FONTES DE ENERGIA ELÉTRICA – USO MODERADO

280

Por Alessio Canonice – alessio.canonice @bol.com.br

O aumento do consumo de energia elétrica em razão do consumismo, tem provocado a construção de mais usinas hidrelétricas. Não poluem o ar, mas causam enormes impactos ambientais em função da quantidade de água represada, a fim de mover as turbinas na produção de energia elétrica.
Uma das alternativas seria a construção de usinas nucleares, mas esse tipo de usina produz um lixo radioativo que deve ser armazenado, porém, podendo causar catástrofes de grandes proporções.
As fontes de energia são extremamente importantes para o desenvolvimento de um país. Além desse fato, a quantidade de nível e capacidade das fontes de energia elétrica de um determinado local são indicativos para apontar o grau de desenvolvimento.
Países de maiores rendas geralmente dispõem de maior poder de consumo energético e, assim sendo, o Brasil não é diferente, à medida em que o país foi se modernizando, o setor energético brasileiro foi se desenvolvendo em vários ângulos desse crescimento.
As principais fontes de energia no Brasil, atualmente são: energia hidrelétrica, petróleo, carvão mineral e os biocombustíveis, além de outros utilizados em menor escala como gás natural e outras dentro do contexto.
O petróleo é utilizado para a geração de energia para veículos, motores, através da produção da gasolina, óleo diesel e querosene. Além desse aspecto, também é responsável pelo abastecimento de usinas termoelétricas. É a principal fonte de energia elétrica.
As principais bacias petrolíferas são: Bacia de Campos, a maior do Brasil, Bacia de Santos, Bacia do Espírito Santo e Bacia do Recôncavo Baiano.
Há alguns anos o Brasil importava cerca de 60% do petróleo consumido internamente. Entretanto, atualmente, o país é quase completamente abastecido pela produção interna, além do que, recentemente, foram descobertas reservas de petróleo na camada do pré-sal no fundo oceânico do litoral de Santos e do Espírito Santo.
A energia hidrelétrica é a principal fonte utilizada para produzir eletricidade no país e, nessas condições, 90% da energia consumida no país advém de usinas hidrelétricas.
Apesar desse fato, o país só utiliza 25% do seu potencial hidráulico, o que nos leva a acrescentar que, uma parte das importações, é referente à propriedade paraguaia da usina de Itaipú e a outra se refere à compra de eletricidade produzida de outros países.
Em 2.012, o governo Federal empreendeu forte campanha para reduzir o valor da energia elétrica, porém, algumas empresas de energia foram contra, alegando que poderiam sofrer prejuízo, mas no fim cederam.
Ao contrário daquele ano, o próprio governo, através do Banco Central, de acordo com alguns comentários da internet, poderá surgir um aumento de 37% na energia e a gasolina também com uma mojoração de aumento. Talvez pelo consumo exagerado de energia.
Entendemos a necessidade de se economizar este mister, citando, por exemplo, moderar o ar condicionado, no chuveiro elétrico, no micro-ondas e no ferro de passar roupas. Em assim sendo, o uso de lâmpadas adequadas é fundamental, acrescentando a este fato que esses aparelhos e equipamentos são os que mais consomem energia nas residências.
As lâmpadas que se usam atualmente, visando economizar energia, é um dos fatores mais essenciais para melhoria do ambiente da residência no sentido visual, sendo que as lâmpadas fluorescentes podem fazer parte de uma nova mentalidade de se consumir energia elétrica.
Enfim, são algumas dicas para se efetivar menos consumo de energia, porque não se tem uma previsão até quando nossas usinas poderão fornecer com abundância energia, à vista de um clima seco, além dos desmatamentos de árvores próximas aos rios, contribuem decisivamente para a diminuição de água e, praticamente, um alerta para a importância de se economizar a tão importante energia elétrica.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA