Concertos do Advento têm Banda dos Ferroviários no Jardim das Nações

O Jardim das Nações 2, em Rio Claro, recebe no domingo (10) os Concertos do Advento, com apresentação da Banda dos Artistas Ferroviários. A atividade será às 10h30 na quadra de esportes e tem entrada gratuita.
Com atestada qualidade musical e participação em grandes eventos musicais, a Banda conquistou importante espaço no cenário musical do interior paulista e gradativamente vem recebendo cada vez mais público e despertando interesses nos mais diversos segmentos da sociedade. Atualmente leva seu repertório para públicos de rio Claro e região.
O grupo que tocará no domingo (10) faz parte da banda jovem, formada por alunos e professores da Banda dos Artistas Ferroviários.  A banda jovem possibilita saudável integração e vivência inicial ao grupo e complexidade no repertório musical, formando esses alunos para que futuramente possam integrar o corpo principal da Banda Sinfônica.
Os Concertos do Advento prosseguem até dia 23 de dezembro e incluem cantatas de Natal, recital de piano, concerto da Orquestra Sinfônica e Natal in Jazz com músicos da Orquestra Filarmônica. O calendário é organizado pela Secretaria da Cultura, com o apoio da Secretaria do Desenvolvimento Social, Unimed Rio Claro, Paulo Batista Móveis para Escritório e TSA Som e Luz.

Economia solidária fará vendas às quintas-feiras na estação 

Os empreendedores solidários que trabalham no Recinto Feiral de Rio Claro, na Rua 3-A com Avenida 50-A, passarão a atender temporariamente na antiga estação ferroviária na Rua 1, região central da cidade, a partir dessa quinta-feira (14). As bancas vão funcionar às quintas-feiras, das 17 às 21 horas, e o acesso ao público será pela Avenida 3. As vendas dos quiosques da Rua 1 entre as avenida 4 e 6 continuarão normalmente.
A mudança de endereço atende solicitação feita pelos empreendedores ao prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria. “Nesse período de chuvas os empreendedores precisam de um local com cobertura para poderem trabalhar, por isso atendemos ao pedido”, explica Juninho.
O público poderá procurar o novo espaço para conferir os produtos artesanais feitos pelos empreendedores solidários. “A comunidade pode prestigiar a feira e comprar presentes de Natal dentre a variedade de produtos disponíveis”, comenta Érica Belomi, secretária do Desenvolvimento Social. Entre os itens comercializados estão os de decoração para a casa, bonecas de pano, biscuit, acessórios para cabelos, colares e diversas peças artesanais.
Os preços também são variados e há produtos para todos os bolsos. “Os consumidores podem encontrar desde lembrancinhas até itens mais caros”, informa Érica destacando que a economia solidária tem como objetivo gerar trabalho e renda, além de incentivar a reciclagem e o reaproveitamento de matéria-prima para um consumo ético e consciente.

Luminárias ampliam segurança próximo ao terminal rodoviário 

Quem transita pela Avenida Tancredo Neves em Rio Claro já pode perceber melhora na iluminação e no aspecto visual em área pública localizada entre o terminal rodoviário e a Rodovia Washington Luís. A prefeitura ampliou a iluminação do espaço com a instalação de mais seis luminárias de vapor metálico de 250 watts de potência. “O objetivo é melhorar as condições de quem transita pelo local e aumentar a sensação de segurança para os moradores”, comenta o prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria.
O serviço foi realizado pela empresa Selt Engenharia Ltda. na madrugada desta terça-feira (12), atendendo solicitação da prefeitura. Márcio Weiss, gerente da Selt, explica que as luminárias instaladas são mais potentes e garantem maior eficiência na iluminação da área. Além de melhorar a iluminação do espaço, a prefeitura também realizou serviços de limpeza, poda de árvores e pintura de guias e sarjetas, deixando o local mais bonito.
Essa é mais uma ação da prefeitura que está melhorando a iluminação e realizando vários serviços de manutenção em diversos pontos da cidade. Na semana passada, foram feitas troca de iluminação, pintura e poda de árvores na região do pontilhão do Jardim Maria Cristina. No mês anterior, serviços foram realizados na rotatória do Jardim Panorama.
Recentemente a ponte que dá acesso ao Jardim Nova Rio Claro ganhou novo pavimento, mais iluminação e calçadas para pedestres, além de serviços de limpeza e retirada do mato. O Lago Azul também recebeu nova iluminação após três anos sem melhorias no setor. Novas lâmpadas substituíram as que estavam queimadas em 25 postes nas proximidades do Centro Cultural.LUMINÁRIAS AMPLIAM SEGURANÇA (1)
Além dessas melhorias, a prefeitura já realizou serviços de manutenção nos bairros Jardim Novo, Jardim das Palmeiras, Terra Nova, Vila Alemã, Jardim Nova Veneza, Jardim Azul, Cidade Azul, Avenida Saburo Akamine, entre outros.

Prefeitura de Rio Claro antecipa 13º salário na quinta-feira

A prefeitura de Rio Claro conseguiu driblar a crise financeira e fechar o ano com uma boa notícia para os servidores municipais. A segunda parcela do 13º salário será pago nessa quinta-feira (14). O dinheiro estará na conta do funcionalismo uma semana antes do prazo final de pagamento, que vence no próximo dia 20. “Foi um ano difícil, mas conseguimos honrar nosso compromisso com os servidores fazendo todos os pagamentos em dia e, agora, antecipando a segunda parcela do 13º salário”, comenta prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria, lembrando que, entre outras iniciativas, o governo reduziu o número de secretarias municipais para economia e maior controle de gastos.
A liberação da segunda parcela do 13º pelo governo municipal injeta R$ 8,4 milhões na economia local. A primeira parcela foi paga no mês de aniversário dos servidores. “Pegamos a prefeitura no início deste ano com sérios problemas financeiros e estamos colocando a casa em ordem, o que nos permite seguir a determinação do prefeito Juninho e pagar em dia salários, vale-alimentação e o 13º salário”, explica o secretário de Economia e Finanças, Gilmar Dietrich, lembrando que a dívida herdada da gestão anterior era de quase R$ 400 mil.
Além de antecipar o 13º salário, a prefeitura pagou em dia todos os 12 salários deste ano. Os servidores recebem todo o quinto dia útil do mês. Além disso, o vale-alimentação também foi liberado sempre rigorosamente no prazo, que é até o décimo dia útil de cada mês. “Os servidores municipais são parte essencial da administração pública e quero agradecer ao empenho de nossos colaboradores ao longo deste ano”, finaliza o prefeito Juninho.

Programação da Cantata de Natal do Shopping Rio Claro

As apresentações da Cantata de Natal, que acontecem na Praça de Alimentação a partir das 19h30, são um sucesso, e a comunidade rio-clarense está convidada a prestigiar os grupos musicais da cidade e da região, que têm levado a magia do Natal para o centro de compras.
“A Cantata de Natal do Shopping Rio Claro é aguardada com muita expectativa pelos clientes porque a música contagia as pessoas de uma forma positiva e desperta o clima de fraternidade que o Natal traz para as nossas vidas”, destaca Sibelly Paganotti, Analista de Marketing do Shopping Rio Claro, convidando os clientes para aproveitar esses momentos especiais que antecedem as confraternizações natalinas.

Confira a programação da Cantata de Natal do Shopping Rio Claro:
13/12: Instituto Brasileiro de Línguas
14/12: Escola Music Hall
15/12: Coral Encanto Jovem da Guarda Mirim de Rio Claro
16/12: Coral do Grupo de Apoio à Criança com Câncer
20/12: Coral da Igreja Batista do Calvário
21/12: Banda Musical da Guarda Mirim
22/12: Coral da Igreja Refúgio de Oração

Reaproveitamento de material reciclável e construção de brinquedos: Escola Municipal Paulo Koelle

O projeto “Brinquedos de Sucata” a partir do reaproveitamento de material reciclável foi desenvolvido na Escola Municipal Paulo Koelle com a turma do Maternal I, da professora Irene Araujo da Silva Matos. Foram dirigidas aos alunos técnicas e aula sobre a importância do reaproveitamento de resíduos sólidos. Dos objetivos deste projeto, segundo a coordenação da escola destaca-se: promover nos alunos o olhar para o lixo, e a importância da sua transformação em um produto reciclável (exemplo brinquedos); possibilitar de maneira lúdica que os alunos entendam as diferentes possibilidades de transformação de um material reciclável e reutilizável, reduzindo assim o consumo de novos materiais.
Para o desenvolvimento do projeto houve a colaboração da comunidade escolar (pais e responsáveis, alunos, e funcionários) na arrecadação dos materiais necessários e foram estes: latas, frascos de desodorante rolon, caixas de leite, retalhos de tecido, EVA, bandejas de isopor, potes de plástico, garrafas pets, embalagem de frutas, palitos de picolé, caixa de ovo, entre outros.
Segundo a professora Irene Araujo da Silva Matos, responsável pela turma, projetos assim são importantes, pois visa trabalhar os princípios estéticos que envolvam sensibilidade, criatividade, preservação, expressão, através do contato com diversos materiais que promovam diferentes tipos de atividades relacionadas à construção artística com sucatas.
Assim este projeto, foi um trabalho também direcionado as temáticas da conscientização e preservação do meio ambiente. Os alunos devem ser estimulados desde pequenos, a valorizar estes materiais que se transformam em rejeitos, e que no dia a dia acabam poluindo e contaminando os recursos do meio ambiente, trazendo impactos a qualidade de vida, principalmente a saúde da população.
A reciclagem segundo a coordenação da unidade escolar é um modo válido para combater o crescimento do lixo produzido pelo homem, então faz-se importante à criação de brinquedos, lembrancinhas para os pais, reutilização de materiais na aula de arte, por exemplo.
Portanto reaproveitar os materiais é utilizar-se do mundo imaginário, para transformar pequenos objetos, em brinquedos valiosos, e garantir diversão e lazer dentro das escolas, planejando um espaço educativo, que valorize a conscientização ecológica e respeite o habitat.

Segunda Etapa da Musica do Jacaré trabalhando com lateralidade e movimentação
Segunda Etapa da Musica do Jacaré trabalhando com lateralidade e movimentação
Segunda parte do trabalho com a técnica de Xilogravura utilizando-se isopor
Segunda parte do trabalho com a técnica de Xilogravura utilizando-se isopor
Pintura surpresa com o uso do Isopor- Xilogravura
Pintura surpresa com o uso do Isopor- Xilogravura
Confecção de porta-trecos utilizando-se de Lata de Leite em pó
Confecção de porta-trecos utilizando-se de Lata de Leite em pó
Utilização de formas de isopor para confecção de um cartão porta-retrato
Utilização de formas de isopor para confecção de um cartão porta-retrato

Alunos arrecadam 70 toneladas de recicláveis em Olimpíada Ambiental

Com número recorde de 20 escolas da rede municipal de ensino de Rio Claro, a Terceira Olimpíada Ambiental de Rio Claro chega ao fim nesta semana com recolhimento recorde de 70 toneladas de material reciclável, 400% a mais que no ano passado. Aliando jogos municipais estudantis com ações de conscientização e aprendizado sobre questões do meio ambiente, a atividade reuniu cerca de 6.500 estudantes em disputas esportivas, eventos culturais e gincanas ambientais.
Alunos da Educação Infantil e do Ensino Fundamental participaram da Olimpíada Ambiental, que será encerrada em evento marcado para a próxima quinta-feira (14), às 18h30, na Philarmônica, com a divulgação das três primeiras colocadas do Ensino Infantil e Fundamental.
O recolhimento de recicláveis começou em agosto e na primeira semana de dezembro a arrecadação chegou a 1783 bags de materiais recicláveis, que serão destinados para a Cooperativa de Trabalho dos Catadores de Material Reaproveitável de Rio Claro (Cooperviva) e para a Associação de Catadores de Material Reciclável Novo Tempo.
No total foram recolhidos 432 garrafas de dois litros com lacres de alumínio, 74 quilos de material de escrita, 1917 esponjas de limpeza, 92 quilos de tubos de pasta de dente vazios e 6142 litros de óleo, além de outros materiais recicláveis como papel, plástico e isopor. A arrecadação é recorde, já nas duas primeiras foram recolhidos nove e 14 toneladas, respectivamente.
“A conscientização ambiental foi um dos destaques das competições, com a participação efetiva de todos os envolvidos, alunos, professores e funcionários. Por conta deste interesse, uma das modalidades de maior mobilização foi a de recolhimento de material reciclável”, explica o secretário do Meio Ambiente, Antonio Penteado.
“Essa atividade é muito importante para a educação dos jovens, pois promove interação entre os alunos, e incentiva a prática de atividades sustentáveis e a conscientização da preservação do meio ambiente”, comenta o secretário de Educação, Adriano Moreira.
A organização da Olimpíada Ambiental é da prefeitura de Rio Claro, por meio das secretarias municipais do Meio Ambiente e Educação, com apoio das secretarias de Agricultura, Cultura, Esporte e Turismo e do Fundo Social de Solidariedade; da Comissão A3P, da Cooperviva, da Associação Novo Tempo, Ambientelix Serviços Ambientais Ltda, Sustentare Saneamento e AlugTec Locação de Equipamentos.

Estudantes da Unesp Rio Claro são premiados em Congresso de Iniciação Científica

A premiação do XXIX Congresso de Iniciação Científica da Unesp em que participam as 34 unidades de todo o estado de São Paulo teve dois alunos contemplados do câmpus de Rio Claro, ambos do Instituto de Geociências e Ciências Exatas (IGCE).
No campo das Exatas, a aluna Camila Marques dos Reis da Silva com projeto ligado a Engenharia Ambiental e orientada pelo Profº Drº Nelson Callegari Júnior conquistou o primeiro lugar; o aluno Matheus Ramos Ciotta apresentou um trabalho ligado à área de Geologia orientado pelo Profº Drº Washington Barbosa Leite Junior e conquistou o 9º lugar na mesma classificação.ESTUDANTES DA UNESP RIO CLARO SÃO PREMIADOS (2)

CONGRESSO
Para expor os trabalhos e pesquisas realizadas na faculdade para o público externo e interno, o Congresso de Iniciação Científica da Unesp permite transmitir o conhecimento produzido na universidade. Este ano está na vigésima nona edição e a segunda fase do foi realizada nos dias 22 e 23 de novembro, no Obeid Plaza Hotel, localizado na cidade de Bauru. (fonte texto e fato Emely Gomes)

Estados Unidos: Cidade alemã é recriada em meio a montanhas e impulsiona o turismo

E. Cortez
Que tal uma viagem para a Alemanha, ou mais especificamente, para os Alpes da Baviera, aproveitando uns dias de férias nos Estados Unidos? Sim, isso é possível: ir para a Europa sem tirar os pés dos EUA. Claro que de mentirinha… mas com um fundo de verdade. Transformar uma cidade em um destino temático inspirado na Baviera, região mais icônica da Alemanha, foi a estratégia da pequena Leavenworth para atrair turistas e reaquecer a economia local.
“Leavenworth era uma cidade que estava morrendo. Todo mundo se formava no Ensino Médio e ia embora. A gente precisava fazer alguma coisa pra salvar a cidade”, conta a aposentada Cindy Hassinger. “Os meus pais foram os primeiros. Eles tinham um hotel. E disseram: ‘vamos fazer uma fachada com temática alpina porque a gente vive nas montanhas’”.
Começou com o hotel, mas depois a cidade combinou: quem fosse reformar a fachada faria com motivos dos alpes alemães. A Universidade de Washington que comandou todo esse projeto. A prefeitura trocou as placas das ruas e ailuminação. Demorou mais de 30 anos, mas deu certo. “Hoje muita gente vem pra cá. As pessoas querem uma chance de sair da rotina: viajar pra outro país sem ter que pegar um avião”, conta Cindy. Ou viajar para dois países ao mesmo tempo, no caso de turistas estrangeiros. Pois é.
Localizada no estado de Washington, a 190 km de Seattle, a cidade cresceu no começo do século passado, com a instalação de uma linha férrea que passava por ali. Quando a ferrovia foi deslocada para outra região, Leavenworth entrou em declínio e virou quase uma cidade fantasma. Até que na década de 1960 surgiu a idéia de criar ali um típico vilarejo alemão, cuja inspiração foi principalmente a paisagem natural que cerca a cidade – montanhas com picos nevados semelhantes aos Alpes.
A partir disso, o centro de Leavenworth ganhou cara nova, com charmosas construções em estilo enxaimel e floreiras nas janelas e sacadas, além de restaurantes de comida típica, cervejarias artesanais, adegas, chocolaterias e lojas temáticas. E não foi só isso: vários festivais de inspiração alemã foram criados na cidade, entre eles o Icefest, o Maifest, o Festival de Natal (quando toda a cidade fica decorada com luzinhas natalinas) e até mesmo a Oktoberfest.
O novo tema de Leavenworth deu muito certo: a cidade recebe cerca de um milhão de turistas todos os anos, misturando o charme da Baviera com uma estrutura completa para o visitante. Todos os dias há algum tipo de concerto ou apresentação ao ar livre.
Existe também uma série de atrativos na natureza, incluindo esportes de aventura. Leavenworth fica aos pés da cadeia de montanhas Cascade, uma linda área com rios e florestas. Algumas das atividades que podem ser feitas ali são escaladas, ciclismo, trilhas, rafting e, no inverno, esqui, passeios de trenó e muito mais.

ESTADOS UN IDOS (1) ESTADOS UN IDOS (2) ESTADOS UN IDOS (4)

Polícia militar apreende adolescente recupera veículo e esclarece roubos em Rio Claro

Durante patrulhamento no bairro Terra Nova, os policiais da ROCAM avistaram uma pessoa em atitude suspeita, e após realizarem os procedimentos de busca, constataram que se tratava de um adolescente suspeito de envolvimento na pratica de atos infracionais de roubo. Ao indagá-lo sobre seu envolvimento nas práticas delituosas, o adolescente confessou que recentemente havia roubado dois veículos, indicando a localização de um deles.
Na sequência os policiais foram até uma residência no Jardim Bonsucesso, onde encontraram outro adolescente e um dos veículos que havia sido subtraído.

Campanha Natal Solidário

A campanha tem como objetivo arrecadar brinquedos que serão distribuídos para crianças carentes do município no dia 25/12.
Para participar basta doar um brinquedo novo em uma das Unidades da Polícia Militar em Rio Claro.
Postos de Arrecadação:
37º BPM/I (Rodovia Washington Luís KM 172 – Jardim Anhanguera)
1ª Companhia (Rua 12 nº 51 – Consolação)
Companhia de Força Tática (Av. M 25 nº 1649 – Cervezão)
PARTICIPE!

Faça o que eu mando…

Por Eduardo Sócrates Bergamaschi

O ditado que dá título a esse texto, assim como aquele que diz que “o macaco senta sobre o próprio rabo para dar risada do rabo dos outros”, é o retrato dos políticos brasileiros. Em todos os níveis, municipal, estadual e federal.
Um bom líder deve ser exemplo para a sua comunidade e será admirado por sua postura coerente com suas palavras. Na grande maioria das situações em que usa o discurso, é hipócrita, porque aparenta uma virtude que não tem. É falso ou fingido.
Lembramos que o nosso atual prefeito, quando vereador, bradava por todos os cantos a plenos pulmões, impropérios contra a administração da época por atraso no pagamento de horas extras ou em qualquer outro direito do servidor público municipal que era aviltado.
Isso mostra o quanto é fácil falar e o quão difícil é fazer, é manter coerência no meio político.
Tenho absoluta certeza da honradez de nosso prefeito, mas pecou por falar demais e sem conhecimento de causa.
Porque estou dizendo isso. Ao receber o pagamento do mês de novembro de 2017, alguns servidores municipais se surpreenderam ao não verem em seus holerite o valor referente às horas extras a que tinham direito, por ter trabalhado e executado seus serviços em horários além daquele estipulado por lei.
Se esse artifício, não pagamento de horas extras, não era aceito pelo vereador, hoje prefeito, porque então hoje teria que ser aceito?
O agravante nesse caso é que não foi generalizado o não pagamento, tudo indica que alguns setores apenas é que não receberam pelo trabalho extra. Porque será? Falta de dinheiro? Perseguição?
Não sei dizer qual é o motivo, mas, seja lá qual for não concordo pois o meu prefeito, enquanto era vereador bateu muito na administração de então, pela mesma prática, só que naquela ocasião não se pagava para ninguém.
Eu, quando criança, ouvi muito essa frase: Faça o que eu mando, mas não faça o que eu faço. Embora com pouca idade, não concordava muito com isso. E na adolescência me rebelei contra ela, isto porque, para mim, se alguém deseja ser líder tem, sim, que dar o exemplo.
Portanto, caso não houvesse dinheiro para pagar o que é devido ao servidor municipal, que, no mínimo, dessem-lhe uma satisfação.
Acredito estar na hora de usarmos exemplos para levarmos o nosso país pra frente. Exemplo de caridade, honestidade, fé, esperança, para que encontremos oportunidades do Brasil se transformar em uma nação melhor.
E como aceitar um exemplo, onde eu trabalho e não recebo. Um dia quem sabe possamos ouvir um político falar: “Faça o que eu mando e, sem pestanejar, pode fazer o que eu faço”. Vamos esperar, quem sabe um dia…

SOBRE A IMPORTÂNCIA DOS LIVROS

João Paulo Vani[1]

Às vésperas dos feriados de final de ano, época em que nos permitimos fazer balanços e planos para o novo ciclo vindouro, nos tornamos saudosos de nossas memórias, dentre as quais, do tempo de colégio. Muitos são capazes de lembrar do nome da primeira professora, dos cenários que compunham o momento de aprender ou até da cartilha das primeiras letras.
É certo que a capacidade de aprender já nasce com cada um de nós e, esse processo natural reflete a necessidade de sobrevivência. Assim, cada ambiente nos obrigará a desenvolver essa ou aquela habilidade, o que acontece também no ambiente escolar, quando acabamos aprendendo melhor aquilo que o nosso professor preferido ensina. Ou será que aquele professor se torna o nosso preferido justamente por ensinar aquilo que gostamos mais?
De acordo com o professor José Moran, docente aposentado da USP, “educar é colaborar para que professores e alunos – nas escolas e organizações – transformem suas vidas em processos permanentes de aprendizagem. É ajudar os alunos na construção da sua identidade, do seu caminho pessoal e profissional – do seu projeto de vida, no desenvolvimento das habilidades de compreensão emoção e comunicação que lhes permitam encontrar seus espaços pessoais, sociais e de trabalho e tornar-se cidadãos realizados e produtivos”. E para isso, muitas vezes é importante que o professor invista na relação com os alunos em sala de aula.
E o livro é, sem dúvida, uma importante ferramenta nesse cenário, um dos ingredientes principais dessa mistura entre o aprender e o ensinar. Didático, ou não, romance ou poesia, os livros tornam a vida mais interessante. E por serem os professores importantes agentes na formação intelectual do indivíduo, são eles que, na maioria das vezes, realizam o papel de incentivar a leitura, de aproximar os alunos dos livros e dos mundos mágicos ali existentes. E essa prática não é nova…
No século XIX, membros da colônia portuguesa envolvidos com as atividades do Real Gabinete Português de Leitura, com o objetivo de atrair mais leitores para um espaço que já caia em esquecimento, fundou o Liceu Literário Português, cujo objetivo era difundir a cultura e oferecer oportunidades de ensino, especialmente para os jovens imigrantes portugueses na cidade do Rio de Janeiro, que em geral chegavam com pouca instrução ao país. A difusão do conhecimento e o fortalecimento da importância da leitura para aquela comunidade foram fundamentais para a criação de um habitus, conceito desenvolvido pelo sociólogo francês Pierre Bourdieu com o objetivo de esclarecer elementos que permeiam a delicada relação entre indivíduo e sociedade dentro da sociologia estruturalista e está relacionado à capacidade de uma determinada estrutura social ser incorporada pelos agentes por meio de disposições para sentir, pensar e agir.
Motivar a criação de um habitus, como fez o Real Gabinete Português de Leitura ao fundar o Liceu Literário Português pode ser uma decisão indivudual capaz de levar a sociedade a novas escolhas coletivas, como transitar com naturalidade por um espaço de instrução, ou ter prazer na leitura. E, para começar, por que não eleger livros como presentes de Natal?
________________________________________
[1] Presidente da Academia Brasileira de Escritores. Doutorando em Letras pela Unesp/SJRio Preto. Mestre em Teoria Literária. e-mail: contato@jpvani.com.br

DITADURA DO MEDO

Alexandre Garcia
Li, no fim-de-semana, o livro do copiloto do voo RG254 que fez pouso sobre a floresta amazônica, em 1989, Voo sem Volta. Depois do episódio e demitido da Varig, o copiloto do miraculoso pouso noturno de um Boeing 737-200 na copa das árvores, preencheu formulário para reentrar na aviação na VASP, recém privatizada. Gostaram de seu currículo, mas quando souberam que tinha sido copiloto do RG254, o elogiaram como profissional extraordinário, mas alegaram que “a mídia está muito em cima” e ele ficou desempregado. Naquele tempo, já se morria de medo do que nós, jornalistas, publicamos, como investigadores, julgadores e carrascos; hoje, além disso, põe-se o rabo no meio das pernas com medo dessa anônima, pseudônima, rede social. E mais, entre os próprios jornalistas, procura-se ficar dentro da voz corrente, da verdade corrente, da moda, com medo do julgamento dos pares.
Imagina se alguém ousa discordar da voz corrente? De que Jerusalém é, há mais de 3 mil anos, a capital dos hebreus e que Trump apenas transferiu a embaixada para a capital onde está o governo de Israel, e que isso nada muda a situação e acordos entre judeus e palestinos? Imagina se alguém disser que não houve apenas escravidão negra no Brasil, mas que o ministério público certamente enquadraria hoje como escravidão o que foi feito com imigrantes alemães, italianos, poloneses e japoneses no Brasil? Até defender a lei e a polícia virou motivo de censura por parte dos julgadores supremos da mídia e das redes sociais.
O país está sendo invertido, e as pessoas se encolhem passivamente por medo: o professor é o culpado porque o aluno não aprendeu; a sociedade é a culpada por existir bandido; o bandido é celebridade e a polícia(Civil, do Rio) tira selfies com o fora-da-lei; policiais são mortos pelos bandidos e as chamadas “forças vivas da Nação” não dão um pio, não lotam os cemitérios com homenagens; crianças são submetidas a arteiros a pretexto de arte; professora ensina aluno como vestir preservativo com a boca; o racismo está intrínseco em tudo que faz distinção da pessoa pela cor da pele; tentam nos convencer que anormalidades são normais e patrulham quem não concordar. Com isso, o país afunda em uma crise moral em que se consegue enfraquecer a lei, os princípios, a família, o mérito de cada um, graças ao medo imposto pela tirania do politicamente correto.
As pessoas têm medo de serem elas próprias; de contrariarem os modismos, a voz-corrente, o que está sacramentado porque foi publicado na mídia ou é policiado pelas redes sociais. O Big Brother(Irmão mais Velho) de Orwell saiu de 1984 e se mudou nos tempos de agora. O indivíduo está perdendo a identidade, passa a ser apenas um na manada. Não precisa ter o trabalho de apreender, de compreender, para decidir. Já decidiram por ele e basta seguir a manada para não ser pressionado, incomodado, policiado, julgado, sentenciado e executado pela voz corrente, essa força opressora que não tem sequer nome para impedir que seus oprimidos saibam contra quem teriam que se defender.