Na região, só Rio Claro teve

H1N1 Rio Claro é única cidade a registrar morte, na região

97
Confira as diferenças entre a Influenza para os outros tipos de gripe

Das cinco maiores cidades da região, até o momento, apenas Rio Claro registrou morte provocada pelo vírus H1N1.

A cidade registrou até agora dois casos confirmados e que vieram a óbito e mais um que está em análise do Instituto Adolpho Lutz, cujo paciente continua internado em um hospital privado da cidade.
De acordo com informações da Assessoria de Imprensa do município, “a liberação das doses de vacina e os critérios para vacinação, inclusive a meta, são definidos pelo Ministério da Saúde que informou que a meta em Rio Claro é vacinar 42 mil pessoas dos grupos prioritários. Ainda de acordo com o Ministério da Saúde, os grupos prioritários para vacinação contra a gripe, que está prevista para começar no próximo dia 23, são crianças de seis meses a menores de cinco anos, gestantes, puérperas (mulheres no período de até 45 dias após o parto), trabalhadores da Saúde, professores, indígenas e idosos com 60 anos ou mais, além de pessoas privadas de liberdade, funcionários do sistema prisional e pessoas portadoras de doenças crônicas não contagiosas”.
Consultando as quatro maiores cidades da região, Limeira, Araraquara, São Carlos e Piracicaba, constata-se, que a situação na região é muito tranquila, sendo que apenas aqui houve caso de morte, mesmo tendo registrado apenas três casos.

Araraquara
O SESA (Serviço Especial de Saúde de Araraquara) da Faculdade de Saúde Pública da USP naquela cidade afirma que apenas um caso suspeito foi registrado naquela cidade até o momento.
“Em Araraquara tivemos uma pessoa com suspeita de Influenza internada em fevereiro, mas não confirmamos o vírus influenza. Não temos suspeitos internados e não tem pessoas aguardando resultados e não tivemos óbitos”, respondeu Marta Inenami – Enfermeira Vig. Epidemiológica do SESA-Araraquara.
Como em todas as cidades a meta da Campanha de Influenza é vacinar 90% dos que tem critério para vacinação.

São Carlos
Na vizinha São Carlos, a Assessoria de Comunicação daquele município, informa que aconteceram até o momento nove notificações, sendo um homem e seis mulheres. Desses, sete casos, deram negativos para o vírus, enquanto dois suspeitos continuam internados aguardando resultados de exame.
A informação vinda da Assessoria de São Carlos é que a vacinação por lá será só pela campanha nacional dos Idosos.

Limeira
De acordo com informações da Assessoria de Imprensa de Limeira, nenhum caso de H1N1 foi registrado na cidade e nem há pacientes suspeitos de ter contraído o vírus.
Mesmo assim a campanha de vacinação contra a Influenza (gripe), promovida pela Prefeitura de Limeira, começa dia 23. Devem ser vacinadas crianças de seis meses a menores de cinco anos; idosos; gestantes em qualquer fase da gestação; puérperas (mulheres que tiveram filhos nos últimos 45 dias), trabalhadores da saúde; pessoas com doenças crônicas; pessoas privadas de liberdade; e jovens de até 21 anos que cumprem medidas socioeducativas.
O público alvo da campanha está estimado em 58 mil pessoas, sendo que a meta da Secretaria de Saúde é atingir 90% deste total.

Piracicaba
De acordo com mensagem enviada através da Assessoria de imprensa da cidade vizinha, apenas um caso de Influenza A H3 sazonal (evolui para cura), sem registro do H1N1 na cidade, até o momento.
Como toda cidade, a expectativa de vacinação é de 90% do público alvo.

Público alvo
Com início no dia 23/04, a campanha de vacinação orientada pelo Ministério da Saúde é que sejam vacinados 90% do público alvo que é definido como segue:
* Crianças entre seis meses e menores de cinco anos;
* Gestantes de qualquer idade gestacional;
* Puérperas (até 45 dias após o parto) se não vacinadas quando gestantes;
* Trabalhadores da saúde (todos os trabalhadores de saúde dos serviços públicos e privados, nos diferentes níveis de complexidade);
* Indígenas;
* Pessoas com doenças crônicas – com apresentação de carta médica ou receita;
* Pessoas com 60 anos ou mais;
* Professores das escolas públicas e privadas (ensino básico e superior).

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA