Por quê Se Enterra Dons?

175

Por quê se enterra dons? Por qual motivo as pessoas omitem seus talentos, suas potencialidades, capacidades diferenciadas e artísticas? Preferindo elas trabalharem de maneira técnica, regidas por atividades óbvias, as quais toda e qualquer pessoa pode um dia desempenhar?
Garotos bons de bola que muitas vezes não somente pela falta de apoio mas sim pela displicência em relação aos dons e talentos que possuem, perderam a chance de levantarem suas vidas e de seus familiares. Moças que regidas por uma beleza diferenciada, deixaram de explorarem tal recurso desprezando a fama e a boa vida que poderiam ter adquirido através de algo enviado por Deus.
Esses são apenas dois exemplos de tipos de pessoas que desprezaram e desprezam suas potencialidades natas, todavia existem muitos outros que simplesmente por motivos banais como timidez, preguiça ou comodismo jogam seus diferenciais na lata do lixo, preferindo trabalharem de Sol a Sol para receberem então nem a metade do que poderiam receber com a exploração de seus talentos.
Cada um nasce com uma capacidade diferenciada, Deus envia para a Terra empresários bem sucedidos, líderes para um dia governarem o povo, escritores e compositores, músicos, artistas plásticos, craques da bola, pilotos, nadadores, corredores, ginastas, apresentadores, modelos, inventores, desenhistas, enfim, a cada pessoa Ele assinala um dom, cabe a nós o quanto antes encontrarmos, evitando seu sepultamento e explorá-lo como forma de nos tornarmos bem sucedidos na vida.
Seria por acaso que Pelé se tornou o Rei do Futebol, que Roberto Carlos ganhou a coroa de o Rei da Música ou que Emílio de Moraes recebeu a fama de super-empresário com faturamentos impressionantes? É claro que não! Eles nasceram com tal capacidade, porém, a diferença em relação à muitas pessoas é o fato deles terem descoberto tais dons e corajosamente explorado os mesmos sem medo de serem feliz. E o resultado que obtiveram, qual foi? Nós já conhecemos o resultado.
Muita gente lá no futuro quando a vida já não lhes proporciona oportunidades, apenas murmuram e lamentam as chances de se sobressaírem que um dia desperdiçaram. O fato é que o medo de perderem o que já possuem, fazem muitas pessoas se retraírem abandonando seus dons e trabalhando tecnicamente, além do que, muitas das vezes amarguradas, desoladas e adquirindo a cada dia mais um grauzinho de depressão.
Quando tiver uma oportunidade, vá a um asilo e ouvirá de muitos idosos ali presentes relatos amargurados e arrependidos sobre os dons desperdiçados e oportunidades desprezadas por motivos banais sem significado algum. É triste! É doloroso! Saber que poderíamos ter tido mais um grande craque com a camisa da seleção brasileira de futebol, a honra de ver mais uma linda modelo desfilando nas passarelas do mundo todo ou lido aquele livro de um escritor poético que emocionaria toda gente. Mas isso foi culpa sabe de quem? Deles mesmos que em diversos casos por covardia ou medo de arriscarem-se, enterraram os dons que possuíam restando apenas o lamentável ato de choramingar nos dias atuais.
Não se pode enterrar dons. Você o possui, explore-o, arrisque-se, caso não dê certo, fazer o quê? A vida não quis, você tentou e com certeza a amargura recheada de arrependimento não irá lhe incomodar. Porém, é de se ressaltar que dificilmente quem possui a aptidão, capacidade nata para determinada atividade principalmente artística, amargura uma derrota nos caminhos da vida, já que seu talento é a luva e as oportunidades a mão, um encaixa no outro.
Portanto descobriu seu talento? Seu dom? Não o despreze, evite sepultá-lo, pois você poderá ser mais um nome de grandeza em nossa sociedade, orgulhando sua família, a ti mesmo e principalmente a todos de nossa nação.

Autor: Douglas S. Nogueira
Técnico de Manutenção e Integrante das Associações Literárias de Santa Bárbara e Piracicaba – ACIBEL e CLIP
E-mail: douglas_snogueira@yahoo.com.br
BLOG: www.douglassnogueira.blogspot.com

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA