Execução do Convênio UNESP/ASPACER tem início

171
O Termo de Doação foi assinado entre ASPACER e UNESP para formalizar que o Equipamento utilizado para monitoramento da qualidade do ar à partir de agora é de propriedade da Universidade. Participaram da assinatura o Prof. Dr. José Alexandre Perinotto - Diretor do IGCE/ UNESP e Almir Guilherme - Diretor Executivo da ASPACER.

Os primeiros equipamentos que serão utilizados para ampliação da rede de monitoramento da qualidade do ar, foram adquiridos pela ASPACER – Associação Paulista das Cerâmicas de Revestimento e já se encontram a disposição no Departamento de Geografia da UNESP/RC para serem instalados em pontos determinados pelos técnicos da universidade. Essa é mais uma ação da Associação Paulista das Cerâmicas de Revestimento dentro do Plano de Gestão Ambiental do Setor, já em andamento, contemplado no Convênio entre a ASPACER e a UNESP, denominado – Modelo de Gestão para a Qualidade do Ar na Região do Polo Cerâmico de Santa Gertrudes – SP – “PCSG”. Como o próprio nome diz, esse projeto está voltado para a qualidade do ar e, através da ampliação dos pontos de monitoramento, busca identificar, quantificar e qualificar o material particulado (poeira) presente na atmosfera para que sejam adotadas medidas eficazes de controle na busca da melhoria da qualidade de vida da população da região. O embasamento para este estudo partiu do trabalho de quatros anos de pesquisa de tese de doutorado da Prof.
Dra. Meyre Oliveira, denominado “Estudo sobre a dispersão de poeira na região do Polo Cerâmico de Santa Gertrudes – PCSG” que documenta quais são as principais fontes de emissão do material particulado na região, principalmente nas cidades de Rio Claro e Santa Gertrudes.

Essa ação é a primeira do Convênio assinado entre ASPACER e a Universidade Estadual Paulista – UNESP – Campus Rio Claro, com objetivo de estreitar o relacionamento do setor cerâmico com a Universidade, através de um programa de cooperação acadêmica em algumas áreas de interesse comum. Com vigência de cinco anos, o Convênio contempla a realização de estudos e pesquisas, consultorias, conferências, publicações, ministração de cursos e programas de capacitação, a realização de estágio e outras possibilidades que as partes considerarem importantes. “Poder contar com o conhecimento da academia, envolvendo docentes, pesquisadores e alunos de uma instituição tão renomada como a UNESP, com certeza é extremamente valioso para atingirmos resultados promissores para o setor cerâmico de revestimento e para a sociedade de maneira geral”, afirma o presidente da ASPACER, Benjamin Ferreira Neto.

Os projetos e atividades específicas que farão parte do programa serão definidos em “Termos Aditivos”, detalhando os objetivos e resultados a serem atingidos, bem como o planejamento do trabalho a ser desenvolvido, sempre em conformidade com as partes interessadas. “A UNESP está inserida na região de um dos maiores e mais importantes polos cerâmicos das Américas e, portanto, deve atuar em parceria com as empresas e órgãos representantes dessas empresas. Temos certeza que o benefício será mútuo para os parceiros (UNESP e setor cerâmico), com extensão dos bons resultados para toda a região. É nossa obrigação colocar o conhecimento produzido e as técnicas desenvolvidas internamente em benefício da sociedade. Iniciativas como esta são os canais para que isto se concretize de fato”, afirma Perinotto.
Os equipamentos já foram doados para a Universidade, para serem incorporados ao patrimônio do Departamento de Geografia– IGCE – UNESP, sendo que durante o projeto a infraestrutura para instalação e a manutenção dos equipamentos serão de responsabilidade da ASPACER.

Ainda conforme documento, ficou definido que a UNESP ficará responsável por identificar a área para a instalação do equipamento, a designação de um profissional para participar do projeto e a disponibilização de dados e informações que sejam importantes para a o Projeto.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA