TRANSFIGURAÇÃO

Ana Lucia Missaglia Guarnieri
“Quando os ventos da mudança sopram, umas pessoas levantam barreiras, outras constroem moinhos de vento”. Érico Veríssimo
***************************
Parece estranho de no “ pântano” ter que se refletir sobre assunto tão sagrado e sério, o mais belo de todos os demais, que nos dizem respeito: a Transfiguração do Senhor!(Evangelho, 06/08/2017).
“Pântano”, metaforicamente, é um termo sugestivo, por exemplo, para tratar-se da política brasileira, que pisa sobre a “Ordem e Progresso”, inscritos na Bandeira Nacional, como poderoso grupo anti-cristão a liderar o “pau-brasil” que hoje o coloca em sexto lugar, na economia mundial, bem como, com arrecadação dos bilhões de impostos, comprar até sua permanência no Governo, diante da rejeição popular maciça(conforme estatísticas das últimas pesquisas) chamando a isso de DEMOCRACIA.
. Ciente de que a o planeta já está em extinção pela corrupção globalizada, a beleza dos Ipês( e Setembro é mês da primavera, neste hemisfério) já não os comove mais nem a glória divina que os criou, incondicionalmente, de modo único e privilegiado, eleitos para governar o povo brasileiro. Certamente S.Excia. pende para a popularização da psicologia moderna do amar-se a si mesmo(para amar o próximo) =ao EU e o MEU, em primeiro lugar, e o próximo que não se enquadra nisso está fora. .E ISSO NÃO É AMOR. (Que se dane a criatividade de Beto Guedes e Ronaldo Bastos: “Para construir a vida nova vamos precisar de muito amor/és o mais bonito dos planetas/tão te maltratando por dinheiro”…Que se omitam as teologias, primeiro a de Santo Tomás ao declarar que” uma lei humana que sabe que não vai ser aplicada, é uma lei má e não deve ser promulgada”).
. Na segunda leitura do Evangelho de Domingo (06/08/2017) São Pedro nos fala: “Não foi seguindo fábulas habilmente inventadas que vos demos a conhecer o poder vindo de Nosso Senhor Jesus Cristo, mas sim, por termos SIDO TESTEMUNHAS OCULARES da Sua Majestade (proclamada por Deus como seu Filho bem-amado, depositário do seu bem-querer). (…) Fazeis bem ter diante dos olhos a palavra de sua profecia que brilha em lugar escuro até clarear o dia e levantar-se a Estrela da Manhã em vossos corações”(2Pd., 1, 16-19).
A Transfiguração do Senhor que“brilha em lugar escuro até clarear o dia”é o Seu Amor, que Se fez Caminho, Verdade e Vida, por nós, pondo-nos em contato com a História, com os holocaustos, as guerras, os crimes; com a Antiguidade clássica e seus valiosos achados a desvendar inteligência e arte dos antepassados; com a revolução industrial e o iluminismo, com a “igualdade, liberdade e fraternidade” da Revolução Francesa em esperança de justiça ao mundo; o capitalismo, ironizado por Eça de Queiroz
pelo uso das classes mais abastadas, esbanjando-se a grandeza dos grandes vultos e gênios, que marcaram a humanidade em passos de luz à sua evolução, e tudo isso e mais, muito mais, inclusive, para o futuro, a Cia. que já vende passagens, só de ida, para Marte ,quando não houver mais condição de vida humana no planeta, não é domínio nem competição ou acúmulo: são amostras de que o mundo é nada, perante o Deus do Universo e da Vida, que o cria.(Não se poderá comer dinheiro no lugar do figo não encontrado).
A TRANSFIGURAÇÃO DO SENHOR,diante dos Apóstolos, de há pouco mais de dois mil
anos ,e dos seguidores de ontem e de hoje, em que a Ciência, tecnologicamente, atravessa as paredes da morte, ganhou o arrebatamento do coração com o entusiasmo dos discípulos, Pedro,Tiago e João ao reconhecè-lo como O SENHOR BOM JESUS .Transfigurado, o seu rosto brilhou como o sol e suas vestes tornaram-se brancas como a luz. E aquele pedido soa, até hoje: “Arma três tendas, uma para ti, outra para Elias e outra para Moisés”..(Mt., 17, 1-9).
A médica Elisabeth Kübler-Ross explica que Cristo, antes transfigurado, retornou, após a morte, materializado na forma física que Ele próprio criara através da energia psíquica. Reconhecendo-O, os apóstolos tiveram absoluta certeza de que a morte, como se imagina, realmente não existe. E, naquele momento, passaram não apenas a crer, mas também a ver, como TESTEMUNHAS OCULARES, a sua aparição, transmitindo essa verdade até hoje.(ed.2016). E São Francisco de Assis O adorou, em espírito e verdade, diante da Sua Presença Eucarística, que recebe visitas e acompanha os que O amam de coração.
Na belíssima cerimônia de posse de Dom José Francisco Rezende Dias, como Arcebispo de Niterói, 05/08/2017, ele afirmou que o vento não leva as flores do Ipê, as coisas delicadas persistem.E leu versos de Mário Quintana: “No fim tu hás de ver que as coisas mais leves são as únicas que o vento não conseguiu levar”, enquanto prof. Darius, criador da SETTIMANA ITALICA, nos deu seu exemplo de transfiguração:” devemos buscar o conhecimento não para virar poeta ou escritor, mas para libertar-se da escravidão”. De fato, “para o cristão, o espiritual é o campo em que a ternura de Deus permanece mais forte do que a fraqueza e a covardia do homem”.
A Transfiguração do Senhor Bom Jesus é sua maior prova de amor, a cada um de nós, para acreditar na Vida e orar pela humanidade, em todas as idades, principalmente aos jovens, para que “O SER FELIZ”, o viver bem superem o desamor, o existir sem emprego.

VITÓRIA DO SIM NA CÂMARA FEDERAL

 

Por Alessio Canonice –  alessio.canonice@bol.com.br

Como é do conhecimento de todos que tiveram acesso à mídia, principalmente às imagens trazidas pela televisão, o presidente Michel Temer garantiu o arquivamento da denúncia contra ele por corrupção passiva e, assim sendo, a manutenção do mandato presidencial até o dia 31 de dezembro de 2.018.
Após 11 hortas de sessão, o plenário da Câmara dos Deputados, na quarta-feira que se findou, dia 02 do mês em curso, o governo obteve placar mínimo de votos para barrar a abertura de processo contra o peemedebista e impedir que o caso seguisse para o Supremo Tribunal Federal.
Temer, pelo que se tem conhecimento, foi o primeiro presidente brasileiro no exercício do mandato a ser denunciado por uma espécie de corrupção passiva, acusado pelo procurador-geral da República Rodrigo Janot de supostamente ter beneficiado o empresário Joesley Batista, proprietário da JBS e delator ao mesmo tempo da Operação Lava Jato.
Desde a denúncia, o governo acabou por manter uma agenda de negociações com deputados para garantir a vitória na Câmara, usando de todos os artifícios possíveis e esses se consolidaram com essa vitória.
No que tange à sessão da Câmara para votação do “sim” ou “não”, teve início por volta das nove horas, comandada pelo deputado e presidente da Edilidade Rodrigo Maia (DEM-RJ) e a votação começou após horas de discursos por volta das 18h30, estendendo-se até às 21:00 horas, aproximadamente.
O voto pelo sim era a favor do relatório substitutivo do deputado Ab-Ackel (PSDB-MG), que na CCJ pediu a rejeição da denúncia contra Temer. Já o voto pelo não era contra o relatório, ou seja, a favor da aceitação da denúncia da PGR e consequente envio ao Supremo Tribunal Federal.
Para abertura do processo contra Temer eram necessários que dois terços da casa (342 parlamentares) votassem a favor da aceitação da denúncia contra o presidente da República.
Como não poderia deixar de se destacar nesta oportunidade, a imprensa internacional fez alusão à vitória de Temer na Câmara, cuja avaliação se prende ao fato de que o país não poderá continuar com a crise política e partir para o caminho que o leve ao progresso efetivo e social.
De acordo com alguns entendidos neste assunto, a acusação contra Michel Temer somente poderá ser analisada quando o atual presidente deixar o cargo, salvo se algum fato novo vier à tona e dar início a uma nova crise da forma com a qual se desencadeou esta última.
Dentre as justificativas usadas pelos votos “sim”, diversos deputados afirmaram que a permanência do presidente Michel Temer é importante para dar estabilidade na economia do pais. Alguns congressistas também se referiram ao esforço da agricultura prometido pelo presidente, que na terça-feira, dia primeiro, teve um almoço com a participação de Temer com representantes das bases alidadas ruralistas da Câmara e do Senado.
É evidente que, no último mês, o presidente intensificou reuniões com deputados e senadores aliados, além de ampliar a liberação de emendas parlamentares, verbas do Orçamento destinada a obras e projetos indicados pelos deputados. Em sua defesa, o Planalto afirma que a liberação das emendas é uma imposição legal e não tem relação com a votação na Câmara.
Entre as estratégias adotadas para conseguir barrar a denúncia, o governo incentivou ainda os partidos da base aliada a promoverem uma série de mudanças de membros titulares e suplentes da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça).
A medida deu certo e na Câmara o relatório aprovado pedia a rejeição da investigação, sendo que o parecer vencedor do deputado Ab-Ackel (PSDB-MG) foi justamente o que obteve em votação nesta quarta-feira da semana passada, recebendo aprovação da maioria dos 531 deputados da Câmara Federal.
Quanto às faixas e panfletos pedindo “Fora Temer” não encontraram o respaldo necessário e nem aprovação maciça de populares, porque sentiu que a vitória do “sim” estava mais que consolidada.
Agora, é aguardar o andamento dos passos do Palácio do Planalto que luta para conquistar o apoio da população, porém, de momento, esse apoio está longe de alcançar os objetivos e anseios do governo, já que a sua aprovação é a mais baixa da história de um governante que está passando pelo Poder Central.

A crítica destrói e o elogio constrói

Ser criticado é algo difícil para o ser humano, ainda mais quando isso é feito de maneira hostil, dura e sem a mínima flexibilidade, tornando-se então uma forte ferramenta para a destruição dos sonhos, objetivos e propósitos de um indivíduo. Porém, existe uma versão diríamos assim, mais adocicada desse ato, que chamamos de crítica construtiva.
Muitas pessoas então se apegam nesse “amuleto”, da crítica construtiva, achando que possuem o direito de criticarem, dando lições de moral e conselhos a todos os seus semelhantes, a hora que bem entenderem e da maneira que quiserem. No entanto mal sabem, que agindo dessa forma, criticando a todo momento mesmo utilizando elas a maneira construtiva estarão a cada dia ajuntando, vagarosamente pacotes de inimigos gratuitos, pois por mais instrutiva que seja a crítica, a mesma quando lançada sobre nós dói, mostrando-nos nossas falhas, erros imperceptíveis, coisas as quais muitas das vezes ocultamos em nosso interior, aquelas que evitamos saber de suas existências no mais profundo eu. Isso é fato consumado, porque ser humano algum deseja ler um enorme cartaz criticando-o, mostrando a ele suas inúmeras falhas, seus grotescos erros e por isso geralmente em uma alta porcentagem, a crítica nada mais faz que, destruir o impulso humano rumo às conquistas da vida.
Mas, como seria essa crítica construtiva? Bom, pelo que se entende trata-se de, mostrar a alguém passiva e inteligentemente a melhor forma de agir em relação aquela situação, dando-lhe então “uma luz no fim do túnel” sem tirar-lhe as suas maiores forças que são o entusiasmo e a vontade.
Entretanto, como já descrito a crítica pode destruir sem piedade alguma os sonhos e objetivos de um indivíduo. Agora, como ajudamos alguém a construir os mesmos? É simples e prático. Tiramos da cartola a maior e melhor das ferramentas para conquistarmos amigos, o elogio. Com essa, você além de ganhar admiradores e parceiros ajuda ainda o seu semelhante a construir sonhos, concretizar metas ou mesmo revelar a ele talentos, aptidões e grandezas as quais escondidas se encontram.
Muitos ao receberem um elogio tornaram-se “diferentes”, ganharam poderes para lutarem contra os adversários da vida, fortaleceram robustamente seus egos e procuraram de alguma forma viverem sempre cercados das qualidades, as quais lhes foram mostradas. Como se vê; o elogio constrói, eleva a auto-estima (valorização de si mesmo), coloca a pessoa numa situação de impulso para com a vida. E quem elogia, também sente algo grande dentro de si, pois ajuda alguém a se desenvolver espiritual, física e materialmente, contemplando em seguida a sua obra de amor ao próximo.
Criticar é difícil, porém em diversas ocasiões faz se necessário, já elogiar é muito fácil e indispensável no dia-a-dia. Entretanto, fica o lembrete; elogie sempre com sinceridade, do coração pra fora e não simplesmente com os lábios, porque o falso elogio é muito bem percebido, podendo você também arranjar, mais uns integrantes para o seu o pacote de inimigos gratuitos, além de receber os tristes títulos de falso (a), mentiroso (a), interesseiro (a), entre outros.
Todos os dias vamos nos deparar com situações, que exigirão a utilização dessas duas ferramentas, a crítica e o elogio. Evitar criticar até a última circunstância elogiando com muita sinceridade sempre que possível, será o ideal para vivermos bem no meio social, mas mesmo assim seremos vítimas de pessoas que nos odeiam, sabe-se lá o por quê desse sentimento, no entanto agiremos para nós mesmos, em busca da melhor consciência, construindo vidas e não destruindo as mesmas,pois nem Jesus Cristo conseguiu agradar a todos.

Douglas S. Nogueira
Técnico de Manutenção e Integrante das Associações Literárias de Santa Bárbara e Piracicaba – ACIBEL e CLIP
Blog: www.douglassnogueira.blogspot.com
E-mail: douglas_snogueira@yahoo.com.br