Prefeito e Vereadores eleitos debatem sobre segurança pública

A reunião aconteceu na sede do 37º Batalhão e foi promovida pelo prefeito eleito Juninho da Padaria e o vice, Coronel Marco Antonio Bellagamba.

Na ocasião, o vice-prefeito eleito, Coronel Bellagamba, colocou em pauta temas pertinentes ao aumento da segurança na cidade, como a integração entre a Guarda Civil e a Polícia Militar, a fim de corrigir as falhas que hoje acontecem.
Também foram discutidos assuntos como o Projeto Radar; o aumento do efetivo na cidade (com a criação de uma nova companhia de policiamento da PM); e como a tecnologia pode contribuir com a segurança.

O comandante da PM, coronel Lideraldo da Silva, ressaltou a importância não só de efetivamente haver segurança, mas principalmente de a população notá-la, ou seja, ter a percepção da ação militar. 

O prefeito eleito, Juninho da Padaria, colocou sua administração à inteira disposição para estudos e trabalhos sobre o tema. “A integração será fundamental para uma boa administração”, afirma Juninho.
Estiveram presentes no encontro os membros da PM Major Marcius Silveira e o Capitão Marcos Paulo Barreto.

Parque Geológico de Assistência será de importância internacional

O trabalho realizado em parceria Prefeitura Municipal, Unesp e empresa Partecal – Partezani Calcários.
A solenidade de lançamento contou com a presença do prefeito Du Altimari, da vice-prefeita Olga Salomão; e de professores do curso de Geologia da Unesp, que foram os protagonistas da importante conquista para o município.

Todos os presentes consideraram o momento histórico, uma vez que Rio Claro passa a ser um laboratório de pesquisa com muito conhecimento no campo geológico para as atuais e futuras gerações.

O prefeito Du Altimari destacou a importância da parceria entre a Unesp, o governo municipal e a iniciativa privada para a consolidação do projeto, lembrando que a união de forças deve continuar em várias frentes, principalmente na captação de recursos para a efetivação do projeto. 

A vice-prefeita Olga Salomão, que coordenou a equipe da Sepladema na aprovação e regularização documental da área, disse que o Parque Geológico “é um marco para o mundo por sua riqueza científica”.  O diretor da Partecal, João Belatto, lembrou os 56 anos da empresa e o papel importante da mineração, que acabou abrindo caminho para a pesquisa acadêmica.

O professor Dr. Alexandre Perinotto, do Instituto de Geociências e Ciências Exatas da Unesp, coordenador do projeto de criação do Parque de Assistência, ao falar emocionado sobre o trabalho, sintetizou o momento comparando a Geologia e a Paleontologia como “uma grande viagem no tempo” e que a criação do Parque estava “atendendo ao clamor da comunidade científica”.

Também estiveram na solenidade o vereador Julinho Lopes, vice-presidente da Câmara Municipal e representante do Conselho do PCJ; secretários e assessores da administração municipal; e representantes da Unesp, com destaque para os professores doutores Evaldo Ragonha e Paulo Landim,  que iniciaram os primeiros estudos geológicos em Assistência.

O Parque
Em uma área cedida pela Partecal, no sítio São João, Distrito de Assistência, encontra-se de um dos maiores paraísos geológicos do Estado de São Paulo. Nele estão concentradas rochas de idades Paleozóica e Mesozóica, ou seja, de 350 e 250 milhões de anos, aproximadamente.

No projeto estrutural idealizado pela arquiteta Camila Moreno está prevista a construção de uma área onde possam funcionar todos os recursos de difusão de conhecimento e pesquisa da Geologia, como museu, sala de exposições e um espaço com reconstituições em tamanhos proporcionais dos animais e vegetais registrados na forma fóssil.

O Parque Geológico Municipal de Assistência terá estrutura para se transformar em um centro de Ciência, Educação, Cultura e Turismo de referência nacional e internacional.

Japinha, do CPM22, retorna à Rio Claro com a banda Arizona

Depois do grande sucesso do lançamento do mini-álbum “Agora Chega!” em Rio Claro, a Arizona volta à cidade para mais uma noite imperdível. Nessa sexta-feira, dia 11 de novembro, o La Famiglia Pub será, mais uma vez, o palco da apresentação da banda. Além das canções autorais, o repertório da banda ainda conta com covers de clássicos do rock como Aerosmith, Kiss e Blink 182. A Arizona é formada por Renatinho Trielli na bateria, Eder Brito no baixo, Felipe Aranha na guitarra e Ricardo Japinha na guitarra e nos vocais.

Ricardo Di Roberto ou Japinha, baterista do CPM 22, é graduado em ciências sociais pela Universidade de São Paulo e em filosofia pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, mas construiu sua carreira profissional como músico. Por três vezes consecutivas foi eleito como o melhor baterista do ano no VMB, uma importante premiação do meio musical brasileiro, e com o CPM 22 conquistou o Grammy Latino de melhor álbum de rock brasileiro por “Cidade Cinza”, em 2008. Além das graduações, Japinha também estudou bateria no Instituto Beck e foi um dos fundadores do Hateen, com quem gravou o hit “1997” e venceu o VMB de 2006 na categoria “banda revelação”. Autor de composições de sucesso, atualmente segue com um projeto paralelo, a banda Arizona, onde troca a bateria pela guitarra, assume os vocais e explora ainda mais seu lado compositor.

BANDA ARIZONA
A banda foi criada em 2009 para um projeto pontual – um show para 100 pessoas em um pub de São Paulo – mas desde 2014, Japinha passou a conciliar a Arizona com a agenda de shows do CPM 22. Em junho de 2016 houve a gravação do mini-álbum “Agora Chega!”, que inclui cinco faixas compostas pelo músico. Além das canções autorais, o repertório da banda ainda conta com covers de clássicos do rock como Aerosmith, Kiss e Blink 182. A Arizona é formada por Renatinho Trielli na bateria, Eder Brito no baixo, Felipe Aranha na guitarra e Ricardo Japinha na guitarra e nos vocais.

show-arizona-alta-5-2

Show “Meu Brasil Africano” é nesta sexta-feira no SESI Rio Claro

Naquela época Abel excursionava pelo interior de São Paulo com o lançamento do seu CD Meu Semba teu Samba. Nesta sexta feira dia 11 de Novembro o motivo é uma homenagem que o artista faz ao povo Bantu ( grande maioria do povo africano ) que aqui chegou de 1500 a 1800, trazendo em sua alma tamanha riqueza humana e cultural, influenciando diretamente na formação da história e cultura do Brasil. 
 Abel nasceu na cidade de Benguela, Angola e por coincidência segundo o primeiro recenseamento de Rio Claro em 1822, a grande maioria dos 344 africanos que aqui chegaram, eram também bantús e vieram  do reino de Cabinda, Congo e Benguela (cidade natal do artista ). 
O Show ” Meu Brasil Africano ” é uma viagem que o artista faz, que canta e conta a história desde a escravatura aos dias de hoje. As músicas algumas dela cantadas em kicongo, kimbundu e umbu remetem o público à magia e encanto da África. Outras em português homenageiam heróis da nossa história como Ganga Zumba e Zumbi. Os ritmos como kilapanga, reggae, afoxé, maracatú e semba deixam o espetáculo empolgante o tempo todo.
Abel Duêre se faz acompanhar da banda Preto no Branco, formada por Élcio Póvoa na bateria, Gabriel Adorno na guitarra e violões, Elir Filho no cavaquinho, Leandro Godoy no baixo, Willian Calisto na percussão, Thiago Caire no trombone, Gikita Negrita e Tatiara Firminiano no coral.
EXPOSIÇÃO – Haverá também uma exposição de fotos do povo de Angola na atualidade, que mostram a grande familiaridade entre Brasil e Angola

Equipes de urgência realizam exercício simulado no Shopping

O treinamento no Shopping será em situação de desabamento e incêndio com acionamento de todo o sistema de urgência disponível no município, tanto da rede pública como particular.
O treinamento faz parte da preparação dos setores de urgência e emergência para o caso de tragédias e outras ocorrências que exijam sincronismo de ações para salvar muitas vidas.
Participam do treinamento as equipes do Samu Regional (Rio Claro, Ipeúna, Corumbataí, Santa Gertrudes e Itirapina), Defesa Civil, Guarda Municipal, Bombeiros, Polícia Militar, Brigada do Shopping, Santa Casa de Misericórdia, Hospital Santa Filomena, Unimed e Funerária Municipal.

Defesa Civil participa de treinamento para Operação Verão

A atividade aconteceu na cidade de Paulínia e teve como objetivos a prevenção e a preservação da vida e do meio ambiente durante a estação chuvosa e reduzir as consequências das tempestades de verão.
De acordo com Niuro Luiz Ribeiro, diretor da Defesa Civil, durante o treinamento foram debatidos temas como a importância e execução do Plano de Prevenção de Defesa Civil – PPDC, meteorologia, alagamentos, deslizamentos, entre outros. Os agentes de Defesa Civil foram capacitados nas oficinas práticas de coleta de dados pluviométricos e análise visual de ocorrências de risco de deslizamentos e escorregamentos.

Polícia Militar de São Paulo abre concurso para soldados

O edital publicado no Diário Oficial do Estado de São Paulo dessa quinta-feira (10) define que as inscrições acontecerão entre 10 horas da próxima quarta-feira, dia 16 de novembro, e 15h59 do dia 15 de dezembro.
Os cadastros para a prova de conhecimentos serão realizados exclusivamente pelo site da Vunesp (www.vunesp.com.br). Para concluir a inscrição, o candidato deverá pagar uma taxa de R$ 50. Ao final do período determinado pelo edital, o boleto não estará mais disponível.
Após aprovados em todas as etapas do concurso, os alunos passarão pelo Curso Superior de Técnico de Polícia Ostensiva e Preservação da Ordem Pública, com duração média de um ano, na Escola Superior de Soldados (ESSd).

Requisitos
Para se candidatar a uma vaga de soldado, é preciso ser brasileiro e ter idade entre 17 e 30 anos. As mulheres precisam ter altura mínima de 1,55 metro e os homens, de 1,60 metro. É necessário ter concluído o ensino médio e ser habilitado a conduzir automóveis.
O candidato pode ter tatuagens, exceto quando elas ficarem visíveis com o uso de bermuda e camiseta de manga curta – tipos de uniforme da PM – e quando as artes defenderem valores contrários ao da polícia, como referências violentas ou preconceituosas.
O edital também informa que não há vagas disponíveis para pessoas com deficiência, “tendo em vista as peculiaridades do exercício das funções policiais militares inerentes ao cargo”. A remuneração inicial do soldado de 2ª classe é, atualmente, de R$ 2.992,54.

Contratações
De 2011 até este ano, o governo estadual já contratou 21.590 soldados. Desse total, 18.889 foram destinados a unidades territoriais, 1.521 a unidades especializadas – como o Comando Rodoviário – e 1.180 passaram a atuar no Corpo de Bombeiros.

Polícia militar apreende adolescente por desobediência/tráfico de drogas

Durante patrulhamento no bairro Vila Nova, os policiais avistaram uma motocicleta com dois adolescentes, onde foi dada a ordem de parada, sendo que os mesmos tentaram empreender fuga mais sem êxito. Os ocupantes da motocicleta foram abordados e durante a busca pessoal localizaram 15 (quinze) eppendorfs de cocaína e R$85,00 (oitenta e cinco reais) com um dos adolescentes que em ato continuo ao pesquisar e verificar o veículo constatou-se que a numeração do chassi e do motor encontrava-se suprimida e ostentava uma placa de fabricação caseira não conferindo com o modelo e marca de fabricação. 

Anuário mostra que SP tem a menor taxa de vítimas e ocorrências de homicídios do Brasil

O estudo aponta que a taxa paulista é de 8,9 vítimas de homicídios a cada grupo de 100 mil habitantes e de 8,5 homicídios/100 mil habitantes.
Em relação ao ano anterior, houve uma queda de 13,2% na taxa de ocorrência de homicídio paulista, que era de 9,7 homicídios/100 mil habitantes em 2014. 

A publicação é produzida pelo Fórum Brasileiro da Segurança Pública, organização não governamental que se propõe a atuar no aprimoramento técnico da atividade policial e na gestão de segurança pública. A base de dados utilizada pelo Anuário Brasileiro da Segurança é de 2015.
O único estado com taxa próxima à de São Paulo é Santa Catarina, com 12,1 homicídios/100 mil habitantes. O anuário classifica o dado catarinense no grupo de “menor qualidade” de informações, enquanto São Paulo tem dados de “alta qualidade”. 

Taxa do Brasil
A taxa brasileira de vítimas de homicídios é mais do que o dobro do índice de São Paulo: e 25,7 vítimas por 100 mil habitantes.
São Paulo é o Estado com a menor taxa de ocorrências de mortes intencionais. O mesmo acontece com a taxa de vítimas, conforme pesquisa da SSP

Redução em 2016
A taxa de homicídio continua a cair no Estado de São Paulo. Neste ano, de janeiro a setembro, os casos de homicídios caíram 8,11%– com 228 a menos. O número passou de 2.811 para 2.583, o menor desde 2001.
No período de janeiro a setembro, o número de vítimas de homicídios também diminuiu. Houve 294 vítimas de homicídio intencional a menos que no mesmo período do ano passado. Com a queda de 9,91%, o índice baixou de 2.967 para 2.673. (fonte Secretaria da Segurança Pública SP)

Parece que finalmente a torcida rioclarista começa a abraçar o time de fato.

Só espero que as 2 mil pessoas que trocaram suas garrafas pet pelos ingressos compareçam, e não desistam de ir ao jogo de última hora. O Galo Azul precisa mais do que nunca do apoio destas vozes.

Aliás, quem não participou da promoção também terá uma grande vantagem na compra do ingresso para o próximo domingo. Será cobrado valor único tanto na arquibancada coberta, como na descoberta, sendo este 20 reais, com 10 reais a meia-entrada.

A torcida do Nhô Quim promete invadir Rio Claro e, por isso, é importante que a torcida do Galo Azul compareça em peso. 800 lugares foram reservados aos quinzistas segundo recomendação da Polícia Militar.

E no último domingo (6) foram definidos os seis classificados para as quartas-de-final do Campeonato Amador de Rio Claro, que agora se juntam a Juventus e Boa Vista, que foram alçados à esta fase automaticamente por vencerem seus grupos da primeira fase.

Classificaram-se UPU, América, Paulistão, Santa Maria, IX de Julho e Família CVZ. Os resultados foram os seguintes: UPU 4×0 Novo Wenzel (7 a 0 no agregado); América 4×1 Juventude (5 a 2 no agregado); Paulistão 2×1 Cruzmaltino (3 a 2 no agregado); Santa Maria 3×2 Unidos (5 a 2 no agregado); IX de Julho 1×0 Panorama (3 a 0 no agregado) e Família CVZ 3×1 São Paulinho (5 a 3 no agregado).

Os confrontos da próxima fase, que devem começar no próximo domingo (13), serão os seguintes: UPU x América; Juventus x Paulistão; Santa Maria x IX de Julho e Boa Vista x Família CVZ.

A rodada inicial do NBB pegou fogo ao longo desta semana, entre os dias 7, 8 e 9, mostrando que essa temporada deverá ser uma das mais equilibradas da história. Bom para o basquete brasileiro, mas que dói ver Rio Claro fora, ah, isso dói demais.

Na segunda-feira (7), o Pinheiros foi derrotado em pleno ginásio Henrique Villaboim pela equipe do Vitória, por 75 a 79. Vitória, aliás, que tem Kenny Dawkins, ex-Paulistano, a grande contratação do ano, além da manutenção do técnico Régis Marrelli, e parece que estes fatores já foram fundamentais neste jogo…

Na terça-feira (8), tivemos três partidas, e começo falando da tranquila vitória do Minas Tênis sobre o Caxias do Sul por 83 a 63, em Belo Horizonte. A garotada minastenista, amparada pelos americanos Rodgers e Maynard, não teve dificuldade nenhuma contra os sulistas que, mais uma vez, devem brigar contra o rebaixamento no NBB.

No ginásio Pedrocão, em Franca, o time da casa foi derrotado por apenas um ponto de diferença pelo Flamengo, 84 a 85. Os cariocas conquistaram sua segunda vitória seguida fora de casa, mas passou sufoco no último período após comandar o placar com tranquilidade durante todo o jogo. Aliás, como é aguerrido esse time francano, e se não fosse a arbitragem…

Em Bauru, o time da casa também venceu com certa tranquilidade a equipe de Macaé por 84 a 76. Com o time ainda em entrosamento, o Dragão fez um jogo seguro e não deu chances ao time do litoral fluminense que, ao que tudo indica, mais uma vez lutará contra o descenso.

Já na quarta-feira (9), o Pinheiros voltou à quadra, novamente jogando em casa, e se recuperou com uma boa vitória sobre a forte equipe do Basquete Cearense, placar de 80 a 74. Mais uma vez o americano Desmond Holloway só não fez chover, e o time da capital paulista não deu chances durante todo o jogo à equipe de Alberto Bial que, convenhamos, ficou devendo em sua estreia…

E a partir de hoje, a Fórmula 1 começa sua epopeia por terras brasileiras. O GP do Brasil, que corre sérios riscos para os próximos anos, poderá assistir mais uma vez um piloto ser campeão nesta etapa, e para isso acontecer, basta Nico Rosberg vencer a prova.

Com 50 pontos em disputa, a vantagem do alemão para seu companheiro de Mercedes, Lewis Hamilton, é de 19 pontos, ou seja, se Rosberg vencer e o britânico chegar em segundo, a vantagem vai à 26 pontos, e como o vencedor marca 25 pontos, faltando uma prova para o final seria impossível alcançar o filho de Keke Rosberg.

Será também a despedida de Felipe Massa de sua torcida. O piloto encerrará sua carreira na F1 ao final da temporada e pretende fazer uma grande prova, mas para isso, deverá lutar contra a incrível decadência da Williams após a metade do campeonato. Brasil que, se não tomar cuidado, fica sem representantes para a próxima temporada…

Felipe Nasr, que viu suas chances de pilotar por Force India ou Renault ruírem, espera continuar na Sauber na próxima temporada, mas para isso, precisa de um posicionamento quanto ao aporte financeiro que será oferecido pelo Banco do Brasil. Caso não haja acordo, o Brasil ficará pela primeira vez sem representantes na principal categoria do automobilismo após 47 anos.

Curiosidade do dia: Corinthians, Noroeste de Bauru e Avaí de Santa Catarina. Esses três clubes tem algo em comum, ou seja, os três fazem aniversário no dia 1º de setembro. O Corinthians foi fundado em 1910, o Noroeste também em 1910 e o Avaí em 1923.

taca zeca

PARTIDO DO COMPROMISSO

Senador Cristovam Buarque

A situação do Rio de Janeiro é o retrato da falência fiscal dos governos brasileiros e do sofri- mento consequente da população, especialmente os pobres. As alternativas tradicionais e irresponsáveis usadas nestas crises sempre foram dívida e inflação, “divinflação”, que enganam no presente e comprometem o futuro.
Este caminho se esgotou, a saída agora exige unidade nacional em um movimento de responsabilidade dos brasileiros de hoje, para corrigirmos os erros de ontem, e deixarmos um Brasil melhor para amanhã.
Há décadas mantemos uma maldita aliança entre direita e esquerda que enganou a todos, desrespeitando os limites de recursos financeiros disponíveis para o setor público: aumentamos os salários dos privilegiados e o salário mínimo dos pobres; projetamos estradas, portos, escolas, saneamento, saúde, além de generosíssimos subsídios aos empresários; fartos benefícios às corporações, ao mesmo tempo em que permitimos o saqueio do Estado pela corrupção.
Prometemos tudo, deixamos tudo incompleto e construímos o desastre nos serviços públicos e na base para o futuro; provocamos aumento do endividamento e desvalorização da moeda, ao mesmo tempo em que desprezamos setores essenciais como educação básica, saúde, saneamento.
 Corrompemos a aritmética, arrecadando quatro e gastando cinco: o resultado foi a desarticulação das finanças, sacrificando doentes sem hospital, idosos sem aposentadoria, crianças sem escola, e comprometendo nossas futuras gerações. Além disso, o irresponsável pacto da direita e da esquerda desmoralizou a política democrática.
 Na democracia, a elaboração do Orçamento deveria ser o centro do debate ideológico, na disputa por definir as prioridades nacionais. Os parlamentares deveriam ir às reuniões da Comissão de Orçamento vestidos de guerrilheiros de suas respectivas causas e propostas, para atender às necessidades do momento e defender suas visões de futuro.
 Mas, no lugar disso, os parlamentares conscientes têm preferido usar fantasias, como em um baile de carnaval, e os oportunistas preferem usar máscaras, como se fossem a um assalto aos recursos públicos.
 A determinação de um limite para os gastos do governo, conforme os recursos disponíveis pela arrecadação, forçará os oportunistas a tirarem as máscaras, dizendo de quem roubarão recursos para priorizar os gastos que propõem; e os outros terão de tirar a fantasia da tolerância com o roubo e recusar a ilusão da moeda falsificada pela inflação.
Para aumentar gastos em um setor, os políticos terão de reduzir em outros. Com efeito positivo, vamos descobrir a necessidade de, finalmente, fazer uma reforma fiscal para cobrar mais dos ricos e para exigir melhoria na qualidade dos serviços públicos. Sobretudo, vamos poder fazer a luta política por propostas alternativas para o Brasil e os brasileiros.
 Já fizemos a democracia sem adotarmos a verdade, chegou a hora de entendermos que a ilusão é acomodadora e a verdade é revolucionária.
 *Professor emérito da UnB e senador pela PPS-DF.

Novembro é mês de licenciar veículos com placa terminada em 9

Proprietários de veículos com placa terminada em 9 devem realizar o licenciamento obrigatório do exercício 2016 em novembro. O mesmo vale para donos de caminhões com final de placa 6, 7 ou 8. Todos têm até 30 de novembro para obter o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV) atualizado. A partir de 1º de dezembro, estarão irregulares caso circulem sem o novo documento.
 
O serviço tem taxa única de R$ 80,07 para todos os tipos de veículos e pode ser feito de forma eletrônica via sistema bancário, com entrega do CRLV, documento de porte obrigatório para circulação, pelos Correios.
 
Para fazer o licenciamento eletrônico basta pagar a taxa diretamente nos caixas eletrônicos ou internet banking por meio do número do Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam) e mais R$ 11 para receber o documento em casa. É preciso quitar possíveis débitos de IPVA, seguro obrigatório e multas para licenciar o veículo.
 
Os bancos credenciados para o serviço são Banco do Brasil, Bancoob,Bradesco, Caixa Econômica Federal, Citibank, HSBC, Itaú, Mercantil do Brasil, Safra e Santander, além das casas lotéricas.
 
Para conseguir receber o documento até o fim do mês, é recomendável que o motorista não deixe para licenciar na última hora. Além disso, é preciso estar com o endereço de cadastro do veículo atualizado, pois é para ele que o certificado é encaminhado. 
 
Quem optar pelo licenciamento presencial deve ir à unidade do Detran.SP da cidade de registro do veículo ou em qualquer posto Poupatempo com o comprovante de pagamento e um documento de identificação para solicitar a emissão do CRLV. O passo a passo completo está disponível no portalwww.detran.sp.gov.br, na área “Veículos”.
 
Fique de olho – É importante ressaltar que não basta pagar a taxa. O veículo só é considerado licenciado a partir da emissão do CRLV, que ocorre de forma automática apenas quando o serviço é feito eletronicamente na rede bancária com entrega pelos Correios.
 
O motorista pode acompanhar a entrega do licenciamento pelo portalwww.detran.sp.gov.br, em “Serviços online” > ”Acompanhe serviços do Detran.SP”. A página fornece o código de rastreamento (A.R.) do documento junto aos Correios, que entregam o CRLV em até sete dias úteis após a sua emissão.
 
Quem não opta pela entrega via postal terá o documento emitido ao comparecer na unidade do Detran.SP ou posto Poupatempo com o comprovante de pagamento e documento de identidade.
 
Segundo estabelece o artigo 230 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), conduzir veículo com o licenciamento em atraso é infração gravíssima, passível de multa no valor de R$ 191,54, inserção de sete pontos no prontuário do proprietário, além de apreensão e remoção do veículo a um pátio.
 
Já dirigir sem portar o documento, ainda que o licenciamento esteja em dia, é infração leve. O motorista é multado em R$ 53,20, recebe três pontos na carteira e tem o veículo retido até que o CRLV seja apresentado.
 
Calendário de licenciamento obrigatório – Todo veículo precisa ser licenciado anualmente para poder circular. No Estado de São Paulo, o calendário de licenciamento obrigatório vai de abril a dezembro, de acordo com o número final da placa. O cidadão, contudo, não precisa esperar chegar o mês obrigatório e pode licenciar o veículo a qualquer momento.

Vagas do PAT – quinta-feira, 10 de novembro 2016

Sujeito a alteração no decorrer do dia.   
Para mais informações destas e demais vagas, comparecer ao PAT (av. 3, 536, centro) com carteira de trabalho, RG, CPF e número do PIS Ativo.
ESSAS SÃO ALGUMAS VAGAS QUE CONSTAM NO SISTEMA ‘MAIS EMPREGO’:
 
Ajudante de eletricista(Meio oficial)
Atendente de telemarketing **Vaga para captação de currículos.
Auxiliar de enfermagem
Auxiliar de limpeza **Vaga para captação de currículos. **VAGA EXCLUSIVA PARA PCD.
Costureira de reparação de roupas
Cozinheiro geral
Eletricista
Encanador industrial **Vaga para captação de currículos.
Enfermeiro
Faxineiro
Fisioterapeuta Geral
Fonoaudiólogo Geral
Instalador hidráulico
Jardineiro
Mecânico de refrigeração
Oficial de serviços gerais na manutenção de edificações
Operador de caixa **VAGA EXCLUSIVA PARA PCD.
Operador de máquinas de construção civil e mineração **Vaga  para captação de currículos.
Pedreiro
Técnico agrícola
Terapeuta ocupacional
Torneiro CNC**Vaga para captação de currículos.
Vendedor interno
 
Vagas do PAT –10 de novembro 2016 Sujeito a alteração no decorrer do dia .

DA DOUTRINA MONROE À DOUTRINA TRUMP

Carlos Chagas

O Pato Donald e o Tio Patinhas assumirão juntos a presidência dos Estados Unidos? Um estrilando e vociferando contra o mundo, outro empenhado em fazer de cada cidadão americano um bilionário associado à característica de só ganhar dinheiro. Essa união dificilmente deixará de dar errado, mas foi o resultado das eleições presidenciais nos Estados Unidos.
Indaga-se das consequências na América Latina e, em especial, no Brasil. O muro prometido na fronteira com o México não isolará apenas esse país, mas deixará em situação de crise tudo o que existir de lá até a Terra do Fogo.
Vivermos sem a presença dos Estados Unidos será impossível, ainda que a convivência com o egoísmo enunciado pelos irmãos do Norte possa resultar em nossa carta de emancipação. E na necessidade de seguirmos apoiados em nossas próprias forças.
O pior nesses novos tempos não seria a suspensão de eventuais benesses americanas em nosso favor. Na balança do deve e do haver temos recebido muito mais promessas e enganações. Só que agora, salvo engano, receberemos mais cobranças. Voltará a chantagem de que a Amazônia é o pulmão do mundo, pertence ao planeta inteiro e deve ser internacionalizada? Ou de que precisamos pagar primeiro para depois auferirmos o lucro de nossos investimentos? Criar empregos nos Estados Unidos prevalecerá sobre a importância de reduzir os doze milhões de desempregados em nosso território?
Vem por aí, pelos braços do novo presidente americano, tempos ainda mais amargos de relacionamento com Washington. Depois da Doutrina Monroe vem por aí a Doutrina Trump. Teremos que pagar também uma parte das despesas com o muro?

O PLEITO E OS PRIMEIROS SINAIS DO FUTURO

GAUDÊNCIO TORQUATO

O PSDB aparece como o grande vencedor do pleito que se encerra. Deverá eleger mais de 800 prefeitos, 15% a mais do que obteve em 2012. A vantagem dos tucanos se dá principalmente na esfera das 92 maiores cidades brasileiras, onde já elegeu 15 prefeitos no primeiro turno, disputando hoje em outros 19 municípios. Sua vitória permite divisar horizontes. O primeiro diz respeito ao campo doutrinário. A social-democracia, de matiz brasileira, sai fortalecida. Isso quer significar a fixação de pinos no espaço central do arco ideológico, com tendência de ocupação mais forte no campo de centro-esquerda. Esse empurrão mostra um eleitor contrário aos radicalismos e extremos ideológicos.
O tucanato se alinha ao governo Temer, endossando sua política de racionalização do Estado com a consequente desestatização de áreas, e adoção de programas de cunho social, entre eles o da Bolsa Família, gerado no ciclo petista, importante instrumento de distribuição de renda. A vitória do PSDB também representa um veto do eleitor ao PT e suas lideranças, a partir de Lula e Dilma, aos quais se atribuem a derrocada da economia e a maior recessão de nossa história. Portanto, o maior derrotado é o PT, que leva a fama de ter coordenado monumental esquema de corrupção, objeto de investigação da Operação Lava Jato. O último bastião petista, João Paulo, ex-prefeito do Recife, tende a ser derrubado, hoje, pelo atual alcaide, Geraldo Júlio, do PSB.
Os tucanos ganham cacife para entrar fortes no tabuleiro de 2018. Três deles se apresentam como protagonistas centrais: Aécio Neves, Geraldo Alckmin e José Serra. Alckmin certamente assume posição de maior relevo em função da extraordinária vitória de João Doria no primeiro turno em São Paulo, metrópole de maior densidade eleitoral do país. Já a vitória ou derrota do tucano João Leite, em Belo Horizonte, medirá a temperatura de Neves. Caso vença, melhora sua posição no ranking. A recíproca é verdadeira. José Serra, atual chanceler, acompanhará atentamente o desenrolar do ativismo tucano nos próximos tempos para tomar, mais adiante, a decisão: se quiser ser candidato à presidente em 2018, poderá sê-lo em outra agremiação.
CAPILARIDADE DO PMDB
O pleito mostra, ainda, que o PMDB continuará a dar as cartas no jogo, eis que, mesmo não obtendo a maior votação, contará com o maior número de prefeitos: elegeu 1029 no primeiro turno, vencendo em 5 das 92 maiores cidades e disputando, hoje, em mais 15. Trata-se da entidade com maior capilaridade no território. Além de médios, abarca considerável quantidade de pequenos municípios. O PMDB simboliza o equilíbrio da balança do poder, fazendo alianças à esquerda ou à direita, detendo, assim, imensa capacidade de ser o maestro da orquestra. Sua força poderá ainda ser avaliada pelo maior número de vereadores eleitos, ao qual se somam as maiores bancadas de deputado estadual, federal e de senadores.
Partidos médios e pequenos avançam nas cidades, sendo mais competitivos que na eleição de 2012. Chamam a atenção candidatos dessas siglas disputando o segundo turno em Belo Horizonte (Alexandre Kalil-PHS), Aracaju (Edvaldo Nogueira-PC do B), Belém do Pará (Edmilson Rodrigues- PSOL), Macapá (Clécio Luís-Rede), Vitória( Luciano Rezende-PPS) e no Rio, onde o PSOL tem o perfil para conquistar o maior número de votos, Marcelo Freixo. Os partidos médios, em sua maioria (exceção do PDT, parte do PSB), tendem a se incorporar ao amplo grupamento que ancora o governo, reforçando a tese de que os horizontes do amanhã ganharão uma tintura acentuadamente situacionista.
A FORÇA DO SITUACIONISMO
Analisemos a hipótese. Sobre o território municipalista que hoje estabelece nova base serão edificados os pilares das campanhas estaduais e federal de 2018. A radiografia política que começa a ser vista exibe um corpo intensamente situacionista, formado por um aglomerado de partidos inseridos na base do governo. Os traços oposicionistas, fragmentados e dispersos, sugerem que as forças por eles representadas terão chances reduzidas de marcar forte presença na paisagem eleitoral de 2018. O PT foi praticamente triturado do mapa político, transferindo ao pequeno PSOL a herança de oposição ideológica no espectro partidário. O PT não estará morto e Lula continuará muito vivo para tentar resgatar a história de conquistas do partido. Mas em dois anos essa perspectiva é remota.
O calibre da força e da fraqueza da situação e da oposição será dado pela economia. Arrumada, organizada, trará confiança ao mercado, recuperará investimentos e diminuirá o tamanho da massa desempregada. Sob essa hipótese, é provável que o aumento do Produto Nacional Bruto da Felicidade e da Harmonia produza intensa adesão à gestão governamental. Os atores políticos agirão sob o pragmatismo. Governo aprovado puxará seguramente seu apoio. Nesse caso, também a recíproca é verdadeira. Se o país permanecer no fosso da recessão e do desemprego, os blocos oposicionistas ganharão volume. Nessa onda, PT, PSOL e PC do B teriam chances de apostar em urnas gordas. Dessa forma, fatores exógenos – recuperação da economia, diminuição do desemprego – determinarão os rumos partidários.
Se a conjuntura econômica, portanto, se apresentar favorável, é viável apostar na hipótese de que candidatos mais competitivos em 2018 serão aqueles que colaboraram para a melhoria de vida da população. PSDB, PMDB, PSD, PSB ou DEM, por exemplo, serão motivados a lançar candidatos. Nesse caso, dois, três ou mesmo quatro competidores deverão surgir, representando sentimentos e posicionamentos de um gigantesco centro social: um mais centro-direita, outro mais centro-esquerda e até outro que encarne o papel de antipolítico, nos moldes de Doria, em São Paulo, ou Kalil, em BH. Haverá tempo para uma acomodação das “placas tectônicas” da política até as margens de 2018. O ano de 2017 será acompanhado com muita atenção, deixando espaço para trocas partidárias, reposicionamentos de lideranças, formação de parcerias. A tendência de agregação de siglas será forte caso o governo Michel Temer adquira musculatura e aprovação social.

Gaudêncio Torquato, jornalista, professor titular da USP é consultor político e de comunicação. Twitter: @gaudtorquato

Conta Gotas: 11/11/2016

Por: Eduardo Sócrates Bergamaschi

Os Intocáveis…
Recentemente uma notícia estourou na mídia local, dando conta que motoboys de Rio Claro resolveram não mais atender entregas nos bairros Bonsucesso, Novo Wenzel e Bom Retiro, em função dos inúmeros assaltos que sofreram naquela região da cidade. Pois bem, para resolver a situação, o presidente da Associação de bairros que abrange aqueles bairros e um vereador eleito para a próxima legislatura reuniram-se com representantes dos motoboys da cidade, com a intenção de refletirem sobre aquela suspensão dos serviços, anunciada pelos motoboys. Após a reunião os motoboys resolveram voltar a atender os bairros. Qualquer semelhança desta cena com os temas dos filmes sobre a época da lei seca nos Estados Unidos (quem tem a “experiência” que eu tenho lembra-se do “Os Intocáveis”) é mera coincidência…

Coisas da política I…
Pois é. Todos os dias se tivermos a paciência de ler ou ouvir notícias em vários meios de comunicação, encontraremos as bizarrices criadas pelos nossos administradores públicos. Vejam o caso do basquete da cidade. Primeiro contratam uma infinidade de jogadores, com a certeza que disputariam a NBB 2016/2017, só que esqueceram-se que havia uma possibilidade de perderem a eleição e deixaram de conversar com os outros candidatos. E o que aconteceu?! Perderam as eleições e o novo prefeito tem novas prioridades e não quer, com razão, bancar o esporte, que é profissional, com o dinheiro do contribuinte. Neste caso mexeram com a dignidade dos profissionais contratados, já que ao final ficaram a ver navios e com data curta para encontrarem novos clubes para atuar.

Coisas da política II…
Quando da confirmação da disputa do NBB, a Liga Nacional de Basquete enviou um novo piso para ser colocado no Ginásio Municipal de Esportes Felipe Karan. Com a papagaiada toda e a não disputa do campeonato maior de basquete do Brasil, a Liga poderá e deverá tirar o piso que hoje está instalado no Ginásio de Esportes. Até ai, nada de anormal, coloca-se o piso antigo e o ginásio volta a ficar em condições de uso. Certo? Errado!. O antigo piso foi fornecido através de contrato ao Clube de Campo, para utilização do polo municipal de basquete que funciona naquele local. E pelas preliminares, este equipamento não sairá do local com tanta facilidade. Então… PLANEJAMENTO? PREVISÃO? Pra quê?!. Pois é! Este é o Brasil das Lava Jato, Mensalões, Correios…

Será que não melhoraria?!…
O presidente dos Correios esteve em Rio Claro, discutindo e apontando soluções para a péssima qualidade dos serviços prestados pela empresa na cidade. Apontou várias indicações para solucionar o problema, entre as quais o aumento de efetivo, coisa bastante reclamada pelos próprios funcionários do Correios. Na tentativa de acalmar a população, o presidente disse que mesmo estando em situação financeira delicada, está descartada a terceirização dos serviços. Pois é! Isto é bom ou ruim? Uma empresa privada tocando os serviços dos Correios, não seria um bom indício para a melhora dos serviços? Eu, particularmente, acredito que apesar de pagarmos mais caro pelos serviços, teríamos qualidade. Mas…

Lavando a alma…
Todos os trabalhos das eleições nos Estados Unidos foi mostrado pela mídia ao mundo inteiro. Os discursos de Donald Trump, mostrando seu ódio contra diversos seguimentos sociais, gerou indignação em todas as partes do planeta. Assim, a torcida mundial era 90% a favor de Hillary Clinton. Com a vitória de Trump, tenho visto nas redes sociais, que os eleitores brasileiros estão lavando a alma. A frase mais lida na internet, hoje, no Brasil deve ser: “Viu, não são só os brasileiros que não sabem votar”. Então…