ASSUNÇÃO

201

Ana Lucia Missaglia Guarnieri
Mencionar na Assunção de Maria SS., é alegrar-se, sobretudo, quando, nas suas últimas aparições, em Fátima, ela profetizou sobre os tempos de apostasia atuais e confirmou a vitória do Senhor sobre o mundo, em nome do “Pai-Mãe nosso de cada dia”, dando a certeza de que as “ portas do inferno não prevalecerão contra a Igreja”.
Segundo Prof. Felipe Aquino , a Assunção de Nossa Senhora foi instituída no séc. VII, no oriente, pelo Imperador bizantino Maurício, católico, quando então se falava da DORMITIO (dormição) de Maria e que ela vive plenamente na era que está por vir.
“Ela vive na era que está por vir” e nos ensina “a ler”, nos sinais dos tempos, a manifestação da luz, que revela o furto do dinheiro público pelos maus Governos para que o povo de Deus se manifeste pela fé e pelos valores do Seu Reino. Como analisa Dr. Marco Daniel Duarte, especialista em História da Arte, o mundo contemporâneo, por questões de motivações ideológicas, pretende afastar a idéia de Deus da sociedade e do agir cotidiano em todos segmentos, nos religiosos inclusive.
O afastamento de Deus é tão grande, que um dos resultados nos é fornecido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em que, a cada 40 segundos, um jovem, dos 15 aos 29 anos, tira a própria vida, sendo que o Brasil ocupa o oitavo lugar na lista de suicídios ou de suas tentativas.
Nossos jovens cuja receptividade para a vida é cerca de 60% (na criança é de 100%) estão desistindo de viver. Além das babás eletrônicas, agora promovidas a “advogados eletrônicos perfeitos”, a ausência dos pais ou desenlace pela troca de parceiros, sem diálogo e, pior ainda, sem bons exemplos, estão levando-os ao mundo das drogas e do tédio. Como na má política, cujo poder é obtido pisando nos outros, tornando-os escravos. E “a corrupção seca” (Dom Orlando) fere almas, destrói vidas.
Não é sem razão que, de 14 a 18 de Agosto, acontece o I Congresso Internacional Mariano Mariológico: 32 títulos de honra, dados a Maria SS., serão estudados, já que o impacto religioso e cultural de Nossa Senhora de Fátima sobre a humanidade, que não pode estar separada de Deus, é inquestionável.
A memória da Assunção de Maria, no dia 15 de Agosto, pode passar pelo mito, pois Agosto tem esse nome por uma homenagem que Augusto César fez a si próprio, colocando, neste período ou tempo de festas, o seu próprio nome. (Em 1225, o seráfico São Francisco de Assis desmistificou o narcisismo do Imperador, com seu Cântico às Criaturas que deveria ser rezado em todo lugar e tempo: “Louvado sejas, meu Senhor,/ por nossa irmã, a Mãe Terra/ que nos sustenta e governa,/ E produz frutos diversos/ e coloridas flores e ervas”).
Certamente, Maria SS., a Mãe do Senhor, foi elevada ao céu, no mais alto estágio do espírito, da mente e do corpo, junto a Deus, tornando-se pelo Seu Amor – Eis aqui a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a Vossa Palavra – a Rainha do Céu e da Terra.
Quando Fernando Pessoa escreveu que “pensar é estar doente dos olhos”, atingiu o PULCHRUM EST ID QUOD VISUM PLACET, em que Santo Tomás de Aquino vai ao cerne de nós mesmos: belo é o que é agradável à visão (do interior, não só do exterior do objeto) pois é assim que se chega ao coração. Assim é que Maria SS. se comunicou com o Filho, nas Bodas de Caná:” Fazei tudo que Ele vos disser”. Bodas, onde se estabeleceu o vínculo sagrado do matrimônio – na alegria e na tristeza, na vida e na morte, na descida e na ascese – que se assemelha ao pacto de Deus com o seu povo.
Entretanto, a ecologia que cuida da casa terrestre, o que equivale a cuidar de si mesmo, está aborrecendo aos gananciosos pelo poder fabuloso, tirado do povo em injusta troca do trabalho oferecido pelo Progresso Nacional.As alterações climáticas, provocadas pelo homem, além de prejudiciais à saúde, estão, pelo aquecimento global, derretendo o gelo dos polos, principalmente do Ártico, segundo informações científicas de abril/2016, gerando catástrofes preconizadas: “Os antigos Anciãos dos Povos do Norte (“Ártico”) dizem que, um dia, quando o mundo mais precisar, o Fogo Sagrado voltará para Casa no Topo do mundo (polo Norte)” e ele já está voltando, porque esses dias são hoje. (Apocalipse, HERE AND NOW!).
Aqui e agora são lugar e tempo para falar com Deus.A um copo de água dado a um de seus pequeninos, o Senhor é Quem diz: “Eu lhe asseguro que não perderá a sua recompensa”.Acolher é o eterno exemplo de Maria. .Em 1 Cor l3, São Paulo descreve o Amor recebido de Deus e Maria SS. o exerceu plenamente. Na sua Assunção e na Ressurreição do Senhor, está o novo ciclo da nova terra e do mundo novo, plantados pelos seus seguidores em todos os tempos. Nas palavras de Jean Cardonnel , O.P., o Espírito de Deus reúne cada um de nós no interior de Si Próprio e nos amadurece para a comunhão com o Universo (“na Casa do Pai há muitas moradas”) e, pelo perdão de nossos pecados, restitui a Terra que será dos pacíficos ou justos (Sermão da Montanha) : é o “Hoje mesmo estarás comigo no Paraíso” do Filho de Deus e da Assunção de Maria.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA