A IMPORTÂNCIA DE SE PRESERVAR O VERDE

251

Por Alessio Canonice – alessio.canonice@bol.com.br

Preservar o meio ambiente, mormente no que se refere à matas virgens, as árvores e as paisagens, entendemos ser fundamental, para manter a saúde do planeta e de todos os seres vivos que habitam esses aspectos, que correspondem à natureza e que sejam bem-vindos.
Para incrementar esse espaço de proteção aos recursos naturais há de se fazer alusão à árvore, onde todos os anos se comemora a sua importância e o que representa à própria natureza, às aves e a outros animais que dela dependem.
Importante salientar nesta oportunidade que a ecologia é a ciência que estuda as relações entre os seres vivos, além dos meios onde vivem e que fazem parte de uma das riquezas constantes das matas, e que, infelizmente, vez ou outra, observa-se queimadas e destruições de árvores para efeito de comercialização clandestina por parte de quem a pratica, notadamente na Amazônia.
De acordo com os entendidos, os seres humanos só conseguem sobreviver graças à natureza. Afinal, usamos os animais e as plantas para nos alimentar, água para beber e tomar banho, além de outros recursos que passam despercebidos em nossas mentes e de uma importância das mais elogiáveis.
No entanto, para salvar o planeta, todos podem participar. Nunca é tarde ou cedo demais para fazer parte, mediante movimentações e campanhas, através de forças vivas e unidas, visando, exclusivamente, a preservação do verde, por sinal, simboliza uma das principais belezas e imprescindíveis à vivência do dia a dia do próprio ser humano.
Setembro é um mês repleto de datas importantes como o dia da árvore. Nesse caso, as florestas podem ser consideradas um dos grandes patrimônios do planeta por inúmeros motivos, como o fato das árvores possibilitarem a umidade do ar, bem como de permitir a continuidade das chuvas e de outras situações de manter a mata sem a destruição de muitos hectares, que foram destruídos por falta de conhecimento de causa dos destruidores ou pela ganância de enriquecimento ilícito.
Nas últimas décadas, pelo que pudemos apurar, o desmatamento nas encostas das matas tem contribuído pela diminuição dos volumes de água, um bem natural insubstituível na vida do ser humano.
Os cuidados, em consonância com aquilo que a experiência nos ensina, devem se iniciar com a preservação das nascentes, pois são as origens dos rios que abastecem as necessidades que estão na dependência delas.
Os desmatamentos e a ocupação irregular do solo devastam as áreas, o que se torna prejudicial à boa conservação das matas, de tal maneira que a preservação delas é importante e que dá ênfase à própria existência como parte da sua contribuição à humanidade, além da sombra que as árvores oferecem, quando nos protegemos do Sol ardente. Nesse caso, as árvores se destacam com exclusividade.
Em quase todas as cidades espalhadas pelo Brasil existe opção pela preservação das árvores, constantes das áreas urbanas e que se constituem em espaços físicos com prevalência de vegetação, acrescentando a esse aspecto a importância que faz parte dos jardins públicos, praças, parques recreativos e esportivos, bem como de cemitérios, entre tantos outros, a presença da árvore é marcante nesses lugares.
As plantas, por incrível que pareça, entendemos ter muito mais valor do que costumamos a dar, já que não nos oferece apenas o oxigênio, além do fato de serem bonitas e que se deslumbram aos olhos de todos que as admiram.
De acordo com algumas pesquisas, plantas têm fins medicinais que muito provavelmente salvaram a vida de muitos que dependem do que elas produzem e continuam sendo benéficas à existência de todos que se servem dela para esta ou aquela finalidade, portanto, há de se preservar o verde para o bem de toda a humanidade.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA