Políticos, políticos…

146

Por Eduardo Sócrates Bergamaschi

Nossos políticos, principalmente aqueles que exercem cargos eletivos nos legislativos municipais, estaduais e federal, são “useiros e vezeiros” em praticar “imbecilidades” em seus mandatos.
Nos dias de hoje, tramita na Câmara Federal o projeto de lei de nº 7746/17 de autoria de uma deputada do PSDB de Rondonia, criando uma nova categoria de Carteira Nacional de Habilitação.
A Câmara analisa e até já há aprovação pela Comissão de Viação e Transportes para o projeto.
Confesso que fiquei curioso e corri atrás de informações mais detalhadas que me justificasse o tempo e o trabalho para que se aprovasse tal lei.
O porque de uma categoria especial para dirigir motocicletas automáticas. São mais difíceis de pilotar que as mecânicas? Não, não são, pelo contrário, são mais praticas.
As leis de trânsito são diferentes? Não!
Sairia mais barato um carta só para conduzir motocicletas com transmissão automática? Não acreditamos, já que as Auto Escolas terão que investir em novas ferramentas. Então, porque “burrocratizar” ainda mais as nossas leis?
Aí busquei as justificativas da deputada (todo projeto de lei vem com uma justificativa para tal) para a criação de nova lei. Segundo ela a alteração da legislação se faz necessária devido ao princípio da livre escolha dos cidadãos, “que poderão optar por somente tirar a carteira de habilitação para conduzir motocicletas com transmissão de câmbio automático”. A deputada lembra ainda que esses modelos são os preferidos por iniciantes e mulheres.
Ora, mas se a categoria atual permite que se conduza qualquer tipo de motocicleta, sem distinção de transmissão (automática ou mecânica), a justificativa não se “justifica”.
O texto sobre a justificativa ainda diz: “A facilidade de condução é um dos elementos mais desejáveis para motociclistas novatos de qualquer sexo – e atendem especificamente também necessidades específicas das mulheres, COMO CARREGAR A BOLSA (?). O PRESENTE PROJETO DE LEI, POSSIBILITA AINDA A REDUÇÃO DE VEÍCULOS DE QUATRO RODAS NAS RUAS BRASILEIRAS (?). É decorrente e noticiado por vários jornais o aumento de veículos presentes nas rodovias brasileiras, aumentando consequentemente o trânsito por haver muitos carros nas ruas. A alteração da legislação se faz necessário, pela observância do princípio da livre escolha dos cidadãos, que podem optar por somente retirar a carteira de habilitação para conduzirem motocicletas, com transmissão de câmbio automático”, os grifos são nossos.
Confesso que lendo essa justificativa da deputada lembrei-me demais da ex-presidente.
Pois é, durma-se com um barulho desse…

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA