Virá nova pizza?!…

25

Por Eduardo Sócrates Bergamaschi

Já há algum tempo que está aberta e em funcionamento a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) que investiga as denúncias de supostas irregularidades no Aterro Sanitário de Rio Claro.
Áudios feitos pelo promotor público Gilberto Porto Camargo, foram divulgados e dão conta do envolvimento de agentes públicos com a empresa concessionária do Aterro Sanitário.
Bom, a princípio se houver irregularidades, só pode haver envolvimento de agentes públicos, no mínimo uma conivência, o que não deixa de ser um envolvimento.
Agora, se o promotor já trouxe a público a gravação é porque não há dúvida. Portanto, a CPI não pode terminar em pizza, algo terá que ser feito. Apontar culpados, todos. Não será aceito apenas que paguem os servidores públicos de baixo escalão.
Lembramos, que os fatos só vieram à tona porque o Ministério Público agiu como se deve agir, ao receber denúncia de algum cidadão.
A CPI só foi aberta porque houve a denúncia pelo Ministério Público. Portanto, estranhamente, vereadores não tinham conhecimento das irregularidades, ou se tinham deixaram passar e uma das principais funções do legislador é FISCALIZAR as coisas públicas. Agora, será que nenhum dos 19 vereadores tinha conhecimento das irregularidades? Se elas houverem claro.
Historicamente em Rio Claro, como na maioria dos legislativos do país, CPIs são instrumentos apenas para fazer com que vereadores, nesse nosso caso, sejam constantemente citados na mídia local. De prático, em Rio Claro, nunca vimos nenhuma decisão que punisse os culpados, ou melhor, que concretizasse as provas da culpabilidade de um e outro envolvido.
Essa atual, “dificilmente” deixará de dar alguma satisfação à população, já que o Ministério Público, paralelamente, também faz as suas investigações.
E o que a população mais quer é que os possíveis culpados sejam punidos de acordo com a lei.
Isso porque o povo já está enjoado de PIZZA…

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA