PALAVRAS…

146

Ana Lucia Missaglia Guarnieri
“Por vossas palavras sereis justificados ou condenados”.(Mt. 12, 36)Muitos morreram pela espada, mas não tanto quanto morreram pela língua” (Ecl. 2,11).
*****************************
Diretamente da Itália (RAI) durante a Via Sacra (no Coliseu, Roma) presidida pelo Papa Francisco, evocou-se, a cada Estação, a doçura do Senhor.E as palavras de S.S. refletiram a triste realidade de hoje. Disse ele: –“Só Tu, Jesus Cristo, salvas (…) e nosso olho está baixo de vergonha. Vergonha diante da devastação, da destruição e do naufrágio que se tornaram comuns no dia-a-dia, diante da abominação das mulheres, das crianças, dos que são perseguidos pela cor da pele, STATUS social e pela própria fé em Ti”. E concluiu, em sua fala: “Aparentemente o mal vence, mas o bem triunfa sempre”.
Talvez, porque Papa Francisco tenha lavado, com humildade, os pés de presidiários, na Quinta-feira Santa, representando os doze Apóstolos, na última Ceia do Senhor, que culminou com a celebração do Sacramento da Eucaristia, a televisão italiana exibiu, logo após a VIA CRUCIS, documentários, onde um desses fotografou o Brasil como o quarto país mais violento e desumano do mundo no sistema carcerário.
Como as más palavras são iminentes e as “palavras que saem da Boca de Deus”, paulatinas, aí , nesse meio bárbaro, estava um padre “franciscano” a intermediar entre o calor humano das visitas dos parentes aos presos e a obtenção de até 40% na recuperação dos detentos (considerado como bom resultado), entendendo-se a sua volta ao convívio social, baseado na atenção à saúde, à habitação, à escolaridade, ao trabalho, à família, à religião ( busca da espiritualidade ou fé pela salvação).
Segundo Pe. Cândido Mariano, vigário da Paróquia do Bom Jesus de Rio Claro, “o mesmo povo que aclamou Jesus foi que O crucificou : “- Crucifica-o! Crucifica-o!” – pervertido pela política que os enfraquecia”, confundindo-lhes de que violência é domínio dos fortes; estupidez ,o lema da indecência sem liberdade; hipocrisia ,a credencial do lobo-cordeiro; o poder das riquezas, uma luta desigual e injusta, superior ao escândalo dos famintos; o egoísmo, a arma e as armas contra os fracos, espancados por fora e por dentro…Hoje, infelizmente, o Brasil é o segundo país mais corrupto do mundo!
– “A quem iremos, Senhor? Só Tu tens Palavras de Vida Eterna”.(Mt., 24, 35) – São Palavras do Primeiro Papa, São Pedro, ao ser eleito por Cristo como fundamento da Igreja.
Quando Papa Francisco ora pelas vítimas do pecado, certamente, sua fé está em Deus, que fala por meio de Seu Filho único, o Cristo: “Passará o céu e a terra, mas as minhas palavras não passarão” (Jo., 6,68).Quando Pe.Cândido escolhe a primeira, dentre as sete palavras de Jesus crucificado- “Pai, perdoai-os porque não sabem o que fazem”- com certeza, vê o triunfo da fé :Cristo ressuscitou! Ao declarar, Domingo de Páscoa(16-04-2017) diretamente da Basílica da Aparecida , que “o Brasil católico não pode ser um Brasil injusto”, Dom Orlando Brandes reafirma que Cristo estará dentre nós, até o final dos tempos, incentivando a prosseguir pelo bem comum.
Recentemente Dra. Zoahar (Oxford, com livros traduzidos em 27 idiomas) afirma que o QI (quociente de Inteligência), o QE (quociente emocional) são menos importantes do que o QS(quociente do Espírito) nossa religação ao Pai , por Cristo, presente nas suas Palavras divisoras da História, em antes e depois do Seu Nome, e na Sua Ressurreição, vitória gloriosa sobre o mundo corrompido.
– “Cordeiro de Deus que tirais o pecado do mundo (João 1,29) tende piedade de nós”. A invocação que precede a Eucaristia se refere ao Cordeiro Imolado, que é Jesus na nova Páscoa por nós. Novidade que um padre italiano enviou aos ares (pela RAI) ao afirmar que o Ressuscitado são as cores das flores perfumadas, pois Ele é o próprio Perfume como indica o Seu Nome, o Ungido.
O “sinônimo” de violência não é fortaleza, mas, fraqueza. As palavras do Ressuscitado ao deixar a SUA PAZ aos discípulos de todos os tempos, hoje, mais que nunca, se tornam o anseio da humanidade inteira. Para irmã Teresa de Calcutá crer em Cristo ressuscitado foi confortar os doentes. Para São Francisco de Assis foi abrir o seu convento à esperança, convidando-nos a abrir nossa casa à esperança. Como já se disse , “crer na Ressurreição é pensar que Deus é Pai, que Jesus é nosso irmão, andando a pé, com Maria, nossa Mãe, do Calvário à felicidade plena”.(.Em verdade eu te digo; hoje estarás comigo no paraíso”-segunda palavra do Filho de Deus crucificado ao bom ladrão).

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA