Ministerio Ambiente e ANAMMA

Julinho Lopes participa da assinatura do acordo de cooperação entre Ministério do Meio Ambiente e ANAMMA

162
Julinho Lopes e Maurício Brusadin, secretário Estadual de Meio Ambiente Assinatura do acordo de cooperação entre Ministério do Meio Ambiente e ANAMMA

A Secretaria do Meio Ambiente sediou na terça-feira, 3/10, evento que marcou a assinatura de Acordo de Cooperação Técnica entre o Serviço Florestal Brasileiro do Ministério do Meio Ambiente (SFB/MMA) e a Associação Nacional de Órgãos Municipais de meio Ambiente (ANAMMA).
Caberá ao Serviço Florestal Brasileiro o compartilhamento para os municípios de dados e informações do Cadastro Ambiental Rural (CAR) para a produção e publicação de informação e conhecimento de valor estratégico para controle, monitoramento, recuperação, intercâmbio, gestão para o planejamento ambiental e econômico e combate ao desmatamento nos municípios brasileiros. A ANAMMA espera levar os dados disponibilizados para as prefeituras para que eles possam servir de base para a tomada de decisões no planejamento.
O secretário estadual do Meio Ambiente, Maurício Brusadin, lembrou em sua fala que a ANAMMA é uma referência e esse termo de cooperação, um símbolo de união. “Tenho certeza que vamos ajudar muito os municípios a tirar o que falta do papel e discutir o pós-CAR”. O secretário citou que o CAR é um exemplo de uma nova era de política pública. “O CAR vai nos fornecer tanta informação não só para fiscalizar, mas, sobretudo, para elaborar políticas públicas que envolvam o setor produtivo e a sociedade”.
O vereador Julinho Lopes, presidente do Conselho Fiscal do Consórcio PCJ e presidente da Comissão de Meio Ambiente da Câmara Municipal, citou a importância do Plano de Recuperação Ambiental (PRA), destinado aos produtores rurais que desejam recuperar suas nascentes e áreas de proteção permanente, para Rio Claro e região.
“Com o apoio do Consórcio PCJ, pretendemos levar este benefício aos produtores rurais que desejam realizar a recuperação ambiental de suas áreas degradadas”, informou Julinho Lopes, ao lembrar que a entidade SOS Mata Atlântica será responsável pela recuperação, fornecendo as mudas e as técnicas necessárias, além de oito anos para a manutenção do serviço.
O parlamentar ainda salientou a necessidade de Rio Claro fazer parte da Associação Nacional dos Órgãos Municipais de Meio Ambiente (ANAMMA). “A associação dispõe de experiências que permitem a implantação de políticas ambientais que venham a preservar os recursos naturais e melhorar a qualidade de vida dos cidadãos”, concluiu Julinho Lopes.
Gil Scatena, da Coordenadoria e Planejamento Ambiental (CPLA) fez uma apresentação do portal DataGeo, e Danilo Amorim, da Coordenadoria de Biodiversidade e Recursos Naturais (CBRN), atualizou os números dos CAR no Estado de São Paulo que já assinalou 89% das propriedades cadastradas. A expectativa é que até o final do ano São Paulo chegue a 100%.
Participaram da assinatura do Acordo Raimundo Deusdará Filho, diretor do SFB/MMA; Rogério Menezes de Mello, presidente da ANAMMA; Rubens Rizek, secretário adjunto da Secretaria de Agricultura e Abastecimento; Carlão Pignatari, deputado Estadual; e Mário Mantovani, diretor da SOS Mata Atlântica.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA