O que esperar?!…

165

Por Eduardo Sócrates Bergamaschi

A vida vai nos dando calos na alma, vai nos ensinando, vai nos mostrando, vai nos deixando cascudo.
Eu, via de regra, sou um cara muito esperançoso. Mas confesso que o dia a dia, nos últimos tempos, tem me dado a nítida impressão que politicamente este país não tem mais jeito não.
A experiência me mostrou desde há muito na minha vida, que havia maracutaias no meio político brasileiro. A vida me mostrou que havia algumas pessoas levando certa vantagem por exercer cargos públicos.
Mas, eu confesso que nunca, jamais, imaginei o tamanho do rombo que estes senhores estavam deixando no meu Brasil.
Sabia e percebia que estes senhores eram dissimulados, mas jamais poderia imaginar que o “mau caratismo” chegasse ao que estamos vendo na realidade.
Eu achava que tudo isso era ficção hollywoodiana, nos filmes sobre a lei seca nos Estado Unidos, principalmente no filme “Os Intocáveis”.
Vendo, hoje, os interrogatórios da justiça sobre os nossos “mafiosos”, vemos a mesma cara de pau, a mesma desfaçatez daqueles bandidos.
“Não é meu!; Não vi!; Não sei!; Fulano é um dissimulado e pode fazer uma mentira virar verdade!; Estão querendo me derrubar para acabar com meu partido!;”
Estas são respostas de alguns políticos ao serem perguntados sobre várias denúncias, vindas de inúmeras pessoas, também envolvidas nas “maracutaias”.
A política brasileira hoje copia as organizações de tráfico de drogas nos morros do Rio de Janeiro e no submundo do crime no Brasil.
Até há pouco tempo, havia um partido (para não dizer facção) que comandava o sub mundo do crime no planalto. Outro partido derrubou aquele e tomou posse do direito de se apoderar do dinheiro dos contribuintes brasileiros. Dinheiro que poderia estar sendo direcionado para a saúde, para a segurança, para infraestrutura e que poderia dar ao brasileiro uma ótima qualidade de vida. Isto é crime, é assassinato, porque inúmeros brasileiros morrem por falta de dinheiro para se investir em uma saúde de qualidade, dinheiro este nas mãos de bandidos.
Portanto estas pessoas são autoras de crime de morte e como tal deveriam ser julgadas.
Apesar de estarmos vivendo um momento na justiça brasileira, onde estes senhores estão sendo caçados, ainda não vimos nenhuma condenação que pudesse nos dar esperanças de que um dia este Brasil terá jeito.
Aí vem a reflexão: O que esperar deste Brasil? E, com dor no coração concluo que, pelo que temos visto ontem, hoje e sempre! Pelo histórico que nos mostra esta situação, desde o ano de 1.500, quando alguém gritou “Terra a Vista”! Nada vai mudar tão cedo, muito embora, como brasileiro eu não desista nunca.
Lembram-se do discurso de Rui Barbosa: “De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto.”.
Pois é: nada tão antigo e ao mesmo tempo tão novo como este discurso…

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA