Ação política conjunta visa garantir a acessibilidade no Lago Azul

Lago Azul está sendo estudado para garantir à acessibilidade para todos

688
Representantes do Executivo, Legislativo e da comunidade discutem acessibilidade no Lago Azul

Local que recebe diariamente centenas de pessoas, entre elas crianças, o Lago Azul, um dos cartões postais de Rio Claro, na região da Vila Aparecida, está na pauta de trabalho do governo e Câmara Municipal no que diz respeito à acessibilidade.
Na última sexta-feira, representantes do poder público, entre eles os secretários municipais Ronald Penteado (Esporte/Turismo) e Paulo Roberto de Lima (Obra) e os vereadores Geraldo Voluntário (Democratas) e Julinho Lopes (PP) reuniram-se no Lago Azul.
Na ocasião, também estiveram presentes o diretor de Políticas Especiais Carlos Alberto Trevisan e o assessor dos Direitos da Pessoa com Deficiência Paulo Meyer além do professor Alan Giuseppe Cunha do Sest Senat.
Ao buscar mecanismos que possibilitem a acessibilidade na praça de lazer, a comitiva local alinha o município com o que preconiza a Lei Brasileira de Inclusão, a LBI, que entre outros temas abordados define que a pessoa com deficiência tem direito à cultura, ao esporte, ao turismo e ao lazer em igualdade de oportunidades com as demais pessoas.
“O Legislativo está atento as necessidades e disposto a avançar apoiando as políticas públicas para pessoa com deficiência”, comenta Geraldo Voluntário. “As instalações acessíveis, que permitem ao deficiente físico a prática esportiva, melhoram o condicionamento físico, reflexos, entre outros, além de contribuir com a integração social”, acrescentou o vereador.
Para Paulo Meyer, Rio Claro avança ao respeitar o que determina a LBI e salienta que vários logradouros públicos precisam se tornar acessíveis. “Temos que romper com o estigma da segregação e da fase de integração para de forma verdadeira executar a inclusão da pessoa com deficiência”, defende o assessor.
O vereador Julio Lopes relatou que a “acessibilidade é muito importante para a inclusão das pessoas com deficiência em todos os segmentos, bem como, o esporte é essencial para qualidade de vida, lazer e inclusão social”.
Carlos Trevisan frisou que “um ambiente adaptado considerando as normas de acessibilidade trás diversas vantagens ao local, não somente para as pessoas com deficiência, que poderão utilizá-los sem dificuldades, mas também para pessoas idosas”.
Para o professor Alan, todas as intervenções de adaptabilidade são benéficas para todos não somente aos portadores de necessidades especiais e sim para a o público em geral.  “É muito importante e satisfatório saber que a atual gestão se preocupa cada vez mais oferecer espaços adaptados e projetos voltados para tal população. Aos poucos Rio Claro se tornara exemplo de condições oferecidas aos deficientes”, finalizou.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA