Rouba mas faz…

62

Por Eduardo Sócrates Bergamaschi

Na década de 50, no século passado, a expressão “rouba mas faz” virou bordão na campanha de Adhemar de Barros, na boca de seus cabos eleitorais. Para neutralizar as acusações de ladrão por parte de seus adversários, ao invés de negar os fatos eles repetiam a frase “Ele rouba mas faz”.
Repetiam que o Adhemar fazia muitas obras e se roubava isto não tinha a menor importância. O argumento era estúpido, mas funcionou com boa parte do eleitorado.
À época, a corrupção também não era a das menores não. E parece que hoje, extinto o adhemarismo, estamos revivendo aquele momento com outro nome, o “lulismo”.
E este fenômeno é muito forte no Nordeste, onde Lula ainda é muito reverenciado.
Segundo o Datafolha, entre os eleitores nordestinos que participaram de todos os pleitos em que Lula concorreu, 53% votaram nele em todos, na média nacional esse número cai para 38%.
Para que se tenha uma idéia da força da região nas eleições nacionais, em 2014, no segundo turno, Dilma Rousseff derrotou Aécio Neves nos nove estados da região, tendo sete a cada dez eleitores votado na petista (71,7%).
Portanto não é à toa que o ex-presidente iniciou pela região sua pré-campanha eleitoral.
Porque será que o ex-presidente, apesar de todas as evidências de ilícitos praticados, apesar de já ter uma condenação em primeira instância, ainda lidera as pesquisas eleitorais?
Em seus dois mandatos presidenciais e em parte do mandato de Dilma, a região foi a que mais cresceu no país a reboque de programas sociais, aumentos acima da inflação para o salário mínimo e a formalização do emprego.
Em contrapartida é a que se recupera mais lentamente, também pela frustração de grandes investimentos, como no porto de Suape e na refinaria Abreu Lima, em Pernambuco, alvo de corrupção na Petrobras.
Então para eles, os nordestinos, a volta de Lula seria o retorno das vacas gordas de antigamente.
Os nordestinos, de um modo geral, associam a imagem de Lula mais ao passado do que ao presente. Presente este marcado por acusações e condenações por ilícitos praticados enquanto presidente do país.
Em pesquisa do Datafolha, muitos eleitores se dizem com “um pé atrás” diante dos “rolos de Lula”, mas mesmo assim prometem votar nele novamente.
São pessoas que com a atual crise perderam seus empregos e para elas a culpa é de Michel Temer ou até de Dilma, mas nunca de Lula.
Muitos, dentro da sua humildade e ignorância política acreditam que Lula, trará de volta aqueles momentos mágicos vividos nos seus dois mandatos.
Para eles, conforme a pesquisa do Datafolha, Lula “rouba mas faz”. Não acreditam que o Brasil está nessa situação, que perderam seus empregos, que não haja uma perspectiva de melhora tão cedo, justamente pelo “ROUBA MAS FAZ”…

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA