Momento maluco…

133

Por Eduardo Sócrates Bergamaschi

Em meus 67 anos de existência, confesso que nunca vi um momento tão confuso na política brasileira. Hoje não há previsibilidade de nada do que poderá vir a acontecer. Pode-se, no máximo, fazer profecias, baseadas em pontos de vista, nada mais do que isso.
Por exemplo, quem pode mensurar o tempo que a ministra Carmem Silvia suportará a pressão para que seja votada a constitucionalidade ou não da prisão em segunda instância? Quem pode jurar que ao se votar a constitucionalidade o ex-presidente Lula será beneficiado? Quem garante o voto, hoje, da ministra Rosa Weber?
Tanto isso é verdade, que a economia continua no mesmo diapasão que vinha. As mudanças e alterações leves que aconteceram nada tem a ver com a prisão de Lula e sim, tem a ver com essa instabilidade.
Pesquisas eleitorais, confiáveis ou não, encomendadas ou não, trazem no topo da lista o nome de Luiz Inácio Lula da Silva. Mas, condenado em segunda instância e preso, não nos parece que ele poderá ser candidato. Se confiarmos na justiça, o que está difícil hoje em dia, principalmente quando se fala em Supremo, o registro de candidatura do ex-presidente não será aceito, mas…
Todos os acontecimentos dos últimos tempos, a era das redes sociais, parece que amadureceram os eleitores. Parece. Mas, só as urnas em 07 de outubro é que confirmarão se esse fenômeno é fato.
Particularmente, posso afirmar que não confio nem um pouco na inocência do ex-presidente. Assim como não confio nem um pouco na coerência e na imparcialidade dos ministros do Supremo. Assim como acho que a prisão em primeira instância deve ser implantada definitivamente, para se evitar a impunidade para os poderosos. Para isso há a necessidade de se haver uma mudança constitucional, o que também não acredito. Ou alguém acha que os deputados e senadores legislarão contra seus próprios interesses?
Enfim, a confusão está feita e enquanto a política não tomar um mínimo de estabilidade, um mínimo de coerência, o nosso país continuará à deriva, com enormes possibilidades de bater em um iceberg (isto seria exatamente entrar em uma fria) e afundar.
Portanto, brasileiros e brasileiras, na dúvida, aprendam a nadar…

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA