RC está em comissão que vai orientar conselhos paulistas de pessoas com deficiência

Comissão foi formada durante encontro regional realizado em Hortolândia   

179
A presidente do Conselho dos Direitos da Pessoa com Deficiência de Rio Claro, Sonia Carrocine, esteve presente ao encontro em Hortolândia e destaca a importância do evento

Rio Claro integra comissão que vai elaborar ações de fomento e orientação para reestruturação de conselhos municipais voltados à defesa das pessoas com deficiência no estado de São Paulo. Araras, Bragança Paulista e Paulínia são as outras cidades integrantes da comissão, que é fruto das discussões realizadas no encontro regional realizado em Hortolândia na sexta-feira, dia 25. O município rio-clarense está representado na comissão pelo assessor de Direitos da Pessoa com Deficiência de Rio Claro, Paulo Meyer, e pelo analista de Políticas Públicas, Vilson Andrade, ligados à Secretaria Municipal de Cultura.
Segundo Meyer, o trabalho que a prefeitura vem desenvolvendo no setor inclui amplo apoio ao Conselho Municipal dos Direitos das Pessoas com Deficiência. “Fazendo parte dessa comissão podemos levar experiências do município e trazer outras vivências na área”, comenta, lembrando que Rio Claro está engajado nas lutas e ciente dos desafios para garantir a inclusão da pessoa com deficiência. De acordo com Vilson Andrade, uma das providências da comissão será a elaboração de cartilha detalhando ações dos conselhos municipais.RC ESTÁ EM COMISSÃO QUE VAI ORIENTAR CONSELHOS (1)
A presidente do Conselho dos Direitos da Pessoa com Deficiência de Rio Claro, Sonia Carrocine, esteve presente ao encontro em Hortolândia e destaca a importância do evento. “Foi muito proveitoso e o fato de Rio Claro estar presente mostra nosso empenho em aperfeiçoar a atuação do Conselho em nossa cidade”, frisa, lembrando que para isso é fundamental que o município trabalhe em sintonia com o núcleo regional dos conselhos. O núcleo ao qual Rio Claro pertence abrange 90 cidades.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA