Somos os tais, só possuimos isso!

316

         Realmente é muito difícil conviver em harmonia com uma pessoa arrogante, convencida. Existem pessoas que por possuírem uma condição financeira um pouco favorável em relação as demais, se acham no direito de humilharem os seus semelhantes.

Com um grande ar de desprezo fazem questão de uma forma ou de outra de apresentarem a todos o que possuem, citam então suas contas no banco, seus cartões de créditos, suas casas de aluguéis, que possuem dois carros na garagem e por aí vai, a idiotice é gigantesca e tais pessoas se tornam grandes e desprezíveis medíocres.

         Na verdade segundo estudos relacionados à psicologia, indivíduos agem dessa maneira por alguns motivos teoricamente corriqueiros, como por exemplo, carência ou o grande desejo de status, de ser alguém no trabalho conquistando a qualquer custo um cargo dentro da empresa, ou ainda destacar-se perante a sociedade em que estão inseridos, são os famosos auto-suficientes, ou melhor, como o povo chama nariz empinado, chatão, chatinha ou metido (a).

Infelizmente pessoas com tal design, acabam por se tornando insuportáveis e o resultado que elas obtêm é a grande ausência de amizades, adquirem então um balde cheio de inimigos gratuitos e o pior de tudo é que tais pessoas são míopes e não enxergam o tamanho do desprezo que as estão cercando, além do mais esquecem-se ou abafam os passados ou as famílias de quais vieram, como sem menosprezo algum à essas profissões, mas um pai pedreiro ou uma mãe faxineira.

Medíocres dessas espécies existem por toda parte inclusive em empresas, onde somente pelo fato de trabalhar na área administrativa e outra pessoa atuar no setor produtivo da mesma empresa, tal medíocre já se acha no direito de humilhar a respectiva pessoa, pode se considerar então esse indivíduo como verdadeiro tapado e imbecil, pois todos sabem que é a produção que impulsiona toda e qualquer organização industrial, sendo a administração responsável em grande parte por despesas lançadas no balanço financeiro.

Nunca devemos nos gabar ou humilharmos nossos semelhantes por possuirmos umas moedinhas a mais que eles, posição profissional ou social superior, pois o trajeto da vida é feito de justiça, hoje estamos por cima, amanhã poderemos bater na porta daquele que humilhamos ou desprezamos, pedindo então um simples copo de água, uma oportunidade para tomarmos um banho, uma veste, um calçado ou prato de comida.

 

Autor: Douglas S. Nogueira

Integrante da Associação Literária Barbarense – ACIBEL

E-mail: douglas_snogueira@yahoo.com.br  

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA