Celulares deve ser proibido em unidades de saúde

Câmara aprova e uso de celulares e similares na rede pública de saúde deve ser proibido, confirma Ney Paiva

718
Funcionários da unidade de saúde de Rio Claro está proibido de fazer usos de celulares e similares em horário de trabalho

A Câmara Municipal aprovou na última segunda-feira, 8, em segunda discussão, por unanimidade, o Projeto de Lei 54/2017, assinado pelo prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria (DEM), que trata da proibição do uso de alguns aparelhos eletrônicos em unidades de saúde. Celulares, tablets, smartphones e similares estão incluídos na lista de restrições.
O projeto, elaborado a pedido de Ney Paiva (DEM), segue agora para publicação em forma de lei no Diário Oficial do Município (DOM). “O Legislativo, com a aprovação desta proposta, pavimenta o caminho para que a solicitação dos usuários da rede pública de saúde seja atendida”, disse o parlamentar no Plenário.
A solicitação feita por Ney Paiva, a Juninho da Padaria, teve como base relatos da população que recebeu através do seu programa diário na Rádio Educação e Cultura. Usuários da rede atestam a falta de atenção de funcionários, em horário de trabalho, por conta da utilização destes tipos de equipamentos.
Ciente de que as reclamações procedem, o vereador também recebeu informações de gerentes de unidades de saúde que alinham-se com as falas dos usuários. “Vivemos um momento novo na comunicação entre as pessoas que se dá pela rede social. Estamos diante de uma nova realidade, sabemos disso, mas, a concentração do profissional no horário de trabalho se faz necessária”, sinaliza o parlamentar ao defender a aprovação do projeto.
Para Ney Paiva, esta lei vai colocar um ponto final à desatenção profissional, decorrente do uso desmedido de aparelhos de comunicação, e, desta forma, contribuir para que o atendimento ao cidadão ocorra com a qualidade esperada. “Ninguém vai a uma unidade de saúde se não estiver com problema. Queremos com esta medida tornar o ambiente de trabalho mais seguro”, pontua. “Gostaria de agradecer o prefeito Juninho da Padaria por acatar a nossa proposta e transformá-la em projeto de lei”, finaliza.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA