Brasil mostrando a sua cara

169

Por: Eduardo Sócrates Bergamaschi

Parece que não há fundo neste poço! Quando acreditamos que nada mais de absurdo possa acontecer, eis que este Brasil varonil consegue, mais uma vez nos surpreender. Não, esse Brasil não, mas os homens que o comandam, que estão mostrando ao mundo um país que não é o nosso, do povo pobre (financeiramente), assalariado, que luta cotidianamente para se sustentar.
Graças a Deus “não fomos convidados para esta festa pobre (de espírito) que os nossos homens públicos armaram para nos convencer a pagar sem ver, toda essa droga que já vem malhada desde antes de eu nascer”.
Pois é, estes homens, que estamos conhecendo aos poucos, de acordo com que a Lava Jato vai nos mostrando. Estes homens que são colocados lá no topo, para nos proteger, nos dar melhor qualidade de vida e que “não nos oferecem nem um cigarro, enquanto ficamos na porta estacionando os carros. Eles não nos elegem chefes de nada e o nosso cartão de crédito continua a ser uma navalha”.
“Brasil, vai mostrando a sua cara, agora quero ver quem paga, para a gente ficar assim Brasil. Qual é o teu negócio? O nome do teu sócio? Brasil, confia em mim”.
Se há alguém que este Brasil pode confiar, este é o povo, ou pelo menos a maior parte dele. Povo que sofre, que pena, que paga as contas destas festas proporcionadas aos nossos homens públicos. Muitas vezes por simples ignorância política. Mas, infelizmente, uma parte considerável deste povo, também por interesses outros de levar vantagem em tudo. E esse TUDO que digo aqui, muitas vezes é simplesmente a antecipação de uma consulta médica pelo SUS; a anulação de uma multa de trânsito; a sonegação de imposto de renda; o perdão de uma dívida pequena com o INSS…
Muito se ouve que sonegamos imposto de renda ou outro “pequeno delito” qualquer, por que os nossos políticos roubam demais. Uma justificativa tão podre quanto as grandes falcatruas que a mídia nos traz diariamente. Afinal, delito é delito, não existe pequeno e grande.
Precisamos fazer uma Reforma Moral no Brasil, pois, estes políticos que hoje aparecem diariamente na mídia, que desviaram R$ 500 mil, R$ 500 milhões, R$ 5 bilhões saíram da nossa sociedade. Não foram criados no Congresso Nacional, foram criados por um pai, uma mãe, dentro de uma família que faz parte de uma sociedade. Portanto…
Mas, a mim, posso garantir: “não me subornaram. Será o meu fim?!
Ahhh! Brasil, “Grande parte desimportante, em nenhum instante eu vou te trair”. É Brasil, não vou desistir de você, mesmo você me mostrando a sua cara. Isto porque, jamais desistirei de mim…

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA