Municipal de Saúde tomar as devidas providências e as medidas necessárias para ciência do servidor quanto à vigência da lei”, cita Juninho da Padaria na publicação feita no DOM. Para Ney Paiva, todas as medidas que possam agilizar os procedimentos que antecedem as consultas médicas ou o período de tratamento dos pacientes são validas.

Juninho consegue em Brasília mais uma escola para Rio Claro

Com investimento de quase R$ 5 milhões, Rio Claro terá uma nova escola com capacidade para atender 780 alunos do 1º ao 5º ano do ensino fundamental. A informação foi confirmada ao prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria, nessa terça-feira (17) em Brasília, durante audiência com o diretor Leandro José Franco Damy, do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), órgão ligado ao Ministério da Educação (MEC).
São R$ 4,1 milhões do FNDE mais contrapartida de aproximadamente R$ 600 mil do município. De acordo com Leandro Damy, o projeto de Rio Claro está tecnicamente aprovado e até o final do mês deverá passar por análise jurídica para que seja firmado o termo de compromisso entre a prefeitura e o FNDE. A obra deve começar no ano que vem. A escola terá 12 salas de aula e será construída no bairro Benjamin de Castro, região sul da cidade.
“A conquista de mais uma escola para Rio Claro confirma o nosso compromisso de investir na educação, que é uma das prioridades do nosso trabalho”, comenta Juninho, lembrando que o governo federal já confirmou também a destinação de R$ 11 milhões para a construção de três creches e outra unidade de ensino fundamental. “Ao todo são R$ 16 milhões de investimento na construção de cinco novas escolas”, destaca o secretário municipal da Educação, Adriano Moreira.
“O ministro Mendonça Filho tem destinado especial atenção ao município de Rio Claro, que vive um novo momento de parcerias com os governos federal e estadual do secretário estadual de Habitação, Rodrigo Garcia; e da bancada do Democratas na Câmara Municipal para a obtenção dos recursos.
Além de garantir essas cinco escolas, a prefeitura também está construindo uma creche no bairro Terra Nova em parceria com o governo estadual e tem feito vários investimentos no setor de educação. Neste ano, três escolas ganharam novas instalações e duas foram ampliadas. Desde janeiro, a prefeitura criou 425 vagas em creche, 135 em pré-escola e 100 no projeto Presença Esperança.