Quem sabe um dia…

18

Por Eduardo Sócrates Bergamaschi

Primeiro ano com 19 vereadores já se foi! E o que melhorou? Houve maior representatividade popular? Houve maiores e “melhores” discussões sobre o bem para Rio Claro? Houve aumento da fiscalização ao Executivo?
Segundo a voz popular, nada, nada, nada. E segundo reza a lenda, a voz do povo é a voz de Deus.
A Câmara Municipal de Rio Claro alardeou aos quatro cantos de Rio Claro a devolução de R$ 1.125.757,14 que somado a R$ 1 milhão devolvido anteriormente eleva o valor devolvido a R$ 2,1 milhões e que com esse dinheiro comprariam duas Vans para uso da Fundação Municipal de Saúde, um investimento de R$ 350 mil.
Pois bem, em Dezembro de 2016, a Câmara Municipal de Rio Claro devolveu ao município nada mais nada menos do que R$ 4.025.191,88, ou seja, praticamente o dobro do que foi devolvido hoje, o que daria para comprar quatro Vans e ainda sobraria mais dinheiro do que estão devolvendo agora.
Os inimigos políticos dirão que isso é pura má administração. Eu, já digo que não é só isso, mas também a lógica matemática que se fez presente.
Aliás, lógica essa que os defensores do aumento de cadeiras de 12 para 19 contestavam, quando defendiam e até juravam que não haveria aumento de despesas. Como se isso fosse possível.
Jogo de palavras, como sempre para enganar o povo e conseguir os seus objetivos, quase nunca em benefício da população.
Com que cara estarão agora os presidentes dos partidos políticos que soltaram manifesto defendendo o aumento de cadeiras?
Com que cara estarão os vereadores que votaram (mesmo contra a vontade do povo que os elegeu), a favor do aumento nas cadeiras do legislativo local?
Com raríssimas exceções hoje, vereadores representam a vontade popular. Nesse caso podemos dizer que houve sim uma melhora. Dos 19 vereadores, quem sabe dois, ou três procuram trabalhar para satisfazer a necessidade da população. Os outros, trabalham única e exclusivamente para satisfazer a sua vontade, a do seu partido e a de “amigos” mais próximos.
Esses 19 vereadores poderiam nesse mandato trabalhar em favor da população e votar um projeto de lei que aumentasse de 2 para 10 a qualidade de nossos legisladores daqui para a frente. Aprovem um projeto de lei que obrigue os vereadores a frequentarem um curso de aperfeiçoamento em administração pública. Estudariam de manhã e seriam vereadores a tarde. Garanto que alguns, no final dos quatro anos saberiam quais são os seus deveres e suas obrigações como vereador.
Quem sabe assim, diminuiríamos o número de “moções de aplausos”, “títulos de cidadania sem nenhuma noção”, requerimentos para tapar buraco, pintar chão…
Quem sabe assim, aumentaríamos os projetos de leis que viesse a beneficiar a população como um todo.
Quem sabe um dia. Sonhar ainda não paga imposto. AINDA…

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA