Trecho da rede de esgoto é renovado com tubos de PVC no Novo Wenzel

Um problema recorrente que gera grandes transtornos para moradores do Novo Wenzel está sendo resolvido. A prefeitura solicitou providências e na sexta-feira (26) equipe da BRK Ambiental esteve no bairro para substituir trecho de aproximadamente 50 metros da tubulação de esgoto na Avenida 9 entre as ruas 3 e 5, e implantação de novo poço de visita, na Avenida 9 com Rua 3.
O prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria, acompanhou parte dos trabalhos e destacou a importância da ação. “O esgoto estava correndo a céu aberto por causa da rede entupida, era muito risco e desconforto para moradores das imediações”, disse Juninho, que esteve no local com o secretário de Obras, Paulo Roberto de Lima, e o vereador Luciano Bonsucesso.
De acordo com a BRK Ambiental, a instalação de uma nova tubulação em PVC vai garantir mais eficiência ao sistema de coleta de esgoto do local e aumento da capacidade da rede. Os antigos tubos, que foram substituídos, eram de cerâmica e não atendiam mais as necessidades daquela região. Além disso, lançamentos irregulares de resíduos e águas pluviais na rede agravavam a situação.
Ainda segundo a empresa, nos próximos dias novos estudos técnicos e obras complementares ainda serão feitas na região para regularizar a situação da coleta de esgoto naquela região do Novo Wenzel. A concessionária também orienta os moradores a não lançarem água de chuva na rede de esgoto, pois isso compromete a estrutura do saneamento e gera muitos transtornos.
Em caso de dúvida, a BRK Ambiental atende gratuitamente pelo telefone 0800 771 0001 e 0800 771 0003 para deficientes auditivos. Informações também podem ser obtidas pela página da empresa na internet, www.brkambiental.com.br/rio-claro.

Obra da UBS do Santa Elisa entra em fase de acabamento

As obras de construção da Unidade Básica de Saúde que atenderá a região dos bairros Jardim Figueira e Jardim Santa Elisa estão entrando na etapa de acabamento. Abandonada no governo anterior, a obra foi retomada no mês passado pela atual administração municipal. “Desde que assumimos o governo, a Fundação de Saúde trata desse assunto como prioridade”, comenta o prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria.
Nesta semana as equipes de trabalho concluíram a implantação de pavimento na parte da frente da unidade e de vidros na parte interna do prédio. A pintura do interior e exterior das instalações está em andamento.
A obra é importante para a estrutura da rede municipal de saúde. “Concluir essa unidade de saúde trará um grande ganho para quem mora nas imediações do bairro Santa Elisa”, observa o secretário de Saúde, Djair Francisco. Moradores da região precisam se deslocar em média cinco quilômetros para chegar à UBS mais próxima, que fica no bairro Wenzel.
A obra da nova UBS faz parte de um rol de seis unidades de saúde que estavam com obras paradas até o ano passado. Os trabalhos no Jardim Figueira/Santa Elisa foram retomados neste ano após renegociação do município com a empresa responsável pela obra, a Construtora Viva Melhor.
A Fundação Municipal de Saúde também está trabalhando para que sejam retomadas as outras obras paralisadas no ano passado, e sejam concluídas as unidades nos bairros Bela Vista, Jardim Progresso, Jardim Brasília, São Miguel e Vila Verde/Mãe Preta.

Mutirão ambiental na Lagoa Seca orienta sobre descarte de materiais

A prefeitura de Rio Claro realizou na manhã de sexta-feira (26) mutirão ambiental na Lagoa Seca do Cervezão. A ação foi organizada pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente, por meio do Departamento de Resíduos Sólidos.
“O trabalho mirou toda a comunidade do Cervezão e todos os que utilizam a Lagoa Seca”, observou o prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria, que acompanhou o mutirão. “É um trabalho ambiental e educativo valioso, especialmente porque envolve as crianças”, acrescentou.
“A ação foi muito produtiva e certamente um ganho para o Cervezão”, comenta Denilson Feliciano, subprefeito do Cervezão, acrescentando que essas iniciativas contribuem para que os moradores se conscientizem sobre questões ambientais. A mesma opinião é compartilhada por Ednário Borges, que reside no Cervezão há seis anos. “O mutirão foi muito importante especialmente no que diz respeito à conscientização das pessoas”.
Durante o mutirão a comunidade recebeu orientações sobre a importância do descarte correto de materiais, inclusive daqueles que muitas pessoas não sabem que podem ser reciclados, por exemplo óleo de cozinha, esponja de limpeza e lâmpada fluorescente. As ações incluíram ainda limpeza do entorno da Lagoa Seca, informações sobre como evitar a dengue e entrega de kits com folhetos e imã de geladeira, destacando a importância da separação do material reciclável. A comunidade também foi orientada quanto ao cronograma da coleta de lixo domiciliar e da coleta de material reciclável. Para simbolizar o ato de preservação ambiental foram plantadas duas mudas de árvore da espécie oiti na Lagoa Seca.

MUTIRÃO AMBIENTAL DA LAGOA SECA (2)
O mutirão contou com a participação de atiradores do Tiro de Guerra, agentes ambientais das escolas municipais Antonio Sebastião da Silva e Victorino Machado, agentes do Centro de Controle de Zoonoses e colaboradores da Ambientelix Serviços Ambientais Ltda.  As ações também foram acompanhadas pelo secretário de Obras, Paulo Roberto de Lima, e os vereadores Adriano La Torre, Hernani Leonhardt, Julinho Lopes, Paulo Guedes e Seron do Proerd, além dos diretores da administração municipal Tadeu Olivetti e David Ferreira.

Vacinação contra a gripe é prorrogada

A campanha de vacinação contra a gripe foi prorrogada em Rio Claro. Atendendo determinação do Ministério da Saúde, o novo prazo para a vacinação termina no dia 9 de junho.
Quem ainda não tomou a vacina deve procurar uma unidade de saúde para se imunizar contra a doença. Todas as Unidades Básicas de Saúde e Unidades de Saúde da Família realizam a vacinação nos horários normais de atendimento de cada unidade. A vacina também está sendo aplicada na sede do Sepa, que fica na  Avenida 19 esquina com a Rua 10 e nesse caso o atendimento é das 9 às 15 horas. A vacinação no Jardim Público e no Cead (Centro de Especialidades e Apoio Diagnóstico) foi encerrada na sexta-feira (26).
Em Rio Claro, até o final da tarde de quinta-feira (25) a Vigilância Epidemiológica registrou a vacinação de 29.945 pessoas pertencentes ao grupo prioritário, que inclui crianças até cinco anos, profissionais de saúde, gestantes, puérperas e pessoas acima de 60 anos. Esse número representa 71,11% da meta estabelecida pelo Grupo de Vigilância Regional.
Entre os mais de 11 mil que não fazem parte do grupo prioritário e foram vacinados estão professores, pessoas com recomendação médica, policiais, encarcerados e profissionais do sistema prisional.

Rio Claro lança campanha do agasalho na terça-feira

Com a coordenação do Fundo Social de Solidariedade, o município de Rio Claro lança na terça-feira (30) campanha do agasalho, que neste ano tem como tema “Sua doação vai aquecer um coração”. O lançamento oficial será às 18 horas no paço municipal.
“Não tenho dúvidas de que a comunidade vai abraçar mais esta campanha e contribuir para aquecer o inverno de muitas famílias”, destaca Paula Silveira Costa, presidente do Fundo Social, que participou na quinta-feira (25) do lançamento da campanha estadual. O evento realizado em São Paulo também foi prestigiado pelo prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria.
Em Rio Claro, a partir de quarta-feira (31) será possível fazer as doações, levando agasalhos, cobertores e sapatos até um dos mais de cem pontos de coleta espalhados pelo município. Caixas da campanha serão disponibilizadas em unidades de saúde, escolas e estabelecimentos comerciais.
“A solidariedade de todos é essencial para que possamos atender quem precisa”, ressalta Paula, pedindo o apoio da comunidade. “Muita gente depende dessas doações para se agasalhar durante o frio e precisamos das doações para realizar o atendimento, especialmente às crianças, que são o público com maior demanda por agasalhos”, finaliza.

Palestra em Rio Claro discute processo de demência no envelhecimento 

A Abraz (Associação Brasileira de Alzheimer) realiza no dia 1º de junho (quinta-feira) mais um encontro para discutir temas relacionados ao Alzheimer. O assunto em discussão será “Processos Demenciais no Envelhecimento”. A palestra será ministrada por Thaiane Robeldo a partir das 19h30 na Câmara Municipal. O evento é gratuito e toda a população está convidada a participar.
A atividade está sendo organizada pelo gerontólogo Cristiano Rubini, coordenador da Abraz de Rio Claro e membro do Conselho Municipal do Idoso. “Realizamos uma palestra todo mês sempre com temas diferentes relacionados à Doença de Alzheimer”, explica Cristiano. O objetivo é divulgar informações sobre a doença que afeta mais de um milhão de pessoas no país.
As palestras acontecem sempre na última quinta-feira do mês. Profissionais que trabalham com doenças degenerativas podem se tornar palestrantes voluntários. Para isso, basta apenas participar de um encontro ou entrar em contato pelo e-mail abraz.rioclaro@gmail.com. Contato também pode ser feito pela página da Abraz – Rio Claro no Facebook.
A Abraz foi fundada em 1991 por familiares de pessoas com Alzheimer. Com o tempo a associação cresceu e hoje trabalha com todas as doenças neurodegenerativas que acometem idosos. A associação oferece dois tipos de serviço: grupo de apoio ao familiar-cuidador e grupo informativo. A unidade de Rio Claro atua somente com o grupo informativo oferecendo palestras mensais sobre o tema. Mais informações pelo telefone (19) 9.9839-3454.

Bellagamba busca apoio para Defesa Civil em São Paulo

A administração municipal de Rio Claro continua trabalhando em busca de apoio em outras esferas de governo que revertam em benefícios para o município. Na sexta-feira (26), o vice-prefeito e secretário de Segurança, Defesa Civil e Mobilidade Urbana, Marco Antonio Bellagamba, estiveram na Casa Militar do Governo do Estado de São Paulo, onde se reuniram com a secretária-chefe da Casa Militar e coordenadora estadual de Defesa Civil, coronel PM Helena dos Santos Reis.

BELLAGAMBA BUSCA APOIO PARA (1)
O encontro teve como objetivo estreitar o relacionamento do município também no setor de Defesa Civil. “A secretária colocou a estrutura da Defesa Civil estadual à disposição de Rio Claro”, informa Bellagamba. Também foi discutida a possibilidade de se realizar treinamentos com os agentes da Defesa Civil local com apoio da equipe estadual. “Os treinamentos e simulados são importantes para que os agentes estejam preparados para responder de forma rápida em caso de emergência”, afirma.
Para o prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria, essas reuniões com representantes dos governos estadual e federal são importantes para estreitar relacionamento e apresentar as reivindicações de Rio Claro. “Precisamos buscar parcerias para investir na cidade e melhorar os serviços públicos oferecidos à população”, afirma.
Da reunião na Casa Militar também participaram o tenente-coronel Anderson Lima de Oliveira, diretor estadual da Defesa Civil; o diretor da Defesa Civil de Rio Claro, Wagner Martins Araújo; e o diretor de Segurança, Luiz Alberto Irikura.

Valorização da família marca homenagem a guardas municipais no Plenário da Câmara

Autoridades que formaram a Mesa Principal estenderam a homenagem aos familiares que diariamente convivem com a expectativa pelo retorno em segurança dos profissionais que atuam na segurança da sociedade rio-clarense.
A Mesa presidida pelo vereador Ruggero Seron (DEM), contou com o prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria, Major André Vianna que representou o comando da Polícia Militar, o secretário municipal de Segurança e Defesa Civil Marco Antônio Bellagamba, comandante da Guarda Municipal Luiz Fernando Godoy e os vereadores Geraldo Voluntário (DEM) e Ney Paiva (DEM). O Legislativo também esteve representado pelos parlamentares Val Demarchi (DEM) e Yves Carbinatti (PPS). O assessor Rodrigo Montezzo participou da sessão em nome do vereador Julinho Lopes (PP).
Gratidão. Com esta palavra, Juninho da Padaria iniciou a sua fala retratando as dificuldades enfrentadas pela Guarda Municipal, muitas vezes diante da falta de compreensão de algumas pessoas. “Em nome da sociedade eu digo muito obrigado a todos vocês”, enfatizou o prefeito ao lembrar que os profissionais colocam a vida em risco em nome da proteção de todos. Juninho prestou também prestou homenagem aos guardas Bonaldo e Braga que tombaram no cumprimento do trabalho. “A eles, o nosso eterno carinho”, completou.
Seron do Proerd, que atuou como policial militar por vários anos antes de iniciar trajetória como parlamentar, agradeceu a cada um dos familiares dos guardas homenageados bem como os demais que integram a corporação. “Cada vez que o profissional sai para o trabalho, em casa ficam esposas, filhos e maridos com o coração apertado. Valorizamos o que vocês fazem por nossa cidade. Esta é uma singela homenagem diante de tudo o que realizam dia a dia, faça sol ou chuva, por nós. Obrigado!”, frisou o presidente da solenidade ao lembrar que o Decreto Legislativo que instituiu a homenagem leva a assinatura de Juninho da Padaria.
Geraldo Voluntário salientou que a valorização da Guarda Municipal tem de ser prioridade. “Eles precisam ter condições de trabalho”, observou. Ney Paiva comentou que a segurança pública está na pauta da nova Câmara Municipal. “Esta homenagem vale para toda a corporação”, afirmou. Val Demarchi também destacou a importância das famílias. “Que Deus abençoe a todos, quem sai de casa em nossa defesa e quem fica na expectativa do bom retorno”, frisou. Yves Carbinatti, que atuou como policial militar entre 2006 e 2008 comentou sobre a difícil missão que é atuar na segurança pública. “Sei das dificuldades que vocês enfrentam. Estamos diante de uma justa homenagem”, assinalou.
O secretário Bellagamba, em sua fala, reconheceu o esforço da Guarda Civil em prol da segurança das pessoas que moram em Rio Claro. “A união de esforços, o que inclui a Guarda, as Polícias Civil e Militar e Corpo de Bombeiros se faz necessária para que possamos vencer o inimigo: a criminalidade”, disse. Luiz Godoy agradeceu a compreensão de todos e parabenizou os homenageados. “Vocês estão aqui hoje para coroar o trabalho realizado nas ruas”, disse o comandante da Guarda no encerramento da solenidade.
Neste ano, os guardas homenageados são os seguintes: Antônio Marcelo Tomazella, Cléber Eduardo Algarve, Djalma Borges, Emerson Schroder, Gilberto Moreno de Carvalho, Jônatas Rodrigues de Campos, João Sciuto, Luciene Cristina Cortes, Marcelo Alves Martins Eugênio, Osmar Fernando Erbetta, Pedro Paulo de Oliveira, Renata Cristina Marino, Ricardo de Palma, Silvio Batista Savoldi, Sidnei Baungartner Filho e Tatiane Cristina de Paula Brandão.

Fórmula 1: Raikkonen surpreende e é pole em Mônaco. Hamilton é 13º

E. Cortez

Olá amigos! Este vai ser mesmo um grande fim de semana para o automobilismo. Além da etapa da F1, este domingo conta também com as 500 Milhas de Indianápolis e as 600 Milhas de Charlotte, na NASCAR.
Em Mônaco, assinalam-se ainda os 30 anos da primeira vitória de Ayrton Senna. Além disso, com a ausência de Fernando Alonso, que estará nas 500 Milhas, Jenson Button deu um tempo em seu ano sabático para voltar às pistas, justamente no principado.
E para quem já esperava por mais um capítulo da briga protagonizada entre Hamilton e Vettel, vamos logo dizendo que a Ferrari foi o carro a ser batido no treino classificatório. No entanto, não foi o líder do campeonato, Sebastian Vettel, que deu as cartas no principado na classificação para a corrida deste domingo, com início às 9 horas.
Kimi Raikkonen surpreendeu a todos e cravou sua primeira pole position desde o GP da França de 2008 (128 GPs atrás) voando pelas ruas de Monte Carlo. O piloto da Ferrari cravou o tempo de 1min12s178 para garantir sua 17ª pole na carreira.
O finlandês terá a seu lado na primeira fila o companheiro de Ferrari, Sebastian Vettel, que ficou a 0s043 de seu tempo. Valtteri Bottas bem que tentou, mas sairá em terceiro após ficar a 0s045 do compatriota.
As Red Bulls sairão no quarto e quinto lugares com Max Verstappen e Daniel Ricciardo.
Vice-líder do mundial e vencedor da última edição do GP de Mônaco, Lewis Hamilton vai largar apenas em 13º no grid. O piloto britânico da Mercedes enfrentou muitos problemas com o equilíbrio de sua McLaren durante o Q2 e não conseguiu fazer boa volta. Em sua última tentativa, ele teve azar após um acidente de Stoffel Vandoorne e ficou com o 14º melhor tempo.
Felipe Massa não teve um bom dia. O piloto passou para o Q2, mas ficou com o 15º tempo (largará em 14º). Ele não conseguiu encontrar um bom ritmo com o carro na Williams e não realizou um bom trabalho.
De volta à F1 neste final de semana, Jenson Button foi obrigado a perder 15 posições no grid de largada por mudanças em sua unidade de potência. A McLaren trocou seu MGU-H e o turbo. Por isso, o britânico sairá em último apesar de ter chegado ao Q3 e se classificado em nono.

Kimi Raikkonen (FIN) Ferrari SF70H. 28.02.2017. Formula One Testing, Day Two, Barcelona, Spain. Tuesday.  - www.xpbimages.com, EMail: requests@xpbimages.com - copy of publication required for printed pictures. Every used picture is fee-liable. © Copyright: Price / XPB Images

Também punido por um toque com Felipe Massa na Espanha, Stoffel Vandoorne se classificou em 10º após bater no final do Q2, mas largará em 13º após perder três posições no grid devido a um acidente com Massa na Espanha.
Depois de bater no último treino livre, Esteban Ocon entrou na pista na metade do Q1 após a Force India reparar seu carro e se qualificou na pista em 16º lugar, sendo cortado no Q1.

GP de Mônaco: e se o piloto cair no mar?

Livio Oricchio, de Mônaco

Você já deve ter assistido pela TV, quem sabe pessoalmente, ao GP de Mônaco de F1. É um dos cenários mais bonitos e provavelmente o mais glamoroso do campeonato. Mas você já pensou na possibilidade de um piloto sofrer um acidente e cair no mar?

As chances de algo dessa natureza acontecer são muito pequenas. O circuito é todo cercado por três lâminas de guardrail e uma grade alta, reforçada com cabos de aço. Mas obviamente não se pode descartar de que ocorra, por exemplo, um carro tocar no outro, decolar, passar por cima da grade e se precipitar no Mediterrâneo.

Já aconteceu isso, mas numa dinâmica diferente. O italiano Alberto Ascari, com sua Lancia, caiu no mar na edição de 1955 do GP de Mônaco, depois de errar no ponto onde hoje é a chicane depois do túnel.

Naquele tempo não havia nem cinto de segurança. Entrar e sair do cockpit era extremamente simples e fácil. Por isso o carro tocou a água e Ascari foi lançado para fora. Consciente, manteve-se alguns segundos no mar até o resgate chegar. Não sofreu nada mais sério. Curiosamente morreria apenas alguns dias mais tarde em um acidente em Monza, durante um teste.

Hoje seria um pouco diferente. Verdade. O piloto fica “embutido” no cockpit, com apenas parte do capacete para fora e seu cinto de segurança tem seis pontos. Mais: para ele deixar o carro precisa tirar o volante, acionando uma chave que há no próprio volante para liberá-lo. Se um carro cair no Mediterrâneo no GP de Mônaco, hoje, o desafio de tirá-lo antes que se afogue é bem maior.

Mas os organizadores do evento junto dos comissários da FIA estudam a questão há anos. E existe um esquema de prontidão não apenas para a corrida de F1 como as demais do fim de semana de competição no Principado, como a F2 e a Porsche Cup.

Barcos ágeis, pequenos, equipados com motores potentes, se deslocam lentamente em dois pontos do porto, nos locais onde há essa possibilidade de um piloto cair no Mediterrâneo, ou seja, do trecho que se estende da chicane depois do túnel, onde Ascari se projetou na água, até a área da Piscina.

Em conversa com a tripulação desses barcos, mergulhadores profissionais e experientes, disseram, sem poder se identificar: “Preferimos que o piloto esteja inconsciente. Numa situação dessas é comum eles entrarem em pânico, o que dificulta muito para agirmos, pois eles se agarrariam a nós”.

O mergulhador nunca está sozinho. Assim, se o piloto se agarrar a ele o outro pode trabalhar. “Não damos oxigênio, como muitos pensam. Seria necessário tirar o capacete, é demorado. Temos faca afiada para cortar o cinto de segurança e tirar o piloto do cockpit e levá-lo à superfície, a prioridade, onde o pessoal do outro barco já o aguarda.”

O mergulhador lembra que o carro tão logo cai no mar começa a afundar. “Trabalhamos enquanto o carro já está afundando. A profundidade média na área onde esses acidentes podem ocorrer é de 10 metros. O bom é que a visibilidade do Mediterrâneo é muito boa, conseguimos ver bem o que estamos fazendo.”

Existe, ainda, uma condição extrema prevista por esses profissionais. “Se não conseguirmos tirar o piloto do cockpit por suas pernas estarem presas, decorrente dos danos de um eventual choque do carro. Nessa condição nós tiramos o capacete e colocamos no piloto a máscara de oxigênio.”

Não terminou: “Um dos barcos tem um guindaste com força para puxar o carro para a superfície, mesmo cheio de água. O piloto vai estar com oxigênio. O guindaste tira o carro da água e o coloca no solo firme, na superfície, onde uma equipe médica já começa a assistir o piloto enquanto outra age para livrá-lo do cockpit, liberar suas pernas que podem estar presas.”

Não são operações simples. Felizmente as barreiras mencionadas da pista, como guardrails e grades, reduzem muito a possibilidade de um acidente desse tipo, mas não dá para excluí-lo.

Ficar pensando nisso enquanto assistimos ao GP de Mônaco não nos levaria a lugar algum. O melhor a fazer é curtir intensamente o espetáculo, de modo geral com resultados surpreendentes, e ter confiança no grupo de mergulhadores especializados e treinados se um dia ocorrer algo do gênero. Bom GP de Mônaco para você!

liviooricchio@gmail.com

Rio Claro consegue R$ 11 milhões para o setor educacional

Rio Claro vai receber R$ 11 milhões para o setor educacional. Os recursos serão liberados pelo Ministério da Educação para a construção de três creches e uma escola de ensino fundamental com capacidade para atender mais de 500 crianças. “Estou muito feliz com a notícia porque reforça o trabalho que vem sendo realizado pela prefeitura para diminuir o déficit de vagas em creches e atender a comunidade, principalmente as mães que trabalham”, comenta o prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria.
Juninho recebeu a notícia na quarta-feira (24) do deputado estadual Aldo Demarchi, logo após reunião do deputado com o secretário estadual da Habitação, Rodrigo Garcia. “O Rodrigo fez questão de transmitir pessoalmente a notícia da contemplação de Rio Claro com as creches e a escola pelo Ministério da Educação, que tem no comando Mendonça Filho, representante da nossa agremiação partidária”, diz Demarchi. O processo contou com apoio da bancada do Democratas na Câmara Municipal: André Godoy (presidente da Casa de Leis), Geraldo Voluntário, Ney Paiva, Seron do Proerd (líder de governo) e Val Demarchi, líder da bancada do DEM no Legislativo Municipal.
“Essas escolas são um presente para Rio Claro que vai ajudar a diminuir o déficit de vagas em creches”, destaca André Godoy ressaltando a união das forças políticas do Democratas nas esferas municipal, estadual e federal para viabilizar os projetos. “É um trabalho conjunto em favor de Rio Claro”, frisa. Da mesma forma, Val Demarchi compartilhou a conquista entre os colegas de parlamento e de partido. “Isso é uma conquista de toda a bancada do Democratas”, assinalou.
A administração municipal iniciou em fevereiro as tratativas com o MEC, via ministro Mendonça Filho, para recuperar os projetos de construção das três creches, nos bairros Jardim Residencial dos Bosques, Jardim Residencial das Palmeiras e Bosques de Rio Claro. São projetos dos anos de 2010, 2011 e 2013 que estavam encaminhados, mas que não receberam a atenção devida por parte da administração anterior e o prazo de construção expirou. Cada creche tem custo previsto de R$ 2,4 milhões e capacidade para atender 120 crianças de zero a três anos, totalizando 360 vagas. Já a escola de ensino fundamental terá doze salas de aulas e investimento de R$ 3,8 milhões.
“É uma notícia excelente. Temos uma alta demanda por vagas em creche e vamos suprir parte dessa demanda com essas novas escolas”, destacou o secretário municipal da Educação, Adriano Moreira. De acordo com ele, as unidades seguem projetos elaborados com base na legislação vigente e pensados para atender as necessidades das crianças.

Rio Claro terá investimentos de R$ 11 milhões na Educação

Esses recursos serão aplicados na construção de três creches tipo 1, no valor de 2,4 milhões de reais cada, e uma escola de ensino fundamental com 12 salas de aula, ao custo de 3,8 milhões de reais.
A informação foi divulgada nesta quarta-feira (24) pelo deputado estadual Aldo Demarchi e pelo vereador Val Demarchi, líder da bancada do Democratas na Câmara Municipal, depois de serem recebidos em São Paulo por Rodrigo Garcia, secretário da Habitação e um dos principais nomes do partido.
“O Rodrigo fez questão de transmitir pessoalmente a notícia da contemplação de Rio Claro com as creches e a escola pelo Ministério da Educação, que tem no comando Mendonça Filho, representante da nossa agremiação partidária”, disse Aldo Demarchi.
“Isso é uma conquista de toda a bancada do Democratas, que é formada por mim, André Godoy, Geraldo Voluntário, Ney Paiva e Seron do Proerd”, ressaltou Val Demarchi. Em abril deste ano, os cinco vereadores, o deputado e o prefeito Juninho da Padaria estiveram reunidos com Rodrigo Garcia.

Temer deve ou não renunciar?

De uma pessoa em geral, mas, sobretudo, de um governante, deve-se exigir um mínimo de coerência. Apesar dos motivos pessoais de alguns membros da cúpula governamental, o impeachment de Dilma Roussef fundamentou-se nas fortes suspeitas de crimes eleitorais, além de omissões ou participações indiretas em crimes de corrupção. Pelo mesmo motivo, isto é, por fortes suspeitas, até que se prove o contrário, Temer deveria evitar o vexame de uma impugnação por parte do TSE ou qualquer outra forma de “mancha” na sua carreira política.
Michel Temer já se gabou publicamente, há não muito tempo, de sua ilibada reputação política. Sendo assim, quer seja culpado ou não, quer tenha sido vítima de tramoias ou não, é preciso que se afaste com dignidade e renuncie ao cargo.
As consequências da sua renúncia podem ser imprevisíveis, mas não se pode ter dois pesos e duas medidas, na vida particular e, sobretudo, na vida pública. Lula ainda precisa provar a sua inocência e, nesta altura do “campeonato” político, Temer se encontra na mesma situação. Assim como Lula, até prova em contrário, não deveria vir a público afirmar que é uma inocente vítima da perseguição implacável de um juiz paranaense, assim também ele poderá se defender das acusações que bem entender, mas desde que devidamente afastado de suas funções públicas.
Parece ingênuo supor que quem governa deva sacrificar-se pelo país, mas um verdadeiro estadista (e há na história alguns exemplos) coloca em primeiro lugar o bem-estar da nação e somente em segundo plano a própria pele.
O político profissional assemelha-se, guardadas as devidas proporções, ao atleta profissional. Em priscas eras, quando se competia pelo prazer de competir e para bem representar a comunidade a qual se pertencia, havia um sabor especial no esporte em geral, que o tornava uma atividade lúdica bastante digna. Hoje em dia, com poucas exceções, o espírito agonista foi substituído pela ganância explícita.
Embora um político não seja um atleta e Michel temer não tenha o “physique du rôle” de um esportista, espero que se inspire nos agonistas de outrora, principalmente nos da antiguidade greco-romana, e admita que não tem mais condições de governar, pois a combalida situação socioeconômica do país não pode aguardar os tempos indefinidos e longos da justiça brasileira. No interregno que decorre entre as graves acusações que sobre ele pesam e o processo de sua suposta absolvição, a sociedade poderá assistir impassível e inerme ao aumento do desemprego e da pobreza generalizada, ou, pior ainda, ao ataque de aventureiros sempre à espreita do momento oportuno para dar o bote.
A muitos jornalistas, inclusive internacionais, que recentemente publicaram matérias sobre o assunto, pode parecer indiferente a permanência ou não do presidente em exercício no seu cargo, desde que sejam feitas as reformas em discussão, mas nós, simples e indefesos cidadãos, que diariamente sentimos na pele a ausência de uma efetiva condução da economia e de um projeto minimamente viável para o país, não deveríamos cruzar os braços diante de mais uma nuvem escura pairando sobre um dos máximos governantes brasileiros.
Não me associei antes, mecanicamente e sem critérios, à multidão que gritava (e ainda grita): “Fora Temer”! Não me associo agora, do mesmo jeito, a um lema que visa a atingir apenas um dos membros de um sistema político representativo muito mais vasto e muito além de uma só pessoa que possa encarná-lo. Sendo assim, buscando a coerência, associo-me, sem bordões de “guerra” ou palavras de ordem, ao grupo dos que esperam que o próprio presidente em exercício reflita sobre o assunto e conclua que, ao se afastar com dignidade mediante a renúncia, não apenas dará uma resposta digna e civilizada aos gritos da multidão enfurecida, como também incluirá o seu nome na história dos políticos brasileiros que, à semelhança dos antigos atletas, “suou” a camisa não apenas em proveito próprio, mas em nome da nação.

Sérgio Mauro é professor da Faculdade de Ciências e Letras da Unesp de Araraquara

Como mentem essas verdades

Carlos Brickmann

Joesley Batista deu pistas do que iria fazer: por exemplo, batizou seu iate (modelo Leonardo, cem pés, ou 30 metros, de comprimento, três andares, o mais caro do estaleiro italiano Azimut) com nome em inglês, Why Not?, e mandou transportá-lo para Miami. O iate vale uns nove, dez milhões de dólares, mas os organismos oficiais que cuidam de exportações não o perceberam, ou não acharam necessário relatar nada, ou a relataram e, como no Governo ninguém conhece Joesley, tudo passou despercebido.
Joesley teve sorte de ser pouco conhecido. Isso lhe permitiu, embora com ordem do presidente Temer, algo difícil: atravessar numa boa as cercas eletrônicas do Palácio do Jaburu, livre de câmeras indiscretas, sem sequer um guarda para pedir-lhe que deixasse na portaria objetos que não deveria levar para uma conversa com o presidente, como celular ou um gravador (que usou para gravar e delatar o amigo). Dá para controlá-los de longe, Joesley sabe. Já comprou em Nova York um vibrador com wi-fi. Ou poderia ter uma arma. Amigo? Tiro de amigo é igual a tiro de inimigo. Uma pistola moderna é leve, silenciosa e faz um tremendo estrago.
Joesley é corajoso: encontrou-se com Temer altas horas da noite, nos porões do palácio. Este colunista só iria a uma reunião assim com alho no bolso. Pense em encontrar Temer no porão, à noite, de terno escuro.
Achou graça nesses absurdos? Não deveria: eles acabam de acontecer.

Verdade é…
Sindicalistas vociferantes, e seus amigos desordeiros mascarados, atacam ministérios, depredam o que podem, incendeiam um deles, fazem o que querem com equipamentos eletrônicos que armazenam a rotina de todo o país. Talvez haja algum serviço interno de combate a incêndios, mas na TV não apareceu. Seguranças? Procure nos orçamentos ministeriais, está lá: empresas terceirizadas de prestação de serviços de segurança (e portaria, e limpeza, etc.). Procure na porta, nos filmes dos tumultos em Brasília, e não encontrará ninguém. O jornalista Luis Mir, em seu livro Guerra Civil – Estado e Trauma, mostra os dados oficiais: proporcionalmente ao número de habitantes, Brasília tem o triplo dos policiais de Berlim. Mas, diante dos vândalos comandados por pelegos, é preciso chamar o Exército.

…a mentira…
A Polícia Militar não sabia de nada. Deveria saber: a data estava marcada. Na véspera das manifestações, a PM interceptou vários ônibus fretados, revistou-os e encontrou armas brancas, porretes, socos ingleses. Parlamentares do PT pediram ao governador de Brasília que as revistas fossem suspensas. O pedido foi negado. Mesmo assim, surgiram na manifestação bombas caseiras, escudos, muito material de ataque. Como o PT e as centrais sindicais garantiram, depois do tumulto e dos prejuízos, que nada tinham a ver com os vândalos, por que os parlamentares pediram que os ônibus – eram 900, que levaram de 35 a 40 mil pessoas à manifestação – não fossem revistados, isso num momento em que já se sabia que transportavam material para o quebra-quebra?

…que aconteceu
Para o leitor que não está entendendo nada do que acontece (o que é muito justo, já que é complicado mesmo), aqui vai um pequeno resumo:
O Brasil estava indo muito bem, com crescimento sustentável, terra para quem quisesse plantar, terrenos à vontade, bem situados, para construir moradias; agricultura forte, preservação ambiental, qualidade de vida, habitantes orgulhosos do povo e do país.
Então, uma caravela atracou em Porto Seguro e tudo desandou.

Culpa…
A Associação Brasileira de Imprensa acusou a Procuradoria Geral da República por violação do segredo da fonte. Pelo artigo 5º da Constituição, a fonte do jornalista é sigilosa. Se houver processo, ele é que responde. Pois o ministro Edson Facchin liberou o sigilo da delação premiada que atingiu Andréa, irmã do senador Aécio Neves, PSDB. Legalmente, o material que não se referisse ao caso teria de ser destruído. Mas não foi: alguém separou das horas de grampo do telefone de Andréa o trecho em que conversava com o jornalista Reinaldo Azevedo, de Veja e da Rádio Jovem Pan. Justo ele, que vinha criticando a forma das investigações!

…sem culpados
Tanto a PGR quanto a PF concordam: houve quebra do sigilo. Ambas negam ser culpadas. Mas bem que poderiam contar a verdade, mesmo que seja difícil de acreditar. As gravações referentes a Reinaldo Azevedo são espertíssimas e saíram sozinhas do material a ser destruído. Enviaram-se a jornalistas, fingindo que a remessa era de alguma autoridade. Foi assim que tudo aconteceu: ninguém é culpado pela ilegalidade, nem mesmo as gravações desobedientes – pois quem vai julgar a culpa de uma gravação?
COMENTE: carlos@brickmann.com.br
Twitter: @CarlosBrickmann

Justo quem…coisas de Brasil!

Os detalhes envolvendo a delação premiada que atinge o presidente Temer evidenciam tratamento diferenciado e preocupante para Joesley Mendonça. Gravíssimas situações foram retratadas à Procuradoria, que não se acautelou quanto à lisura das gravações mas, mesmo assim, cuidou de levá-las em conta para conceder inúmeros benefícios aos delatores, desigualdades flagrantes se analisadas outras delações.
Os operadores do Direito, especialmente os advogados, estão a criticar, com razão, integrantes do Ministério Publico que estão deixando de lado o trabalho que lhes cabe, ou seja, a defesa da ordem jurídica, do regime democrático e dos interesses sociais e individuais indisponíveis, para se ocuparem de causa eminentemente política.
É o seguinte: com foco apenas em delações com privilégios para os criminosos, o Ministério Público acomoda-se em receber denúncias e informações dos que são presos cautelarmente e fazem qualquer negócio pela liberdade. Não se dedicam mais às investigações convencionais, nas quais devem ser garantidas a ampla defesa e o contraditório pleno, nortes firmes da Lei e da Constituição Federa. Fazem e divulgam prévios “julgamentos” ou tornam públicas convicções precipitadas, a partir de confissões e delações questionáveis.
É inadmissível que o Procurador Geral sustente que o sistema de justiça criminal vigorante no Brasil, pelos caminhos convencionais de investigação, jamais chegaria a todos os fatos narrados pelos irmãos Batista. Rodrigo Janot, no topo da hierarquia do Ministério Público, dá mais credibilidade aos caminhos não convencionais do que aos convencionais de investigação.
Justo quem deve primar pela prevalência da Lei vem relativizando sua importância.
De outro lado, por conta dessa absurda delação, a OAB pede o impeachment de Temer. O Presidente é tarimbado em política, advogado, procurador do estado e professor de Direito Constitucional respeitado no ambiente jurídico nacional. Juntar-se ao PT em temerosa chapa -em vias de ser cassada- e, agora, receber em casa, um empresário sugador e traidor, pode lhe custar o futuro político, é verdade. Mas não sem antes ser a ele assegurada a mais ampla defesa e o contraditório, garantidos pelo regime e estado democrático de direito, esculpido na Constituição Federal da qual Temer foi deputado constituinte, oportunidade em que cuidou de nela inserir que os advogados são essenciais à administração da justiça.
A mesma OAB que sempre festejou o empenho de Temer na defesa da Advocacia e Cidadania, agora pede a cabeça do Presidente, de forma afoita, midiática e, o que é pior, sem conclusões acerca de efetiva culpa pelo cometimento de ilícitos, antes de esgotada a possibilidade de plena defesa dele, Temer, representante perene e alerta das garantias e prerrogativas da Advocacia.
Justo quem sempre lutou pela democracia e importância da Advocacia na garantida do estado de direito, agora é covardemente alvo de precipitada investida de segmentos que estão a desprestigiar os caminhos convencionais da Lei, movidos por interesses irrefutavelmente escusos e que podem causar o total afundamento das minguadas chances de alguma retomada do desenvolvimento do país.
William Nagib Filho – Advogado

Prefeitura usa raspa de asfalto para recuperar via no bairro Novo Wenzel

Um trecho de terra batida da Rua 3 que vinha causando transtornos aos moradores do Jardim Novo Wenzel em Rio Claro irá receber melhorias. A prefeitura iniciou nesta sexta-feira (26) a colocação de raspa de asfalto em aproximadamente 200 metros da via, partindo da Rua 3 até a entrada da Escola Municipal Caminho da Vida “Profª. Margarida Penteado”.
O prefeito João Teixeira Junior, o Juninho da Padaria, acompanhou o início dos trabalhos nessa sexta-feira (26). “Estamos trabalhando para recuperar as vias e atender os moradores de vários bairros, principalmente da periferia”, comenta. De acordo com ele, o objetivo do serviço também é melhorar o fluxo dos veículos e pedestres nas localidades. A diretora da escola, Edilaine do Prado, ressalta a importância da obra para pais e alunos que utilizam o trecho, especialmente em dias de chuva quando a lama e o barro tornam difícil a locomoção.
“Começamos a puxar raspa de asfalto nessa sexta-feira e vamos realizar a obra na próxima semana”, informa o secretário municipal de Obras, Paulo Roberto de Lima. Ele explica que a raspa não chega a se comparar com asfalto, mas o uso do material reciclado é uma maneira de fazer melhorias nas vias mesmo diante da difícil situação financeira enfrentada pela prefeitura. O vereador Luciano Bonsucesso também acompanhou os serviços na sexta-feira.

PREFEITURA USA RASPAS DE ASFALTO PARA (3)

Trio elétrico será palco de shows sábado no Jardim das Palmeiras

Rio Claro terá nesse sábado (27) a primeira edição do Mix Cultural, organizado pela prefeitura. Com quase seis horas de música e mais de 20 atrações musicais, o evento terá um de seus quatro palcos montado no distrital do Juventus, no Jardim das Palmeiras. Das 16 horas às 21h30 o público poderá conferir cinco shows musicais, que serão realizados em cima do trio elétrico.
Atrações sertanejas, pagode e apresentação de DJ animarão o evento, que tem início às 16 horas, com o sertanejo raiz da dupla Fernando e Francisco. A partir das 17 horas, será a vez de Paula Lima se apresentar ao público. O pagode do grupo Só Q Faltava será atração às 17h40 e o sertanejo volta ao palco às 18h40 com a dupla Ramon e Rodolfo. O DJ Dejota encerra as apresentações a partir das 20h40. Além das atrações musicais, o Mix Cultural no Jardim das Palmeiras terá também atividades recreativas para as crianças. O distrital fica na Estrada dos Costas, 1.101.
“O Mix Cultural ainda conta com outros três palcos, montados no Lago Azul, Casarão da Cultura e Centro de Artes e Esportes Unificado – CEU Mãe Preta”, observa Daniela Ferraz, secretária de Cultura. A programação inclui atrações musicais para todos os gostos, desde música clássica, passando pelo sertanejo, pagode, soul, reggae, pop e rock. Os horários e locais das apresentações podem ser acessados no hotsite do Mix Cultural, no endereço cultura.rc.sp.gov.br/mixcultural. Além das apresentações musicais, o evento terá ainda outras atrações, como dança, grafite, exposições, slackline e troca de livros.
O Mix Cultural tem apoio de Sustentare Saneamento, Rápido São Paulo, Lusitano, Projeto Guri, Sociedade Musical União dos Artistas Ferroviários (SMUAF), Enxuto Supermercados e Cebi Informática.

1º Mix Cultural leva seis atrações musicais ao Casarão da Cultura no sábado

Com mais de 20 atrações, o Mix Cultural terá ainda apresentações no Lago Azul, CEU Mãe Preta e distrital do Juventus.
Seis atrações musicais se apresentam no sábado (27) no Casarão da Cultura. As apresentações estão inseridas na programação do 1º Mix Cultural de Rio Claro, que terá ao todo quatro palcos e mais de 20 atrações musicais. “As apresentações serão das 16 às 21h30 e não há cobrança de ingresso”, informa Daniela Ferraz, secretária de Cultura.
A partir das 16 horas grupo de sopro e coral do projeto Guri Rio Claro se apresenta ao público. Às 17 horas sobe ao palco Orquestra de Sanfonas, atualmente composta por 12 integrantes, contemplando diversas gerações de sanfoneiros e sanfoneiras em um mesmo grupo. No Mix, homenagearão autores nacionais como Inezita Barroso, Catulo da Paixão, Tonico e Tinoco e outros artistas populares brasileiros. Às 18 horas tem início o momento do piano com Luana Oliveira interpretando obras de Zequinha de Abreu, canções folclóricas, Tom Jobim e Yan Tiersen.
Música e dança flamenca são atrações a partir das 18h30. O encontro entre o guitarrista Pedro Kebbe e a bailaora Aline Imforzato mostrará ao público o flamenco numa forma intimista e simples, transmitindo por meio do toque e do baile os sentimentos humanos primordiais.
Às 19 horas a atração será encontro de choro, que reunirá chorões de destaque em Rio Claro e região, entre eles Rui Kleiner (violino), Emílio Moreira (violão 6 cordas), Fernando Reisler (violão 7 cordas), Keila Yonashiro (pandeiro), Tiago Veltrone (bandolim) e Charles Barreto (cavaquinho). No repertório escolhido estão clássicos do choro.  Quinteto de Metais da Banda Sinfônica dos Artistas Ferroviários realiza a apresentação de encerramento, com início às 20 horas. A formação tradicional do quinteto é composta por dois trompetes, trompa, trombone e tuba, e apresentará um concerto de obras escritas originalmente para a formação e também adaptações de músicas brasileiras, como Carinhoso de Pixinguinha e Aquarela Brasileira de Ary Barroso. Durante o evento o público poderá conferir ainda exposição do trabalho de Eraldo Carlos Lacerda; intervenção literária: Quanto vale a poesia; e de troca de livros.
O Mix Cultural é realizado pela prefeitura e terá outros três palcos no Centro de Artes e Esportes Unificado – CEU Mãe Preta, Jardim das Palmeiras e Lago Azul. A programação inclui atrações musicais para todos os gostos, desde música clássica, passando pelo sertanejo, pagode, soul, reggae, pop e rock. Os horários e locais das apresentações podem ser acessados no hotsite do Mix Cultural, no endereço cultura.rc.sp.gov.br/mixcultural.
O Mix Cultural tem apoio de Sustentare Saneamento, Rápido São Paulo, Lusitano, Projeto Guri, Sociedade Musical União dos Artistas Ferroviários (SMUAF), Enxuto Supermercados e Cebi Informática.

1º MIX CULTURAL - Aline