Já se faz tarde…

1

Por Eduardo Sócrates Bergamaschi

Há aproximadamente sete anos, eu escrevi que Du Altimari estava pagando o pato por ser o primeiro prefeito da era das redes sociais.
Hoje o fenômeno ataca o prefeito em exercício Juninho da Padaria. Em época onde as redes sociais estão a serviço da população e juntando a ignorância política da maioria do povo, a vida não será fácil para os políticos de plantão.
Primeiro, o prefeito, muito mal assessorado, fez promessas que sabia que não poderia cumprir e hoje, nas redes sociais o que mais se cobra é a promessa de extinção da cobrança da taxa de iluminação. Há um ano tentam explicar, mas só conseguem se justificar.
Teoricamente, talvez isso seja até bom para o eleitorado. Já que se o político tiver um mínimo de inteligência, não mais fará promessas que sabidamente não poderão cumprir.
Mas, as redes sociais também tem seu lado péssimo. E o lado péssimo se origina da ignorância política da maioria da população, que é “usada” por meia dúzia de espertalhões que falam e repetem mentiras, tornando-as verdades em pouco tempo.
Vejam um caso recente, quando saiu a notícia que o prefeito contrataria agentes de trânsito para tentar disciplinar os nossos motoristas.
Para alguém que entenda um mínimo de política sabe que essa atitude já se faz tarde. De há muito a cidade precisa de fiscalização forte nas leis de trânsito, pois são inúmeras as infrações praticadas, o que vem causando um aumento constante de acidentes fatais.
Aí, essa notícia vai parar nas redes sociais e alguns espertalhões começam a instigar o povo (carente de conhecimento da causa), o que gera uma enxurrada de críticas ao atual prefeito. Críticas injustas, por sinal. Me sinto muito à vontade para, nesse caso específico, defender o prefeito, já que fui uma das pessoas que mais o criticou e mais mostrou seus defeitos antes da eleição, inclusive afirmando que a taxa de iluminação não seria extinta.
Mas os ataques via redes sociais torna-se desumano, pois os valentões que se acham inalcançáveis, usam de argumentos e palavras muito ofensivas.
“Esse prefeito é um grande …., isso aí só vai aumentar as multas e saúde vai fica (sic) a mesma m….”, diz uma das participações no post.
Em outro, vem aquilo que é a maior desculpa das pessoas que não sabem o que dizem: “A intenção não é bem “melhorar” o trânsito, é melhorar a arrecadação através das multas que vão aplicar!!! Um jeitinho bem discreto para explorar ainda mais os munícipes! Enquanto Isso… a saúde continua sua evolução na piora e pessoas continuam morrendo por negligência, omissão, descaso, falta de competências!
Entra governo, sai governo e povo só se lascando”…
Esse nível de participação mostra bem o despreparo da população quando o assunto é política. Vejam que insistem em bater na tecla da indústria das multas. Porém os agentes não irão “inventar” multas. Só vão multar quando alguém cometer uma infração, aliás, exatamente o que falta hoje em Rio Claro, ou seja, punir os infratores.
Então só aumentará as multas se os cidadãos cometerem infrações. Portanto, não são os agentes de transito e muito menos o prefeito os culpados, mas sim os motoristas infratores, que aliás são muitos.
Portanto gente, que venham os agentes de trânsito e que multem mesmo todos aqueles que cometerem infração. Já se faz tarde…

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA