Na briga PT x Governo quem sai derrotado é o POVO

253

Por: Eduardo Sócrates Bergamaschi

Em mais uma tentativa, frustrada diga-se de passagem, de se parar o Brasil quem mais saiu perdendo foi o POVO

Uma briga política partidária levou o Brasil a viver mais um dia de caos, mas não de parada total, como pensavam os militantes do PT e dos inúmeros sindicatos espalhados pelo Brasil.
O povo mesmo, o trabalhador, se esforçou ao máximo para chegar ao trabalho e alguns não conseguiram porque a tática de guerrilha não permitiu que os ônibus saíssem de suas garagens, principalmente nas capitais.
Já em Rio Claro, foi feito uma tentativa de não deixar os ônibus saírem das garagens, porém sem êxito, já que a polícia interferiu e defendeu os direitos dos trabalhadores em cumprirem suas jornadas de trabalho.
O direito de qualquer um em defender seu salário, sua aposentadoria através de greve, deve ser respeitado, desde que se respeite também os direitos de quem quer trabalhar e não está propenso a BADERNAR.
Com os atos ocorridos no dia de ontem, trabalhadores tentaram chegar em seus trabalhos e não conseguiram e muitos terão o dia descontados em seus holerites, aliás mais um dia, além daquele que é reservado obrigatoriamente aos sindicatos anualmente. Aliás, este é o fator motivador desta tentativa de paralisação de todo o Brasil. Na reforma trabalhista essa contribuição sindical anual, equivalente a um dia de trabalho de todo o trabalhador, que hoje é obrigatória passará a ser facultativa e ninguém gosta de perder dinheiro, principalmente quando se trabalha pouco e se ganha muito.

Porque tentaram parar o Brasil?
De acordo com informações do Ministério do Trabalho, o Brasil tem hoje 11,3 mil sindicatos, somente dos trabalhadores. Em 2016, a contribuição sindical gerou um montante de R$ 3,5 bilhões. A maior parte ficou com os sindicatos dos trabalhadores, que receberam R$ 2,1 bilhões.
Talvez somente isso já explicasse (não justifica) o esforço que os sindicatos estão fazendo para paralisar o Brasil, prejudicando milhões e milhões de brasileiros que, com certeza preferem trabalhar.
Afora esse desespero dos sindicatos em perder uma boca tão grande como esta, existe também a guerra PT x Governo Temer. O partido que perdeu o poder não mede esforço para voltar a ter as rédeas de nossas vidas.
O motivo desse desespero em voltar ao poder? Simples, vejam o que a operação Lava Jato está nos mostrando, o tamanho do rombo que deixaram nos cofres públicos em todo o país. E o pior é que este dinheiro desviado, jamais voltará em sua integralidade a ser público.

Em Rio Claro
Até às 12h de ontem ainda não havia um balanço sobre o que aconteceu na cidade. Sabia-se apenas que o sindicato foi à porta da garagem dos ônibus da Rápido São Paulo na tentativa de bloquear a saída dos veículos. Porém, com a intervenção da Policia Militar essa tentativa foi frustrada e até às 12h de ontem o transporte público funcionava normalmente na cidade.
Aí vem a pergunta, “qual o direito de um sindicato em impedir o trabalhador de exercer as suas funções.”

Quem ganhou? O que ganhou?
Com toda a movimentação ou a falta dela em todo o país, quem ganhou alguma coisa com isso?
Só se sabe que o POVO perdeu. O POVO pagou o pato, aliás como sempre acontece nesse país, onde o idealismo comunitário passa longe dos homens que o governam. Para que essa greve tivesse legitimidade deveria levar às ruas, no mínimo, 51% da população brasileira, ou seja mais de 100 milhões de brasileiros. Mas o que se espera, com certeza, não será nem 5% da população. E se isto acontecer, será mais uma tentativa frustrada de pseudos POLÍTICOS e pseudos SINDICALISTAS…

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA