Perigo a vista, é preciso estar alerta…

367

Por Eduardo Sócrates Bergamaschi

Entra governo, sai governo e ninguém consegue solucionar os casos de mato alto e deposição de resíduos sólidos em terrenos abandonados.
É muito comum encontrarmos em Rio Claro pessoas preocupadas com uma possível nova epidemia de dengue, que agora pode vir acompanhada do Zika e Chikungunya.
E todos sabem que mato alto e resíduos sólidos encontrados em terrenos baldios são elementos propícios para a proliferação do Aedes Aegypti, mosquito hospedeiro desses vírus.
Muito embora, leis foram elaboradas para se evitar tais fatos, a falta de fiscalização contribui para que proprietários de imóveis não tenham preocupação em limpar suas propriedades.
É importante que um proprietário se conscientize que o abandono do seu imóvel, infelizmente leva muitas pessoas a despejar naquele local todo o tipo de resíduo sólido, tais como restos da construção civil. E nesta época, com o verão se aproximando acontece o aumento das chuvas, acumulando água nesses resíduos da construção civil, potencializando terrenos baldios como local propício para o aedes depositar seus ovos.
Lembramos que Rio Claro, em 2015 chegou a mais de 1300 casos de dengue, quando chegou-se a retirar mais de 60 toneladas de lixo de terrenos baldios e residências fechadas.
A população espera que a prefeitura de Rio Claro, através da Fundação Municipal de Saúde, haja com rigor necessário em todos os terrenos baldios para evitar que a cidade volte a sofrer com uma nova epidemia.
Em 2015 conseguiu-se na justiça a autorização para entrar em imóveis fechados e com suspeita de focos do mosquito da dengue. A estimativa é de que 80% dos criadouros do aedes aegypti estejam em residências e terrenos particulares.
Assim, a população acredita que está mais do que na hora de que essas medidas voltem a ser tomadas, e que tudo seja feito com o máximo rigor.
É notório o interesse da atual administração na área da saúde e da educação, muito embora esteja falhando em outros setores da administração pública. Assim, esperamos que o assunto abordado nesse texto seja atacado com a máxima força.
Terreno baldio com mato alto e entupido de resíduos sólidos é caso de SAÙDE PÙBLICA e como tal, espera-se prioridade “0” da atual administração…

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA