Carlos Brickmann – 24 de julho

Carlos Brickmann

Menos carne, mas o osso é bom

Não leve a sério essa história de que o Partido da República, o PR do deputado Valdemar Costa Neto, do ex-ministro Alfredo Nascimento e do ex-vice-presidente José Alencar, vai romper com o Governo, por causa da tal faxina no Ministério dos Transportes. Primeiro, porque a faxina não é assim uma faxina – é uma espanada, e olhe lá. Segundo, porque os substitutos da turma do PR são da turma do PR. Terceiro, porque o Governo é generoso, gordo e bonachão, e suas tetas se espalham por onde nós, cidadãos, nem sonhamos que existam.
O Governo é bom e dadivoso e a presidente Dilma tem ainda três anos e meio de mandato. Há muitas edições do Diário Oficial a publicar, há oceanos de tinta para assinar nomeações, concessões, aditivos, liberações. Político pode ser tudo, pode ter dezenas de defeitos, mas nunca é burro nem rasga dinheiro. Pode ser humilhado, mas que o seja com suas necessidades plenamente satisfeitas.
O PR fica, pois. Mas político sabe também que, em determinadas oportunidades, o poder fica em suas mãos. Uma CPI incômoda, por exemplo, talvez obrigue suas possíveis vítimas a abrir mais um pouco a torneira de bondades, um preço até baixo para sufocar revelações inconvenientes. Uma emenda constitucional daquelas de arrebentar as contas do Governo vale, quem sabe, um capilezinho extra, pois para que servem os aliados senão para garantir a governabilidade?
E que o Governo não mostre fraqueza. As feras estão mansas, mas feridas pela revelação pública de seus malfeitos. Se lhes faltar carne, devoram até os ossos.

O DEM…

Lembra do vereador Kirrarinha, do DEM? Kirrarinha, ou Lourivaldo Rodrigues de Morais, é aquele sujeito de maus bofes que, no ano passado, agrediu a bofetadas a repórter Márcia Pache, do SBT, na cidade de Pontes e Lacerda, no Mato Grosso. A repórter procurou ouvi-lo após ele ter sido indiciado por esbulho possessório. A repórter aproximou-se e perguntou: “vereador, o sr. fala comigo?” e ele a esbofeteou. E que tem o partido a ver com isso? O repórter Bruno Abbud, do blog de Augusto Nunes (http://veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/), conta: na última terça-feira, Kirrarinha foi eleito presidente do Diretório Municipal do DEM na cidade. O homem que bate em mulher quer ser candidato a prefeito.

…que bate em mulher

Coisa local? Não, coisa nacional: em setembro último, o presidente nacional do DEM, Rodrigo Maia, anunciou que naquele mês Kirrarinha seria expulso do partido. No início deste ano, Maia repetiu a promessa. E Kirrarinha continua no partido, agora como dirigente. Dá para acreditar em promessas do DEM?

PSD sem fantasia

Há muitas assinaturas irregulares (como sempre que se funda um partido), há muitos números de títulos eleitorais errados ou fraudados (como sempre que se funda um partido – tanto que a Justiça Eleitoral verifica uma por uma as assinaturas, com os respectivos documentos de identidade e títulos eleitorais), mas isso não será obstáculo à implantação do PDS no país. Saulo Queiroz, o comandante da operação, diz que já tem algo como 400 mil assinaturas certificadas (ou seja, que tem condições de garantir como boas). O total necessário, que pode ser atingido até setembro, é de 482 mil assinaturas. O partido deverá criar diretórios em 20 Estados, inicialmente. O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, principal animador do PSD, acredita que terá bancada de 40 a 50 deputados federais.

Boa notícia

A Justiça determinou ao SUS que forneça remédios e aplicadores menos agressivos a crianças diabéticas. De agora em diante (por enquanto, isso vale apenas no Estado de São Paulo) a insulina Glargina, de ação rápida e que exige menos doses, será aplicada com caneta aplicadora ou agulha curta, de 5 mm. O SUS tem 30 dias para aplicar a decisão, sob pena de multa de R$ 1 mil por dia.

Escorpião no bolso

Hugo Chávez finalmente admitiu o blefe: aquela história de que a Petróleo de Venezuela, PDVSA, iria se associar à Petrobras e pagar 40% da Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, era tão real quanto as renas voadoras de Papai Noel. Chávez prometeu, segurou, adiou e agora nosso Governo se convenceu de que o investimento de US$ 15 bilhões será todo da Petrobras – que já tem os fundos.

Bolso sem escorpião

Adivinhe qual é o bolso sem escorpião, aquele no qual o Governo enfia a mão na hora que quer, sem dó. Pois é: o Impostômetro da Associação Comercial de São Paulo informa que nesta última sexta-feira os impostos pagos pela população atingiram R$ 800 bilhões. No ano passado, a marca de R$ 800 bilhões foi alcançada só em 22 de agosto. No ano atrasado, só em 8 de outubro. Brasil, sil, sil!!!

Sexo na cabeça

O deputado federal Jean Willys, ex-Big Brother Brasil, agora do PSOL fluminense, disse a Marília Gabriela, no GNT, que há pelo menos trinta parlamentares gays não assumidos. OK: e daí? Algum é mais competente, ou menos, por causa disso? Seu espírito cívico, se houver, é afetado? Pelo jeito, não é só o deputado Bolsonaro que diz besteira por colocar a questão sexual no centro de suas ideias.

carlos@brickmann.com.br www.brickmann.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *