Novo sistema eletrônico de votação põe Câmara em sintonia com a modernidade

Além disso, tornará mais fácil e didático o acompanhamento das sessões, seja pelo público presente na plateia ou através da transmissão ao vivo pela TV

252
A partir desta semana a Câmara Municipal de Rio Claro passa a usar novo sistema eletrônico de votação

O novo sistema eletrônico de votação que a Câmara Municipal de Rio Claro começou a usar a partir desta semana, vai melhorar a dinâmica das atividades legislativas ao proporcionar maior agilidade e transparência nos trabalhos desenvolvidos em plenário. Além disso, tornará mais fácil e didático o acompanhamento das sessões, seja pelo público presente na plateia ou através da transmissão ao vivo pela TV.
Integrado por um painel eletrônico formado por quatro monitores de 46 polegadas, além de 19 terminais de votação com sistema de identificação do parlamentar, o novo sistema permite o controle integral de todos os quesitos inerentes às sessões plenárias, com a geração e emissão de documentos e relatórios em tempo real.
A instalação, manutenção e treinamento dos funcionários para operacionalização do sistema é de responsabilidade da Openlegis Consultoria e Informática, contratada através de pregão presencial. Especializada na modernização tecnológica de órgãos do Poder Legislativo, a empresa atua em dezenas de câmaras municipais no Estado de São Paulo – a exemplo de Campinas, São José do Rio Preto e Jundiaí – e de outros estados, como é o caso de Uberlândia (MG) e Recife (PE).
De acordo com o presidente da Câmara, o investimento na modernização operacional do processo legislativo só foi possível em consequência do novo modelo de gestão baseado na economia e eficiência. “Ao cortar despesas e zelar pela moralização administrativa, nós já havíamos conseguido ao final de junho antecipar a devolução de R$ 1 milhão à prefeitura para trazer as ‘Carretas da Saúde’, que devem chegar a Rio Claro nos próximos dias” – destaca.

Outras ações
Para o presidente, a Câmara tem se esforçado para estar em sintonia com as exigências da sociedade, que está mais vigilante e participativa. Como exemplo ele cita as novas regras que restringem o uso de veículos oficiais e regulamentam o pagamento de diárias, bem como a implementação da reforma administrativa que, ao cortar cargos e extinguir gratificações, atendeu os apontamentos do Ministério Público e as decisões da Justiça.
Ele lembra ainda que a racionalização de gastos e a busca de soluções criativas para barateamento do custo final marcaram a realização das obras de adequação dos espaços físicos para atender de forma igual os 19 vereadores, já que a estrutura herdada mal supria as necessidades dos 12 parlamentares da legislatura passada, apesar da reforma realizada à época. Assim, com um valor de R$ 140 mil foram criados os gabinetes que faltavam e um novo espaço para reunião de trabalho dos vereadores, reaproveitando materiais e equipamentos existentes na Casa.
“Quando há vontade e determinação para fazer o que é certo, é possível sim encontrar um caminho que atenda as expectativas da população, com ações pautadas pela responsabilidade. Com a compreensão e apoio de todos os vereadores, a Câmara tem demonstrado isso” – comenta.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA