HIPERATIVIDADE? SERÁ MESMO? (parte 2)

Tentei falar um pouco sobre o quadro que se vê hoje, em relação às crianças e adolescentes um pouco mais inquietos; via de regra recebem rótulos de “hiperativos”.
Nisso tudo o que de fato vale? O diagnóstico acertado de HIPERATIVIDADE é muito importante não só porque o comportamento em sala de aula, ou em situações familiares incomoda; é difícil conviver o tempo todo com a hiperatividade sim, mas isso não é o ponto principal. O que nos faz parar e procurar ver com exatidão o que acontece, é o fato de que uma criança hiperativa terá certamente atraso de aprendizagem e não precisamos pensar muito sobre a gravidade desse atraso. E o atraso acontecerá com certeza, é algo lógico. E tem mais: criança hiperativa sofre. Tem mais problemas do que causa problemas. Nesse ponto é difícil que familiares e professores pensem: ” mas como se ele enlouquece todo mundo, que problemas ele tem? ” A criança hiperativa aparece de certo modo, como um tanto perversa e má, como se os comportamentos não adaptados que apresenta fossem sua livre escolha.
Creio que a melhor explicação que ouvi do que sente e porque se movimenta incessantemente uma criança hiperativa, foi de uma fonoaudióloga do CRIARI, em Rio Claro, com quem tive o privilégio de trabalhar. Ela explicou para a mãe que nós atendíamos, o seguinte: ” imagine que você tem um bebê e uma pessoa segura seu bebê do lado de fora daquela janela, e pode jogá-lo a qualquer momento; o impulso que você tem instintivamente de sair da cadeira e correr para pegar seu bebê, é exatamente o que uma criança hiperativa sente. Ela não consegue ter outro tipo de atitude, só esta. Ela não consegue ficar sentada, ela tem que se mexer .”
Para as outras crianças, a hiperativa incomoda, e passa a ser evitada; mais um sofrimento para ela. É um alívio pensar que existem medicamentos que auxiliam muito a criança e o adolescente nesse quadro de agitação. É alívio para eles, pensem nisso. Podem ser mais senhores de suas vontades e atos, podem prestar atenção às aulas, e conviver mais calmamente com todos á sua volta, sem o fardo de stress que a agitação contínua provoca. Podem dormir mais e melhor. São muitos os benefícios de um tratamento adequado para controlar esse quadro. É uma certa calma…
Importante que exista a noção de que, assim como o médico faz o diagnóstico, medica e acompanha mais de perto nos primeiros meses, quando uma certa calmaria se instala não deve ser sinal de parada dos medicamentos. Toda essa orientação deverá sempre ser do médico que assiste a criança ou adolescente. Provavelmente na Escola haverá diferença no nível de aprendizado, a partir do momento que a atenção pode ser dirigida para a matéria que é ministrada a todos na sala de aula.
Desde que me propus a tratar de assuntos referentes à Psicologia, também me coloquei disponível para responder o que estiver ao meu alcance, para quem perguntar. Continuo disponível, inteiramente. E se não souber de momento algo que me perguntem, garanto que vou pesquisar e perguntar a psicólogos mais experientes, ou especializados. Espero ter auxiliado de algum modo os familiares que lerem esta matéria sobre hiperatividade, para que possam compreender que se a situação de convivência com hiperativo não é fácil, também não é impossível. Pode acontecer, e revelar-se uma boa surpresa para a família toda.

Tereza Cristina Battiston
Psicóloga – CRP 06/2050
F=(19) 3023-3934 / 9786-8663 (Vivo)
(19) 9417-8062(Claro)/8198-3578(Tim)

Cavalo invade pista de rodovia em SP e vai parar dentro de carro

Um cavalo foi atropelado por volta das 23h30 dessa quarta-feira (20) na Rodovia Ayrton Senna, na Grande São Paulo. Segundo a concessionária Ecopista, o acidente foi na altura do km 35, na pista sentido capital paulista, no trevo de Itaquaquecetuba. O motorista não percebeu que o animal estava na pista. O cavalo invadiu o carro pelo pára-brisa, pelo lado do passageiro. Segundo a Ecopistas, o condutor não se feriu. O animal, que pertencia a um sítio ao lado da rodovia, morreu com o impacto da colisão (Foto: Helio Torchi/Agência Estado)

Nota falsa no comércio de RC

Funcionários de uma loja localizada na área central de Rio Claro compareceram na tarde de quarta-feira (20) na delegacia da avenida da Saudade, relatando para autoridade policial, que duas mulheres efetuaram uma compra de R$ 18,00 no estabelecimento e efetuaram o pagamento com uma nota de R$ 100,00. As mulheres receberam o troco e deixaram o local. Pouco depois, uma das funcionárias observou melhor a nota e constatou que era falsificada. A nota foi apreendida pela autoridade, que também recebeu um CD com imagens das acusadas efetuando a compra com o dinheiro falso. O fato será agora investigado. A polícia alerta comerciantes quanto ao recebimento de notas de R$ 50,00 e R$ 100,00.

Tentativa de roubo em residência em Batovi

A ocorrência foi registrada pela PM na rua 5, Distrito de Batovi às 22h40 do dia (20). A vítima informou que foi abordado na entrada da residência por três elementos ocupando bicicletas, sendo um armado de revólver. Assim que anunciaram o roubo mandaram a vítima deitar-se no chão, e nesse momento a vítima saiu correndo e os elementos se evadiram com destino ignorado.

Roubo de motocicleta no Floridiana

O fato aconteceu na rua M-1 Jd. Floridiana às 17h28 do último dia 20. A vítima informou que dois elementos ocupando uma motocicleta Yamaha Lander na cor preta, fazendo menção de estarem armados, o abordaram anunciando o roubo, e subtraíram sua motocicleta Yamaha Lander na cor preta ano 2008 de placa ECC 8343 e tomaram destino ignorado.

Veiculo é roubado na Cidade Nova

O veículo na quarta-feira (20), às 19h50 na avenida 6A com ruas 1B E 2 B Cidade Nova – Rio Claro. A vitima informou que estava pelo local dos fatos com seu veiculo, Honda/Twister placa DPD 4267 Rio Claro, quando foi abordada por dois indivíduos em uma motocicleta, estando o garupa armado, e roubaram a moto. Após o crime os assaltantes fugiram tomando rumo ignorado.

Roubo de motocicleta Vila Paulista

O roubo de uma moto aconteceu na rua P-4 com avenida P-27, Vila Paulista, às 17h12 de quarta-feira (20). A vítima informou que dois elementos ocupando uma motocicleta na cor prata estando ambos armados, com arma de fogo, o abordaram e anunciaram o roubo. Subtraíram sua motocicleta CBX 200 Strada na cor preta ano 2000 de placa CGN 2899, fugindo e tomando rumo ignorado.

Roubo a transeunte no Arco Íris

Na rua 3-A, Bairro Arco Íris, às 12h de quarta-feira (20), a vítima informou a PM, que estava no local do fato quando dois elementos armados com punhal o abordaram e subtraíram sua bicicleta modelo golfinho e tomaram destino ignorado.

Polícia Militar localiza ossada humana na Avenida dos Estudantes

Encontro de cadáver (ossada) na continuação da Avenida dos Estudantes zona rural aconteceu na quarta-feira (20) por volta das 13h10. Equipe de patrulhamento rural foi solicitada a comparecer no local do fato onde localizaram uma ossada aparentando ser humana, mas, segundo informações não estava completa. Peritos irão analisar os ossos encontrados na tarde de quinta-feira.

Roubo em residência no Santana

O roubo aconteceu na rua 12, Bairro Santana às 21h de quarta-feira (20). As vítimas informaram que ao entrar na residência foram abordadas por três elementos ocupando duas motocicletas, sendo um armado de revólver e outro armado de faca. Após os elementos adentrarem a residência anunciaram o roubo, rendendo as vítimas, e em seguida subtraíram R$ 200,00 em dinheiro, uma TV 32 pol LED, dois aparelhos celular, um playstation, dois talões de cheques, jóias, um cartão de crédito, controle remoto do portão, documentos pessoais das vítimas e o veículo Celta na cor prata ano 2008 de placas EDZ 6233 e tomaram destino ignorado.

Prefeitura tenta explicar sumiço de 83 toneladas de massa asfáltica que seria destinada ao Terra Nova

Lama e poeira, este é o destino dos moradores do Terra Nova por pelo menos alguns meses, já que aproximadamente 83 toneladas de massa asfáltica destinada a avenida 1 do daquele bairro, sumiram do mapa. Enquanto a situação castiga a população, a administração Altimari/Salomão corre para tentar explicar o ocorrido nos dias 18 e 19 de maio.
Na manhã daqueles dias, após requisição da prefeitura, os motoristas da empreiteira Conpar – que presta serviços ao município, Hivaldo e Joel – a serviço da PLF, se dirigiram com os veículos EPW 0157 e DFP 3463 à Usipedra – fornecedora de massa asfáltica quente para recapeamento e tapa-buracos, para retirar o material conforme cronograma. Ao todo foram quatro viagens, que nunca chegaram ao destino correto.
Após constatação de que a massa não teria chegado ao Terra Nova, o diretor da FACUA – Fábrica Municipal de Artefatos de Cimento, Richard José Schalch, se recusou a assinar a nota, pedindo a apuração do ocorrido. Existem fortes suspeitas de que a massa teria sido utilizada em negociata com em empresa no município de Valinhos, fato que ainda não foi confirmado.
O que se sabe é que após a denúncia ter sido realizada na sessão legislativa do dia 16 de junho, a Secretaria de Obras não efetuou o pagamento das notas referentes às citadas viagens (4880,4882,4888,4889). Em resposta a requerimento do vereador Valdir Andreeta, o Secretário de Obras, Ivan Falcão De Domenico alegou que não houve prejuízo ao erário público, e que aguarda a alegação das empresas envolvidas.
“Roubo” este é o termo utilizando pelo presidente da Câmara de Rio Claro, Valdir Andreeta para explicar o sumiço. Ele afirma que não existem explicações sobre o caso, e que aguarda as medições realizadas pela prefeitura.
No Bonsucesso, utilizado como bode expiatório, para explicar a situação, e recentemente asfalto pela Conpar – com verba do governo federal a Fundo Perdido, não houve recapeamento, asfaltamento ou tapa-buracos desde março deste ano, pelo menos 90 dias antes da emissão das citadas notas fiscais, conforme alegações dos moradores “In Loco”.
O proprietário da Usipedra, Antonio Gerassi Neto, lembra que a Conpar só efetua o carregamento após solicitação da prefeitura, conforme cronograma estabelecido. “Até o presente momento, minha empresa é credora da prefeitura, e não posso ser penalizado. Esta administração é séria, e mantenho bom relacionamento com a Conpar, mas há necessidade de que o fato seja esclarecido” citou a reportagem.

Prefeitura

Sobre a suspeita de desvio de massa asfáltica em obra no bairro Terra Nova, a Secretaria Municipal de Obras de Rio Claro esclarece que desde que se levantou a suspeita de irregularidade, a administração municipal está tomando todas as medidas cabíveis, previstas na lei, para apurar os fatos.
A Secretaria Municipal de Obras bloqueou o pagamento das notas referentes à massa asfáltica em questão tão logo se aventou a possibilidade de desvio. A empresa responsável pelo transporte da massa asfáltica com suspeita de desvio foi imediatamente notificada pela Secretaria de Obras. A empresa notificada recebeu prazo da Secretaria de Obras para apresentação da defesa, como preconiza a Constituição Federal e o Estado Democrático de Direito.
A sindicância prossegue dentro das prerrogativas legais, com rigor na apuração dos fatos. Ao mesmo tempo, todos os cuidados estão sendo tomados para não serem cometidas injustiças e para que inocentes não sejam eventualmente prejudicados no decorrer do levantamento do ocorrido. A Secretaria Municipal de Obras reitera o total interesse em esclarecer o assunto.

Desesperança

A desesperança é um estado emocional duradouro, subjetivo, no qual o indivíduo não vê alternativas ou escolhas pessoais disponíveis para a solução de problemas ou para a obtenção do que é desejado, não podendo mobilizar energias em seu benefício para o estabelecimento de metas.
Quando o homem chega a este estado, ele age por desespero, por impulso, sem a mínima capacidade de discernimento. Como a própria palavra diz “des esperar” é deixar de esperar, é chegar ao limite ou fim de alguma coisa.
E a desesperança política, pode ser a culpada por mais tempo de ineficiência nas coisas públicas. Estamos nos aproximando rapidamente de mais um pleito eleitoral em Rio Claro. E a desesperança tem mostrado que o impulso, o desespero, tem feito os rio-clarenses tomarem decisões na boca da urna que lhes tem custado anos de inércia no que diz respeito a ganho em qualidade de vida no município. O pouco crescimento que se tem notado é em função de um equilíbrio econômico que o país vem conhecendo de uns tempos para cá, e nada em função de atitudes tomadas pelos executivos e legislativos que passaram pelo município nos últimos 30 anos.
Os inúmeros escândalos denunciados na mídia nos últimos tempos têm dado ao eleitor rio-clarense um sentimento de desesperança e, isto vêm causando um mal social enorme. A população está descrente com a mudança de rumos na política. A maioria do povo não acredita mais em “políticos”, não acredita mais na democracia, não acredita mais no voto como um instrumento de mudança para um país.
Não se vota mais com a consciência de que o candidato escolhido seja o mais honesto, o que tem mais qualidades para gerir as coisas públicas. Vota-se hoje por entender que o fulano é mais “esperto” que ciclano; ou que seja “menos” ladrão; que “rouba mas faz” e assim sucessivamente vão se enfileirando as mais estapafúrdias explicações para a escolha do candidato.
E assim aconteceu, vem acontecendo há mais de 30 anos e a julgar pelo andar da carruagem continuará a acontecer em Rio Claro.
Citando exemplos mais recentes, em 1996, votou-se com a intenção de dar chance a um nome novo que despontava; 2000 resolveu-se dar chance para o seguimento de um trabalho; 2004 resolveu-se dar uma segunda chance a quem demonstrara anteriormente não ser a pessoa indicada para tomar conta do dinheiro público e em 2008 para dar a chance a alguém que prometia “Novos Tempos” ao povo rio-clarense. Depois de todo este tempo, notou-se que todos eles, indistintamente, não tiveram capacidade de mudar a história da política no município. Todos apenas interessados em poder, em mandar no povo e não “mandar” em benefício do povo. Não houve nenhum nome com o poder de mudar o conceito “político” hoje existente, muito pelo contrário.
E é por todos estes desmandos que a população, de um modo geral, está descrente da política e dos políticos. Hoje nota-se que políticos que entram no meio, sem nenhum poder financeiro, e depois de 20, 24 anos de vida política constroem fortunas à custa de extorsão e corrupção comprovadas, condenados em segunda instância, permanecem na vida pública, fazendo campanha para as próximas eleições. E o pior de tudo é que são reeleitos a cada pleito.
E pensar que o político precisaria ser apenas “honesto”. Por isto a “desesperança”…

Dengue: Automedicação pode levar a risco fatal

A dengue está se alastrando de forma desenfreada em Rio Claro. O último boletim divulgado há uma semana, no dia 15 de julho, pelo setor de Vigilância Epidemiológica de Rio Claro, aponta que um total de 1641 casos ocorreram até então no município desde o início do ano. Não bastasse isso, a doença lamentavelmente também causou, no mês passado, a morte de uma menina de 9 anos.

Com o perigo rondando e fazendo novas vítimas a cada dia, surge também outro risco: o da automedicação. Isso porque é muito comum a dengue ser confundida com a gripe, o que pode levar a um risco fatal: tomar remédios que possam agravar a doença. Pelo fato dos sintomas da dengue (febre alta e repentina, dor atrás dos olhos e nas articulações, dor de cabeça, moleza no corpo), serem comuns a muitas outras doenças, o uso de medicamento sem a prescrição, orientação ou o acompanhamento do médico, torna-se uma prática comum pela população, podendo levar ao atraso na procura de um atendimento médico.

Os riscos estão nos remédios que têm em sua fórmula a substância ácido acetilsalicílico. Esse ácido pode causar hemorragia. Por isso, a ordem é evitar tomar esses remédios. A Vigilância Sanitária já determinou que todos esses medicamentos tragam na embalagem o alerta, explicando que devem ser evitados para dor de cabeça e dor no corpo, enquanto não for identificada a causa.
“O problema é que o ácido acetilsalicílico pode causar hemorragia em pessoas com dengue clássica. No caso da forma hemorrágica, a substância pode até matar”, adverte o ministério da Saúde.

A lista dos remédios com ácido acetilsalicílico, conforme informa o Dicionário de Medicamentos Genéricos, do professor Antonio Carlos Zanini e Aulus Conrado Basile são: -Alidor -Aspirina -Aspirina efervescente -Aspirina prevent -Aspisin -Aspylin -Buferin -CAAS -Ecasil -Endosalil -Fontol -Ronal -Somalgin Cardio -A Curitybina -Alicura -Alka Seltzer -Aspi-C -Aspirina C -Aspirina Forte -Aspirisan -Atagripe -Atroveran -Besaprin -Cefunk -Cheracap -Cibalena A -Coristina D -Doloxene –A -Doralem -Doribel -Doril -Duofilm -Duofilm Plantar -Engov -Enjoy -Findor -Griptol -Melhoral -Melhoral C -Migrane -Persantin -Posdrink -Sanacol -Sastid -Sonrisal -Superhist -Tacidina –Veramon.

Paracetamol

O Ministério da Saúde também já emitiu alerta sobre o uso excessivo do paracetamol, principio ativo do Tyllenol e presente em grande número de outros medicamentos, sendo que o uso indiscriminado pode levar o individuo a morte.

A explicação está também na edição 273 da revista Super Interessante, de 11/12/2009. A página.47, trás um esclarecimento para o usuário: com o titulo “QUAL A DIFERENÇA ENTRE ASPIRINA, NOVALGINA E TYLLENOL”? A revista enfoca o assunto devido a recente decisão da ANVISA que determina que estes medicamentos devem ficar ‘atrás do balcão’ para evitar a auto medicação.

De forma simples e objetiva mostra o medicamento, suas características e riscos:

ACIDO ACETIL SALICILICO – AAS, Aspirina, indicação: febres e dores. Previne problemas cardiovasculares. Contra-indicação: Devido o fato de inibir a coagulação do sangue, piora quadro de dengue (hemorragias). Também não deve ser usado por quem tem problemas de gastrite, asma ou bronquite, pois favorece reações alérgicas.

DIPIRONA SÓDICA – Anador, Dorflex, Lisador, Neosaldina e Novalgina. Indicação : Febre e dores. Contra-indicação: Alérgicos, em excesso prejudica a cicatrização. Diabéticos não devem usar, contém açúcar.

PARACETAMOL – Sonridor, Tyllenol. Indicação: analgésico. Mas não possui ação anti-inflamatória. Contra-indicação: “Não pode ser usado em caso de DENGUE, pois a doença faz com que o fígado pare de fabricar uma enzima que metaboliza o paracetamol e a substância fica acumulada no organismo e pode levar o paciente à morte. Em excesso pode causar danos no fígado. Como a dengue já agride bastante o órgão, com o uso excessivo do medicamento as conseqüências podem ser desastrosas. Deve ser evitado por quem faz uso de bebida alcoólica ou quem sofre de hepatite”.

Fundação de Saúde entrega certificados do curso de brigada de incêndio

A Fundação Municipal de Saúde de Rio Claro entregou nessa quinta-feira (21) os certificados de conclusão aos participantes do curso de brigada de incêndio.
Nos dias 16, 25 e 27 de maio, 30 funcionários participaram do treinamento oferecido pela Fundação de Saúde. Durante o curso os participantes tiveram aulas teóricas e práticas sobre como combater focos de incêndio. O técnico em segurança do trabalho Fábio Ricardo Thomazini foi quem ministrou o treinamento e orientou os participantes sobre o correto uso de equipamentos anti-incêndio.
O curso, organizado pela Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa) da Fundação de Saúde, agregou segurança aos funcionários, já que preparou para o combate de pequenos focos de incêndio e também para a orientação dos colegas sobre como agir em casos de incêndio no local de trabalho.

Trecho da rua 8A será interditado na 2ª-feira para troca de rede de água

O trecho da avenida 8A entre as ruas 1B e 3B, no bairro Cidade Nova, será interditado na próxima segunda-feira (25).
A interrupção do trânsito acontece para a realização de serviço de substituição de redes de água.
O serviço vai acontecer durante toda a manhã e tarde de segunda-feira, das 7h às 18h.
O local será sinalizado. A Guarda Civil Municipal dará apoio para evitar maiores transtornos no trânsito.
O Departamento Autônomo de Água e Esgotos (Daae) solicita aos motoristas que redobrem a atenção ao transitarem pelas imediações.

Pista de caminhadas do aeroclube é invadida por outdoor

É incontável o número de rio-clarenses que praticam o saudável hábito da caminhada. Por este motivo, em 2006 foi criada à volta do Aeroclube a Estação Saúde, pista de caminhada e prática de exercícios.
Porém, alguns usuários da pista de caminhada da Estação Saúde, procuraram a redação do Diário para denunciar algo que vem causando preocupação em algumas pessoas.
Um outdoor colocado dentro do aeroclube, na altura da rua 12, ultrapassa em aproximadamente 40 cm a cerca, invadindo a calçada a uma altura aproximada de 1,80m, colocando em risco a integridade física de pessoas que utilizam a calçada para suas caminhadas, e que são muitas.
“Eu sou baixinha e não corro perigo, mas já vi um moço bater a cabeça aí”, comenta Maria Lucia Vinhas, que diariamente utiliza aquele lugar para a prática de exercícios físicos.
Aquele pedaço de madeira que avança sobre a calçada, é uma verdadeira armadilha para pessoas com altura acima de 1,80m.
“Eu mesmo já bati a cabeça naquela ponta de outdoor. Não me feri com maior gravidade, pois tive uma reação rápida e apenas pegou de raspão, levemente. Mas poderia ter acontecido algo mais grave”, comenta Fábio, outro usuário daquele espaço.
O que os usuários daquela “Estação Saúde” pedem é que este outdoor seja readequado dentro do que manda a lei, pois hoje ele está impedindo a livre passagem de um passeio público.

Sepladema
O órgão responsável pela fiscalização dos outdoors é a Secretaria de Planejamento, Desenvolvimento e Meio Ambiente (Sepladema). A reportagem contatou o responsável pela fiscalização, porém até o fechamento desta edição nenhuma resposta havia chegado à redação.

Hábito de colocar lixo na via pública é mantido

Cervezão, Paineiras, Palmeiras e Parque Universitário são os principais bairros listados pela Riolix, empresa responsável pela coleta de lixo domiciliar em Rio Claro, no que diz respeito à prática inadequada de amontoar lixo nas esquinas e no meio da via pública.
A questão, no entanto, é cultural. Muitos cidadãos, habituados com a prática iniciada pelos coletores, passaram a amontoar o lixo residencial em certos pontos, nas proximidades de suas casas. O fato pôde ser observado, desta vez, no Cidade Claret, na manhã dessa quinta-feira, quando uma senhora depositou duas sacolas de lixo doméstico num monte feito na rua 15 com avenida 10.
Cláusula de contrato celebrado pela empresa com o município determina que a coleta deva ser feita de casa em casa. Com isso, coletores não podem burlar o acordo entre as partes. Além disso, recomenda-se à população que coloque o lixo na rua somente no dia certo e 30 minutos antes da coleta, para que não seja acumulado indevidamente nas esquinas e em meio às vias públicas. Porém, na prática, não é isso o que está acontecendo.
Rio Claro produz cerca de cinco mil toneladas de lixo por mês, cujo índice de reciclagem é de apenas 15%. O número representa produção diária de 166 toneladas, sendo, em média, 0,9 gramas de lixo por habitante, com base em números apresentados pela Secretaria de Planejamento, Desenvolvimento e Meio Ambiente (Sepladema).
A Riolix pede que a comunidade denuncie caso os garis amontoem sacos de lixo na rua por meio do telefone 3524-3800.

Prefeitura implanta rotatória na rua 6 com av M39, no Grande Cervezão

A prefeitura de Rio Claro faz mais uma intervenção em ponto crítico no trânsito do município. Uma rotatória está sendo implantada na rua seis com avenida M39, no Grande Cervezão, região mais populosa da cidade.
O trabalho, que começou na semana passada, será feito em duas etapas. A Secretaria Municipal de Obras está colocando as guias em uma parte da rotatória, para, em seguida, ser feito o asfaltamento do trecho, que deve ser iniciado até a semana que vem.
Depois será feita a guia e asfaltamento da outra parte da rotatória.
A obra inclui melhorias e adequações no sistema de drenagem do local. Na parte de baixo do trecho, duas bocas-de-lobo foram construídas e outras foram reformadas. A Secretaria de Obras informa que outras cinco bocas-de-lobo serão colocadas nas proximidades da rotatória.
A implantação da rotatória é medida necessária para regularizar o trânsito naquele ponto, que é muito movimentado e de difícil tráfego para veículos e pedestres.