DEPENDE NÓS

268

Por Geraldo J. Costa buy topamax Jr.

Imagine se televisão, rádio e internet, houvesse no tempo do Império Romano, quando centenas, milhares de pessoas eram crucificadas, quase diariamente, ou à época da Inquisição, quando por pensar diferente do que determinava a Igreja, as pessoas, amarradas em postes e aos olhos de curiosos, viravam churrasco. Ou ao tempo da Revolução Francesa, no qual muitas cabeças rolaram a mando de Robespierre. Ou ainda mais recente na História, período em que durou a 1ª. Guerra mundial, a última onde além dos homens empunhando espadas tombavam os cavalos.
Hoje, assiste-se estarrecido as atrocidades cometidas pelo Estado Islâmico. É fato que a maioria das pessoas repudia esses acontecimentos que visariam segundo aqueles que o praticam punirem os infiéis a Allah, leia-se, Deus. Mas então é de se perguntar a qual Deus eles se referem? Não é certamente ao Deus que se manifesta através de suas obras, generoso, paciente e amoroso para com todos indistintamente. Duvida? Observe então tudo o que não é obra humana. E perceba que o homem só é capaz de criar, a partir daquilo que é obra de Deus, ou qualquer que seja lá o nome que se queira dar a essa inteligência suprema, causa primeira de todas as coisas.
O mês de dezembro é especial para a população do Ocidente. Nele comemora-se o nascimento daquele que é considerado por muitos o exemplo de humano a ser seguido. Sabe-se hoje que o personagem histórico Jesus, filho de José e Maria, primo de João Batista, descendente do rei Davi, enfim, o Cristo para os que crêem e procuram seguir seus ensinamentos, muito dificilmente teria nascido na data em que se comemora seu aniversário. Mas, o que isso importa diante de sua proposta renovadora do comportamento moral para a humanidade, baseada no perdão das ofensas, no amor sem impor condições e restrições e sem esperar por recompensa, no conceito universal de família, onde todos são irmãos independentemente do local onde nasçam e vivam ou da fé que professam, da orientação política e da opção sexual que venham a escolher.
A proposta deste personagem que dividiu a história da humanidade entre antes e depois dele, vai além e atinge cheio o orgulho, o egoísmo e a ambição humana, quando propõe algo que se parece tão simples e fácil, que sejamos bons para nós e para com nosso semelhante, evitando prejudicar a nós e a ele. Fácil? Na teoria, porque na prática, já se passaram 2015 anos e parece que a maioria das pessoas que se propuseram a seguir essas orientações fracassou em suas tentativas. Cabem duas perguntas: A primeira: Será verdade tenha ocorrido esse fracasso? Difícil acreditar quando se observa o progresso intelectual e moral conquistado pela humanidade, desde o tempo em que pessoas eram crucificadas, queimadas e decapitadas por qualquer motivo que contrariasse os interesses daqueles que exerciam o poder político ou religioso. cheap Proscar
A partir das idéias iluministas, o ser humano do Ocidente pode libertar-se das amarras da fé imposta para alçar vôos inimagináveis nas asas da razão. O tempo e as experiências vividas mostrariam mais tarde que os sábios eram aqueles que se pautavam pela fé raciocinada, que, na pior das hipóteses os impede de se deixar levar pelos excessos, pelo extremismo e pela intolerância, mantendo o tanto quanto possível uma conduta boa, decente e ética para com o semelhante. Lamisil at low prices
A segunda pergunta: Por que a proposta de reforma íntima, portanto, moral, do ser humano, apresentada por Jesus, se parece impraticável? Albendazole online
As respostas possíveis: Por que ainda somos hesitantes, vacilantes, indiferentes aos valores que realmente nos importa e que faz diferença para melhor em nossas vidas, e que, por acaso, se acham dentro de nós, em nossas mentes e em nossos corações, adormecidos ou desacreditados. Ou seja, a bondade, a generosidade, a humildade, valores absolutamente antagônicos àqueles que ainda predominam em nós como o orgulho e o egoísmo.
Nessa época do ano, quando a maioria das pessoas se deixa envolver pelo ambiente festivo e fraterno, e se tornam mais doces, mais meigas, mais compreensivas, cada qual faça o seu exame de consciência e chegue à conclusão em quais aspectos morais ainda precisa melhorar. Pois justamente disso depende a felicidade ao alcance de todos e, conseqüentemente, um mundo melhor. Está escrito em algum canto: O exterior apenas reflete o interior.

Geraldo J. Costa Jr. é escritor. Autor de “A Tarde Demora a Passar” e “O Intermediário”, ambos pela editora Lexia, e “Sob o Manto da Noite”, pela editora Multifoco. 
http://www.passaaregua.blogspot.com.br/ Muscle Relaxant
Contatos com o autor: 9-9821-8329
cheap Cialis Soft jcostajr2009@gmail.com

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA