LUZES DA CICADE SOLUÇÔES

64

Augusto Hofling Estávamos na fila de atendimento do Banco que ia diminuindo lentamente e alguns começavam filosofar sobre os recursos não explorados ainda pelo governo. Surgiram várias sugestões interessantes ao mesmo tempo cômicas: A primeira foi a idéia de taxar a luz solar com as seguintes observações: Não teria o custo da produção, eis que vem de graça do firmamento e o único trabalho seria estipular uma base com possibilidade de aumentos só de um lado. Outra idéia foi taxar as calçadas para os transeuntes de 3 categorias: do canto seria a mais cara, Em seguida viria a do meio e a da beirada para o povão apressado, com riscos de atropelamento por veículos, A chuva não tem sido explorada, mas pode-se pensar num hidrômetro automá- tico, assim não haveria necessidade de dar empregos a muita gente.
A questão dos raios também pode ser resolvida porque eles fertilizam o solo, a questão do barulho seria resolvida com conselho para que tapem os ouvidos com algodão, o que custa bem pouco para todos, assim a taxa seria amenizada. O barulho de raios seria absorvido pela compensação de vantagens da chuva.Nenhuma das partes seria prejudicada, A questão do grito de torcida de futebol pode ser compensado pelo fato de muita gente ficar sabendo quem marcou o gol, assim o torcedor não precisa ligar a televisão de programas esportivos, pois pelo lado do berro já o torcedor fica sabendo o resultado. Há sugestão de que as brigas sejam punidas com taxas especiais e o resultado seria doado à Santa Casa.
É preciso lembrar sempre que há setores da cidade em que revelam preferência por certo time de futebol, assim o povo já pode calcular quem está ganhando, não precisa gastar dinheiro com fogos.
Outra sugestão aproveitável é que pune pessoas que abrigam pulgas e carrapatos e ficam se esfregando nas carteiras escolares, também nas cadeiras do cinema e estádios esportivos, tais debates vêm gerar muitas outras sugestões aproveitáveis…

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA