Estados Unidos – curiosidade: Conheça a história da “Casa das Bruxas” em Massachusetts

828

E. Cortez

Muita gente conhece ou já ouviu falar da história das bruxas de Salem, e do referido episódio em que diversas mulheres foram queimadas vivas ou enforcadas por serem suspeitas de praticar magia entre os anos de 1692 e 1693. De tão popular, esse acontecimento acabou virando inclusive tema de filme em 1996, sob o título The Crucible (As Bruxas de Salém), dirigido por Nicholas Hytner e que traz no elenco Daniel Day-Lewis, Winona Ryder, Joan Allen e Paul Scofield.
As pessoas de Massachusetts, onde tudo ocorreu, continuaram suas vidas mesmo depois da tragédia em Salem, cidade bem próxima de Boston. Ainda assim, certamente não esqueceram as raízes de sua comunidade. É por isso que elas ainda mantêm a Casa Jonathan Corwin. Também conhecida como a Casa das Bruxas, este é o último edifício restante que possui ligações diretas com os Julgamentos das Bruxas de Salem… e tudo sobre o local é assustadoramente fascinante.
Depois de a casa ser construída em algum momento entre 1620 e 1642, foi comprada pelo juiz Jonathan Corwin, de 35 anos de idade, em 1675. Ele morou na residência por mais de 40 anos. Ao morrer, foi enterrado nas proximidades do Cemitério Broad Street, onde o corpo dele se encontra até os dias de hoje. ESTADOS UN IDOS (2) ESTADOS UN IDOS (3)
Até o século XIX, a casa havia sido passada de geração em geração da família Corwin. No entanto, Jonathan Corwin provavelmente sempre será o seu residente mais infame, por ter sido um líder cívico e um magistrado local que foi responsável por investigar o suposto aumento da feitiçaria.
Dezenove mulheres foram enforcadas quando Corwin servia no Tribunal de Oyer e Terminer. Todas negaram serem bruxas, e insistiram que eram completamente inocentes – mas isso não parou Corwin. Os Julgamentos das Bruxas de Salém é considerado um capítulo particularmente vergonhoso na história americana por esse motivo.
Nos dias de hoje, estudiosos e historiadores concordam que as supostas “bruxas” foram mortas por causa do sexismo desenfreado da sociedade puritana, da histeria em massa e da cultura da desconfiança – e não porque estavam envolvidas com feitiçaria. Apesar do fato de que nenhum julgamento ou interrogatório terem comprovadamente ocorrido lá, a Casa das Bruxas foi um lembrete do horror desnecessário que aconteceu na cidade.
Também não havia documentação de que qualquer bruxa tenha sido julgada dentro da casa de Corwin. Teria sido bastante incomum que procedimentos legais fossem realizados na casa de um juiz. Ainda assim, alguns rumores sugeriram que grande parte do drama em torno dos julgamentos tenha ocorrido sob este teto.
Enquanto os interrogatórios foram provavelmente conduzidos na Taverna de Ingersall ou na Old Meetinghouse em Salém, o juiz Corwin desempenhou um papel extremamente importante nos procedimentos. Muitas mulheres inocentes morreram por causa de suas decisões, afinal. Curiosamente, na década de 1940, a casa foi movida 10 metros para acomodar a largura de uma rua adjacente. Mesmo assim, a maioria do imóvel permaneceu intacta, e o que pode ser visto hoje é notavelmente semelhante ao que parecia no século XVII. Isso porque durante a década de 1940, a casa foi restaurada de tal forma que se assemelharia mais a sua construção original do século XVII.
Atualmente, ela pode ser visita, já que se transformou em um museu, sendo grande atração turística da cidade. Então… se estiver passando por Massachusetts, não deixe de visitar o local!

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA