OS PORQUÊS DA VIDA

233

Por Geraldo J. Costa Jr.
24/10/2017

De tudo o que fazemos e conquistamos o que fica à posteridade?
Esta é uma pergunta que deveria ocupar a atenção de todos os que buscam dar um sentido à vida, além daquele que é comum à maioria de nós: produzir, consumir, obter, lucrar, e que revela, por sinal, a visão estreita, materialista, superficial, imediatista e egoísta que temos da vida.
Há pessoas, porém, que pensam a vida de outro modo. Allan Kardec, em O Evangelho Segundo o Espiritismo, capítulo 16, item 9 comenta que tudo o que o homem de fato possui é o que pode levar deste mundo: sua inteligência, seus conhecimentos adquiridos, suas qualidades morais.
De minha parte, ainda não encontrei colocação mais racional que esta, considerando que a vida continue mesmo do lado de lá, se podemos dizer assim. Não surpreende o sentido da colocação vinda de quem vem. Kardec, educador de formação, homem de ciência, era metódico, observador, analítico e experimentador em busca de evidências. Foi assim que após exaustivo trabalho, organizou de forma lúcida e esclarecedora, as informações que lhe foram trazidas por inteligências superiores e que culminaram com os fundamentos da Doutrina dos Espíritos.
Kardec não era repórter, mas dificilmente se encontrará alguém que mais tenha questionado seus interlocutores, no caso, os espíritos superiores, do que Allan Kardec. Só em O Livro dos Espíritos são 1019 perguntas, sendo várias das respostas obtidas, comentadas por ele.
No último dia 3, comemorou-se 213 anos de seu nascimento, ocorrido na cidade de Lyon, na França.
A mídia, em geral, publica com estardalhaço o suicídio de roqueiros alucinados, dedica páginas inteiras às notícias sobre as ações criminosas de traficantes, de políticos corruptos, e às façanhas, nem sempre admiráveis de esportistas e celebridades, mas pouco se interessa por conhecer e divulgar sobre a vida de um homem que se dedicou até o esgotamento de suas forças para entender o real significado da vida humana, suas causas e efeitos, tendo por base as seguintes questões: quem somos, de onde viemos, para onde vamos, e por que estamos aqui?
As respostas estão na sua obra monumental, sem paralelo na história da humanidade, que são os livros que constituem a Doutrina dos Espíritos, ou simplesmente, o Espiritismo. São eles: O Livro dos Espíritos, O Livro dos Médiuns, O Evangelho Segundo o Espiritismo, O Céu e o Inferno, A Gênese.
Tais obras literárias podem ser lidas e consultadas facilmente. Acham-se disponíveis na internet, estão publicadas no formato livro, disponíveis em bibliotecas públicas, sebos, livrarias (comerciais e especializadas), e nas casas espíritas, de modo que delas não toma conhecimento, não as estuda, não se informa sobre, antes de refutá-las e criticá-las, quem não se dispõe ao trabalho.
Estes livros constituem um tesouro de valor humano incalculável. Ajudam a entender o ontem de nossas vidas, ajuda a nos conduzirmos hoje, em busca do aperfeiçoamento moral de todos, tão necessário ao progresso da sociedade humana, ajuda-nos a nos prepararmos para o amanhã. Porque somos hoje, o resultado do que fomos ontem, e seremos amanhã, o resultado do que somos hoje.
Na imortalidade da vida espiritual, justifica-se o amor, justifica-se a paz, justifica-se o trabalho que conduz ao progresso em benefício de todos e não apenas de alguns. Encontra-se também, respostas para as perguntas fundamentais e comuns aos seres humanos: quem somos, de onde viemos, para onde vamos, e por que estamos aqui?
Conhecer, estudar o Espiritismo, trazido à luz para o conhecimento humano, por Allan Kardec, pode ser bastante útil na busca por essas respostas.
Ao longo da história da humanidade, religiosos fundamentaram sua fé em certezas para eles inquestionáveis, filósofos se ocuparam de elaborar perguntas, Allan Kardec foi além, foi em busca de respostas. E as obteve, e de maneira honesta, ética, didática, as ofereceu para exame das mentes sinceras que procuram a verdade que as esclareça e as console.
O colaborador é escritor
Jcostajr2009@gmail.com

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA