Começa quando?…

Por Eduardo Sócrates Bergamaschi

Alguém disse um dia que, aqui no Brasil, o ano começa só depois que o carnaval termina.
Pois é, eu ainda estou esperando o carnaval de 2017 acabar e já chegamos ao segundo dia do ano de 2018.
Essa sensação é boa para quem ainda não cumpriu as suas promessas da passagem de 2016 para 2017, pois pode-se começar a pensar a partir de agora. Mas espera um pouco, vamos esperar o carnaval passar, só aí é que começa o ano.
Depois do carnaval ainda vamos ter a Páscoa e ninguém é de ferro né, vamos esperar mais um pouco. Depois da Páscoa, começa a Copa do Mundo e o futebol é o ópio do povo. Vamos torcer para o Brasil. Vai Brasil…
Acabou a Copa do Mundo. Bom podemos começar o ano? Vamos fazer a economia começar a andar?
Bem, espera, agora temos só cinco meses, não vai dar tempo de resolver, vamos esperar as eleições agora em outubro para depois pensarmos em como cobrar dos novos eleitos. Tá certo?
Então, parece que os brasileiros acreditaram nessa história e todo ano é a mesma coisa. Vamos empurrando com a barriga as nossas decisões e o tempo vai passando e quando chegamos ao final do ano e exclamamos: “Puxa como passou rápido”, é sinal de que não realizamos nada de concreto, nada de útil, foi mais um ano que voou e junto com ele o “tempo” que tínhamos para realizar “alguma coisa”.
Que tal deixarmos de empurrar com a barriga as nossas decisões, os nossos planos importantes de vida. Isso porque, se fizermos isso mais uma vez, estaremos só procurando desculpas para justificar a nossa inércia.
Para que possamos alcançar o resultado que esperamos (aliás, não podemos esperar, temos que ir ao encontro), é preciso estudar, planejar, perseverar e se COMPROMETER com os seus sonhos, os seus objetivos de vida.
Não deixemos para amanhã o que podemos e devemos fazer hoje. Se fizermos isso corremos o risco de ver chegar o dia 31 de dezembro de 2018 e sairmos simplesmente gritando FELIZ ANO NOVO… Ou ainda pior: “Puxa, como passou rápido esse ano”…
Por exemplo: vamos começar a procurar um nome que nos represente dignamente, no Executivo e no Legislativo. Se escolhermos bem esses representantes também teremos um judiciário MAIS digno e menos manipulável.
Vamos buscar na internet quem são os políticos envolvidos em falcatruas, em ações judiciais e até já condenados que estão aí na mídia fazendo propaganda política e vamos expurga-lo da nossa lista de elegíveis.
Para isso não precisamos esperar o carnaval passar, nem a Páscoa, nem a Copa do Mundo.
Essa é uma atitude de cidadania que poderá refletir e muito nos próximos anos, nos próximos carnavais, nas próximas Páscoas e nas próxima Copas do Mundo.
Lembre-se não deixemos para amanhã o que DEVEMOS fazer hoje. Vamos ao encontro da nossa liberdade, da nossa verdadeira democracia, da transparência na política e FELIZ 2018, 2019, 2020, 2021, 2022…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *