O MAR AQUIETOU-SE

302

JUAREZ  ALVARENGA

 

            As transformações da vida nos leva a remar diferentemente.

            Aprendemos a enfrentar o mar depois que entramos nele. É a experiência o instrumento de adaptação às intempéries do oceano.

            No passado, com o confronto entre as agonias existenciais e as imperícias da idade, quase naufragamos definitivamente. Tornamos timoneiro com as milhas navegadas.

            Não é o mar o perigo para nossa navegação, e sim o condutor do barco atormentado pelos acontecimentos da idade.

            Hoje, independentemente, da situação do mar seu trajeto é marcado por mirabolantes atitudes de quem aprendeu a conduzir o barco nas inconstâncias de suas ondas.

            As ilusões, ainda são clarões momentâneos, onde enxergamos êxito nos mais estreitos labirintos do mar.

            Aprendi há distinguir o muito difícil do impossível de minhas utopias. Procuro dentro de o meu cotidiano calmo, transformar possibilidade em êxitos com volúpia e inteligência, porém a eliminar o impossível de alojar em meu intimo.

            Só colocar no mar os horizontes distantes, porém atingíveis com os meus condutores de sonhos possíveis.

            O mar atual aquieta-se. E, neste quadro desenhamos nossas utopias, de acordo com entradas delas, a cada amanhecer no seio do concreto.

            Se o piloto da atualidade é um monge de tranquilidade, os perigos do mar são absorvidos pelas forças das ondas intimas. Essas ondas do tempo, nos leva  a prender que a vida  começa com a fragilidade dos objetos distantes de seu destino e termina com teimosia de atitudes dos sonhos persistentes.

            Busque horizontes distantes, porque o mar do momento aquietou-se e a possibilidade de transformar quimeras em realidades é o jeito de metamorfosear   embriões em corpos atléticos e sarados.

            A hora é própria para o sucesso, porque o mar intimo está pronto, para enfrentar as adversidades mais grandiosas dos sonhos, com harmonia de quem navega no mar que se aquietou, depois de tempestades quase fatais.

 

E MAIL: juarezalvarengacru@gmail. com

 

 

 

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA