Alckmin lança curso de Ensino Médio Inclusivo para professores da rede estadual

Parceria entre as Secretarias da Educação, dos Direitos da Pessoa com Deficiência e o Instituto Rodrigo Mendes é voltada a profissionais do ensino regular e atendimento educacional especializado

542
O lançamento aconteceu no Memorial da Inclusão, localizado dentro do Memorial da América Latina, na capital

O governador Geraldo Alckmin lançou nessa terça-feira, 20, junto com o secretário da Educação, José Renato Nalini, a secretária dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Linamara Rizzo Battistella e o diretor executivo do Instituto Rodrigo Mendes, Rodrigo Hübner Mendes, o curso Ensino Médio Inclusivo: construindo uma escola para todos.  A capacitação tem o objetivo de ampliar os conhecimentos teóricos e práticos de educadores que atuam no Ensino Médio regular e Atendimento Educacional Especializado. O lançamento aconteceu no Memorial da Inclusão, localizado dentro do Memorial da América Latina, na capital.

“São 1.417 escolas incluídas nesse primeiro momento do curso, que vai proporcionar não apenas o aperfeiçoamento dos professores, mas também as ferramentas para uma educação inclusiva em sala de aula, para que eles possam ajudar a desenvolver todo o potencial dos nossos alunos com deficiência”, afirmou o governador Geraldo Alckmin.

Além de reflexões sobre a cultura do pertencimento e o papel da escola na construção da cidadania, a expectativa é que esses profissionais desempenhem papel fundamental na interlocução entre as diretorias e escolas e multipliquem experiências produzidas em projetos locais.

Nesta primeira fase, a parceria é aberta a profissionais das 13 Diretorias de Ensino da capital, incluindo professores da Sala de Recursos, PEB II do Ensino Médio, PC, diretores, vice-diretores, AOE, supervisores, diretores de Núcleo Pedagógico e PCNP (preferencialmente de Educação Especial). O cadastro segue até 28 de junho no endereçowww.escoladeformacao.sp.gov.br/eminclusivo. As aulas têm início no dia 2 de agosto.

O curso é semipresencial, com aulas no ambiente de videoconferência oferecido pela EFAP (Escola de Formação e Aperfeiçoamento dos Professores do Estado de São Paulo “Paulo Renato Costa Souza”) e pela CGEB (Coordenadoria de Gestão da Educação Básica). Os inscritos também deverão participar do desenvolvimento de um projeto local de intervenção e atividades no AVA.

Pioneira na inclusão
Pioneira no processo de inclusão escolar, a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo conta com uma série de materiais e salas de recursos para atender os mais de 60 mil alunos com algum tipo de deficiência matriculados na rede estadual. Os estudantes têm acesso ao currículo regular por meio de ferramentas como o scanner de voz, que transforma todo conteúdo de texto em áudio, impressoras para ampliação de livros e máquinas de Braille, além de um curso de inglês online e acessível.

Auditório Simón Bolívar
Ainda no Memorial da América Latina, o governador visitou o auditório Simón Bolívar, que está sendo reconstruído após um incêndio. As obras, com 72% de execução, serão concluídas em dezembro, quando a sala será reinaugurada. “Será reinaugurado modernizado, com equipamentos atualizados e acessibilidade implantada”, afirmou o governador.

O projeto original do Símon Bolívar era de teatro de arena. Com a reconstrução, o espaço está ganhando características de ocupação multiuso, o que permitirá a realização de até 300 eventos por ano.
A tapeçaria artística de Tomie Ohtake, que foi inteiramente consumida pelo fogo, está sendo refeita por intermédio de uma parceria com a tapeçaria Punto e Filo e tem previsão de entrega para outubro.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA