EVANGELHO DE DOMINGO…

21

Ana Lucia Missaglia Guarnieri
… dia 8 de Abril de 2018 e São João (5, 1-6) nos fala: “Quem é o vencedor do mundo senão aquele que crê que Jesus é o Filho de Deus? Este é o que vem pela água e pelo sangue. E o Espírito é que dá testemunho porque o Espírito é a Verdade”.
No próximo dia 16 de Maio, completar-se-ão 14 anos da santificação de Dom Orione (filho de Carolina Feltri e de Vitório Orione, 23/06/1872- 12/3/1940) cujo corpo foi encontrado incorrupto, em 1965, Sanremo (Itália) onde fica exposto à visitação pública, sinal de reconhecimento à sua presença como “pai dos pobres, benfeitor da humanidade pobre e abandonada”.
Dentre tantas qualidades de São Luís Orione, destaca-se a humildade, acompanhada de uma caridade sem limites. Enfrentando diversos desafios em busca da permissão para fundar uma obra dos seguidores de Cristo, ao ser inquirido sobre o nome que daria a essa fundação, ele responde : ‘Pequena Obra da Divina Providência”, que hoje abrange os Estados Unidos, Brasil, Paraguai, Uruguai, Chile, Argentina, Venezuela, Inglaterra, Polônia, Irlanda, Alemanha, Rússia, França, Suíça, Romênia, Espanha, Itália, Vaticano, Albânia, Portugal, Cabo Verde, Burkina, Togo, Costa do Marfim, Quênia, Madagáscar, Jordânia, Filipinas, com o privilégio de registrar suas santas e sábias palavras, dirigidas a nós: “Depois da morte, farei pelo Brasil o que não fiz em vida”. Em Rio Claro, o Abrigo da Velhice São Vicente de Paulo e a Matriz de Nossa Senhora da Saúde têm assistência de Padres da Ordem Orionita.
De acordo com a teoria da relatividade, ser cristão é viver o presente, pensando no futuro. E conforme advertências que nos chegam de outras partes do mundo, “ouro no solo, ouro no bolso, ouro no mar, ouro no ar” impedem a fluência da Vida em todos os sentidos do “nascer da água e do sangue”, do experimentar o jugo suave e o peso leve do Senhor Jesus.(Mateus 11, Evangelho de Domingo)
No livro VIDA DE DOM ORIONE (520 páginas), Giorgio Papàsogli oferece um relato completo sobre a vida do Santo, seus escritos e os frutos de sua obra. Nas Cartas II, 77 – 12/1/1930 – São Luís Orione escreve: “é necessário um iluminado espírito empreendedor, caso contrário não se faz certas obras”. Na sua magna carta a Dom Silvério Pimenta, o único Arcebispo Negro da História Eclesiástica Brasileira, em 06/01/ 1922, ele se expressa: Esta pequena Congregação já tem vários ramos, mas não se divide, porque encontra unidade no espírito da caridade do Senhor.(…) Quando tudo parecerá terminado e esquecido aos olhos dos homens, quando a mão do homem na verdade se mostrará impotente, então, vejo começar a mão de Deus, pois este projeto não será obra do homem, mas da generosa, longânime e materna Providência do Senhor”.
Para este novo Apóstolo e Profeta de nossos dias, São Luís Orione,“”tudo é amor, tudo é graça”. Sua oração é um insistente pedido ao Filho de Deus, o Cristo, que ele adora : “Que a injustiça dos homens não nos debilite a plena confiança na bondade de Deus” . Sua fé é uma fiel entrega à Maria, Mãe da Igreja: “semeou-a num canto da horta….para obter um Oratório festivo, berço da Congregação, onde houve contentamento e emoção: “O que aconteceu depois não posso contar, porque foi uma cena de paraíso!…” IL POPOLO DE TORTONA, 1904, divulgado, em Roma, 1961.
No Evangelho de Domingo, revemos a graça de Deus, pelo exemplo de São Luís Orione, que aceitou “nascer da água e do sangue”, pelo Espírito: “Nossas palavras devem ser alvas, castas, quase infantis, e devem levar a todos um sopro de fé, bondade, conforto, que eleve para o Céu”(pág. 498). Seu lema é: “Fazer o bem, sempre; o mal, nunca, a ninguém” e seu propósito é : “Restaurar tudo em Cristo”.
Como adorador do Espírito, que é a Verdade; bandeirante, descobridor das terras que nos conduzem ao Paraíso, regadas pelo Amor praticado por Paulo (I Cor. 13), São Luís Orione, hoje, ainda nos mostra que, diante de tudo que perece, a CARIDADE é o elemento vivo, que Salva.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA