Tudo como dantes…

Por Eduardo Sócrates Bergamaschi

Entra ano sai ano, entra administração sai administração e a qualidade dos nossos legisladores continua a mesma, pelo menos na sua maioria.
Os legislativos municipais, Rio Claro não é exceção, tem como pior índice a qualidade e o conhecimento de seus vereadores.
Esse legislativo atual de Rio Claro, agora com 19 vereadores, parece manter essa mesma história. Alguns vereadores resolveram nesse mandato se “preocupar” com o trânsito da cidade. Outro dia um vereador aprovou (e isso é que é pior) um projeto de lei que cria bolsões para motos nos semáforos, que nada mais é do que um espaço delimitado, algo parecido com uma faixa de pedestres, onde só pode ficar motos esperando o semáforo abrir. Justificando tal medida o vereador diz que essa medida diminuirá os acidentes com motos.
Para nós, essa medida só é justificada pela caça ao voto (que é só o que a maioria dos vereadores fazem durante os 4 anos), veja o número de eleitores que têm motos em Rio Claro.
Não bastasse essa besteira já feita, parece que os nossos “Nobres” acabam de aprovar outro projeto imbecil, sem pé nem cabeça.
Veja a justificativa que o vereador Andreeta deu para o seu projeto de lei: “A presente proposta tem por finalidade tornar obrigatória a sinalização sobre a existência de equipamento medidor de velocidade fixo, estático ou portátil nas vias do Município, de forma a garantir a segurança viária, reduzir o número de acidentes e alertar aos condutores de veículos sobre o respeito aos limites de velocidade para as vias públicas no território municipal. Toda a fiscalização de trânsito realizada por meio de radar ou qualquer outro dispositivo de medição de velocidade de veículos terrestres nas vias urbanas do município DEVERÁ SER PRECEDIDA POR PLACAS DE SINALIZAÇÃO INDICANDO A EXISTÊNCIA DO EQUIPAMENTO. As placas de sinalização móveis ou fixas instaladas antes dos equipamentos servirão de AVISO E ALERTA PARA QUE O CONDUTOR OBEDEÇA AO LIMITE DE VELOCIDADE EM DETERMINADAS VIAS PÚBLICAS, tendo como principal objetivo educar os motoristas, PRESERVANDO A TRANQUILIDADE DA SOCIEDADE NA MOBILIDADE URBANA.
Vejam quantas contradições existem em um pequeno trecho redigido em nosso legislativo.
Primeiro ele quer que avise a todos que NAQUELE TRECHO existe radar de velocidade, ou seja, em todo o resto do município onde não houver essas placas “dedo duro” o motorista pode andar a 100, 120 Km/h que não será punido.
Depois ele diz que o objetivo é educar motoristas, preservando a tranquilidade da sociedade na mobilidade urbana. E quem é que vai ter tranquilidade sabendo que onde não há radar o vereador liberou para que todos andem na velocidade que gostam?
Uma dica para o vereador: faça um projeto de lei, espalhando inúmeras placas pelas vias públicas do município com os seguintes dizeres: “MOTORISTAS, DIRIJAM SEMPRE DENTRO DO LIMITE DE VELOCIDADE QUE VOCÊ JAMAIS SERÁ MULTADO, MESMO QUE O RADAR ESTEJA ESCONDIDO”.
Vereador, garanto a você que esse seria um projeto humano e RACIONAL…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *