SIM, SENHOR CIDADÃO, EU SOU UM POLICIAL!

282

“Mas, desde que nascem seus filhos ouvem que eu sou o bicho-papão o homem mau que bate e prende todo mundo, e depois o senhor fica desesperado quando seu filho toma outro rumo e se identifica ou se transforma em um criminoso repugnante.
O senhor se orgulha de seu refinamento, mas nem pisca quando interrompe minhas refeições com seus problemas. buy valacyclovir online Zithromax to sale
O senhor acha que é um abuso se me vê dirigindo em alta velocidade para atender uma ocorrência, mas sobe pelas paredes se eu demoro dez segundos para atender um chamado seu.
O senhor acha que é parte do meu trabalho se alguém me fere, mas diz que é truculência policial se devolvo uma agressão.
O senhor brada que é preciso fazer alguma coisa para combater o crime, mas fica furioso se é envolvido no processo.
O senhor não vê utilidade na minha profissão, mas certamente ela se tornará valiosa se eu salvar a vida de seu filho, ou trabalhe muitas horas além de meu turno procurando sua filha que desapareceu.
Assim, senhor cidadão, o senhor pode se indignar, proferir impropérios e se enfurecer pela maneira pela qual executo meu trabalho, dizendo toda a sorte de palavrões possível, mas nunca se esqueça de que a sua propriedade, a sua família e até a sua vida dependem de mim e de meus colegas.
“Sim, senhor cidadão, eu sou um policial”.
Mitchell Brown, patrulheiro da Polícia Estadual de Virgínia, EUA, morreu em serviço dois meses depois de escrever este texto.
LIDERALDO DA SILVA
Ten Cel PM – Comandante do 37º BPM/I cheap Cialis Diflucan cheap
Quartel em Rio Claro, 06 de novembro de 2015.

“POLÍCIA MILITAR: Buy Topamax on line VOCÊ PODE CONFIAR”

buy methotrexate

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA