A DIFICULDADE DE SERMOS EXATAMENTE QUEM SOMOS

169

À medida que o tempo vai passando e ela passa para todo mundo, as pessoas começam a ficar um pouco mais exigentes com respeito a tolerarem alguns aspectos de sua vida. É aquela famosa conversa “já estou velho demais para levar desaforos para casa”.
Na verdade o que elas estão querendo dizer que já não importa mais mostrar só a “fachada” e sim a autenticidade. A autenticidade de sentimentos, expressões e gestos que os interagem com outras pessoas.
Não sei se você já sabia que as pessoas mais bem sucedidas investem mais em autoconhecimento. Essas pessoas focam mais no seu interior que no seu exterior, embora tenham mais coisas em que investirem, o foco é o seu autoconhecimento.
A maior dificuldade é a pessoa encontrar realmente o seu eixo. Procura saciar de toda a forma algo que lhe complete, como bebidas, viagens, festas, posição social, aquele carrão e se esquece de investir em si mesma e se conhecer mais a fundo. E é por isso que, na maioria das vezes, sente um vazio e lhe falta o chão.
Insistimos em querer mudar a cena do filme sem mexer no roteiro, ou seja, sem encontrarmos a causa. Tentamos o tempo todo alterar o efeito, o superficial, o falso de todos nós.
Você já se perguntou, por exemplo, por que gostamos tanto de crianças? Não é pelo que elas possuem. Nem pelo que sabem, mas é puramente pelo que elas são. Elas não tentam causar boa impressão, elas não tentam representar; não existe superficialidade, segunda intenção ou interesse. São o que são.
Por isso, a melhor maneira de causar uma boa impressão é não tentar causar nenhuma, é não forçar a barra, mas ser exatamente o que somos autênticos. Todos nós temos uma criança pura e simples desprovida de invólucros, de máscaras e de falsa imagem, desejosa em desabrochar e mostrar sua real faceta para este mundo que tantas vezes se mostra frio, mesquinho e consumista e que nos leva ao caos e a destruição.
Aproveite que mais um ano se vai e outro está chegando e faça um breve balanço do que está valendo ou não a pena manter em seus pensamentos e em sua vida; pois a vida é brevidade e… a propósito quanto ela vale para você? Pense nisso!
Dr. José Roberto Teixeira Leite– cirurgião dentista e Coach em PNL
E mail: pnljoseli@gmail.com

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA